quinta-feira, 15 de setembro de 2011

MARCÉLIA CARTAXO ESTRÉIA COMO DIRETORA TEATRAL NA PEÇA MEIAS IRMÃS





A atriz paraibana Marcélia Cartaxo faz a sua estréia como diretora teatral na peça “MEIAS IRMÃS”, do português Nuno Milagre, em cartaz, até o dia 25 de setembro (sexta a domingo), ás 20h, no Theatro Santa Roza.

Meias Irmãs é um espetáculo que retrata o contraste que existe entre duas meias-irmãs, nos últimos anos, Lúcia e Beatriz, estiveram poucas vezes juntas. O texto terá um trabalho de encenação em sistematizações para o desenvolvimento da interpretação das atrizes Janaína Araújo e Kalline Brito, muito utilizado por Marcélia Cartaxo, no Cinema. “Pesquisar a alma Humana, penetrar no mistério do ser total e dele extrair todo potencial artístico que ali se encerra”, diz Marcélia Cartaxo.

Os ingressos promocionais antecipados com 50% de desconto no valor de inteira estão à venda no D&F Studio de Beleza que fica localizado na Avenida Rui carneiro, nº 525, Empresarial Káiros, informações 3226-9094.

A Peça “Meias Irmãs” é um projeto nacional que começa pela capital paraibana, conta com o apoio de André Luiz Flores e Decoração, Sonho Doce, Fillip Miranda Cerimonial & Eventos, Alblack Produções, Adesivo 2, D&F Studio de Beleza.

Serviço:

“MEIAS IRMÃS”

Data: 09 a 25 de setembro

Local: Theatro Santa Roza

Horários: 20h

Ingressos: R$ 10,00 (Estudante) e R$ 20,00 (Inteira)

Dramaturgia: Nuno Milagre

Elenco: Janaína Araújo e Kalline Brito

Voz do Pai: Roberto Cartaxo

Produção: Heleno Bernardo e Sheilla Martins

Concepção Cenográfica: Kalline Brito e Marcélia Cartaxo

Direção e operação de imagens: Heleno Bernardo

Diretor de Fotografia do vídeo: Leandro Cunha

Cenotécnico: Chico Régis

Figurino: Vilmara Georgina

Desenho de Iluminação: Fabiano Diniz

Operador de Luz: Giuliano Barreto

Concepção de Cabelo e Maquiagem: Williams Muniz

Composição da Trilha Sonora: Eli – Eri Moura

Operador de Som: Natan Pedoni

Fotografia: Ray Ramos

Direção de Movimentos da Dança Flamenca: Beatriz Betcher

Técnica Vocal: Amanda Cunha

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

Realização: Cartaxo Produções

Sinopse

Meias- Irmãs é uma peça que retrata o contraste que existe entre duas meias-irmãs. Nos últimos anos Lúcia e Beatriz estiveram poucas vezes juntas. Lúcia emigrou e veio agora visitar a irmã e o pai que está doente. Depois do convívio natalício as irmãs não se poderão evitar, entram num discurso regressivo e exploram os tabus da família para acusações. O exorcismo gera conforto, mas a harmonia é frágil e tudo ficará na mesma se não prevalecer o poder de atração entre as meias-irmãs.

A montagem desse espetáculo tem o intuito de criar capacidade para enfrentar atividades que envolvem o ser humano em sua totalidade, além de exigir também uma totalidade de conhecimentos técnicos, propondo um jogo de cena realista, abrangendo latências, sensações, sentimentos e pulsações e revelações de construções da teatralidade.

Encenadora Paraibana Marcélia Cartaxo, mas com várias influências culturais, com experiências nas múltiplas concepções cênicas de diversas direções teatrais e cinematográficas buscou nas manifestações da arte dos espetáculos amadurecimento para aprofundar numa série de procedimentos de interpretação do ator desenvolvido na arte dramática do teatro de Stanislavski.

Sobre Marcélia Cartaxo:

Marcélia Cartaxo é Atriz, Encenadora, Pesquisadora e vem desenvolvendo investigações no campo de atuação cinematográfica e teatral.

TELEVISÃO

  • 2007 – Desejo Proibido/ Atuando como Tonha - Dir. Marcos Paulo
  • 2007 – A pedra do Reino/ Atuando como Tia Filipa Quaderna – Dir. Luiz Fernando Carvalho
  • 2001 – Porto dos Milagres/ Atuando como Quirina – Dir.
  • 2000 – Aquarela do Brasil/ Atuando como Dora – Dir.
  • 1992 e 2000 – Você Decide (três episódios)
  • 1999 – Suave Veneno/ Atuando como Enfermeira – Dir.
  • 1997 – Mandacaru/ Atuando como Amália – Dir. Avancine
  • 1995 – Tocaia Grande/ Atuando como Vangé – Dir.
  • 1993 – Guerra sem Fim/ Atuando como Suely – Dir.
  • 1991 – Amazônia/ Atuando como Das Dores – Dir.
  • 1990 – A História de Ana Raio e Zé Trovão/ Atuando como Antônia – Dir. Jaime Monjardine
  • 1990 – Mico Preto/ Atuando como Divina – Dir. Denis Carvalho
  • 1987 – Alta Rotação/ Atuando como Márcia – Dir.

CINEMA

  • 2007 – Baixo das Bestas/ Atuando como Ceiça – Dir.
  • 2007 – Batismo de Sangue/ Atuando como Nildes – Dir.
  • 2006 – O céu de Suely/ Atuando como Marcélia – Dir.
  • 2005 – Crime Delicado/ Atuando como - Dir.
  • 2005 - Quanto vale ou é por quilo? / Atuando como - Dir.
  • 2003 – Tempo de ira - Dir. Marcélia Cartaxo e Gisella de Mello
  • 2002 – Madame satã/ Atuando como Laurita – Dir.
  • 2000 – Amélia/ Atuando como Dir.
  • 1998 - Policarpo Quaresma, herói do Brasil/ Atuando como Dir.
  • For All – O Trampolim da vitória/ Atuando como Dir. João Rodrigues
  • 1995 - 16060/ Atuando como Dir.
  • 1995 – A árvore de marcação/ Atuando como Dir.
  • 1994 – Dente por dente/ Atuando como Maria - Dir.
  • 1992 – A última canção da terra (curta-metragem) / Atuando como Dir.
  • 1990 – Cécio 137 – O pesadelo de goiana/ Atuando como Dir.
  • 1988 – Sonhei com você/ Atuando como Dir.
  • 1987 – Fronteira das almas/ Atuando como Dir.
  • 1986 – Brasa adormecida/ Atuando como Dir.
  • 1985 – A hora da estrela/ Atuando como Macabéia - Dir. Susana Amaral

TEATRO

  • 1980 – Os Pirralos/ Atuando como Ritinha - Dir. Luiz Carlos Vasconcelos
  • 1982 – Beiço de Estrada/ Atuando como Conceição - Dir. Eliézer Filho
  • 1990 – A nossa voz/ Atuando como Marta - Dir. João das Neves
  • O bispo do Rosário/ Atuando como Atriz – Dir. Moacy Góes
  • WOYZEK O BRASILEIRO/ Atuando como Maria – Dir. Sibele Frojar

PRINCIPAIS PRÊMIOS

  • Urso de prata no Festival de Berlim, 1985, pelo “A hora da estrela”.
  • Prêmio de interpretação no Festival de Brasília, pelo filme “A hora da estrela”.
  • “Tempo de ira”, foi grande vencedor do 7° Festival de Cinema, Vídeo e Dcine (cinema digital) de Curitiba, 2003
  • Prêmio Melhor Atriz no Festival de Brasília, pelo filme “16060”

Um comentário: