sexta-feira, 21 de outubro de 2011

CECILIA BRENNAND EM JOÃO PESSOA COM O ESPETÁCULO MUSICAL LUA CAMBARÁ



O Espetáculo Musical Lua Cambará que tem a direção e participação da bailarina Cecilia Brennand, fará uma única apresentação, dia 23 de outubro (domingo), ás 18h, no Teatro Paulo Pontes, classificação livre.

Lua Cambará é uma heroína trágica da mitologia do sertão cearense, tendo como argumento o texto original de Ronaldo Correia de Brito trabalhado em parceria com Assis Lima e a nova montagem com quarenta jovens veicula dança, música e interpretação numa mesma linguagem cênica.

Em cena a música de Antonio Madureira é interpretada ao vivo, por bailarinos que dançam, cantam como na tradição grega e do teatro popular, o espetáculo assombra pela revelação de beleza, fascínio e poder da história que narra.

A produção informa que serão vendidos ingressos a preços populares no valor de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudante). Lua Cambará será gratuito para os alunos das escolas da rede pública que enviarem e-mail, para: deisealencar@hotmail.com

A realização é da Associação Aria Social Espaço de Dança e Arte, de Recife/PE.

Fotos créditos: Fernando Azevedo e Sebastião Lucena.

Sobre Lua Cambará - A assombração que passa

Lua Cambará é uma heroína trágica da mitologia do sertão cearense. Filha mestiça de um coronel branco com uma escrava, ela nega seu lado negro, perseguindo e maltratando sua gente e semeando ódio e destruição. Lua Cambará nunca conheceu o amor, embora ardesse por um homem e fosse desejada por muitos. Morre em meio à dor e o desespero. Depois de morta, vaga pelo mundo na companhia de um cortejo de almas penadas como ela. Sem merecer um repouso, encanta e assombra as noites sertanejas.

– Quem vem lá? – perguntam.

– É Lua Cambará que segue seu destino de alma penada – respondem do cortejo.

Sua história, sua morte

Pena e sorte, ai de mim...

Uma assombração que passa

Sem princípio, meio e fim.

Sobre Aria Social:

O Aria Social é uma associação sem fins lucrativos, criada em agosto de 2004 para atender crianças e jovens de comunidades de baixa renda e risco social de Recife e Jaboatão dos Guararapes.

Fruto da iniciativa da bailarina Cecília Brennand, que já atuava no campo artístico há mais de 15 anos, o Aria Social surgiu do desejo e da necessidade de democratizar a arte, pelo que ela tem de força transformadora, de potencial educativo, de anteparo ao fortalecimento da auto-estima e de propulsora da criatividade, tornando-se assim um acessível instrumento de transformação humana.

Mantendo uma média de atendimento anual que gira em torno de 450 educando, o Aria Social oferece oficinas gratuitas de formação continuada em dança, música, percussão e capoeira, além de atuar no fortalecimento do ensino formal, oferecendo atividades complementares pautadas no incentivo à leitura e escrita e na inclusão digital. Desde a sua fundação, cerca de 1.000 educando já passaram pela instituição.

Com uma equipe de arte-educadores altamente qualificada para dar vazão ao potencial criativo de cada educando, o Aria Social é uma organização que prima pela qualidade do trabalho desenvolvido e já começa a encaminhar profissionalmente muitos de seus jovens na música e na dança. O espetáculo Lua Cambará revela talentos e se constitui como uma produção de verdadeira excelência artística, em todos os seus aspectos: música, coreografia, figurino, iluminação e cenário.

Ficha Técnica:

DIREÇÃO GERAL

Cecília Brennand

COORDENAÇÃO GERAL

Deborah Priston

COREOGRAFIA e DIREÇÃO ARTÍSTICA

Ana Emília Freire e Carla Machado

TEXTO

Ronaldo Correia de Brito

MÚSICA

Antonio Madureira

LETRA

Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima

DIREÇÃO MUSICAL e REGÊNCIA

Rosemary Oliveira

VIOLÃO

Rosemary Oliveira

TECLADOS

Rosemary Oliveira e Isabela dos Santos

FLAUTA

Adriana Nascimento

PERCUSSÃO

Charly Jadson

Davidson Oliveira

Manoel Júnior

CRIAÇÃO DE CENÁRIO E FIGURINO

Beth Gaudêncio

CONFECÇÃO DE CENÁRIO

Beth Gaudêncio

CONFECÇÃO DE ADEREÇOS

Jeremias da Silva e Mª do Socorro Figueiredo

CONFECÇÃO DE FIGURINO

Nafis Santana e Wedna Vasconcelos

TÉCNICA DE SOM

Isabel de Brito

PLANO DE LUZ

Saulo Uchôa

ELENCO

1. Adriana Katarina

2. Alyne Firmo

3. Andressa Araújo

4. Ângelo Mazaroty

5. Ariane Gomes

6. Beatriz Soares

7. Carla Sales

8. Carlos Canto

9. Danilo Rojas

10. Edvaldo “Siri”

11. Evelyn Santos

12. Everton Câmara

13. Flávio César

14. Henrique Braz

15. Ivson Negromonte

16. Jamerson Miranda

17. Jonas Ramon

18. Jorge Kildery

19. Josymar Coimbra

20. Julyanne Rocha

21. Karla Rayanne

22. Leandro Silva

23. Leidiane Dornelas

24. Lilian Mendes

25. Livia Alves

26. Luana dos Anjos

27. Luzeane Maira

28. Mariana Cavalcante

29. Nadja Santos

30. Nataly Araújo

31. Paula Rodrigues

32. Paulo André

33. Rafael Souza

34. Ricardo Menezes

35. Rodolfo Silva

36. Raul Hiank

37. Ruanna Viana

38. Sigmara Caitano

39. Silas Samarky

40. Tatiane Soares

41. Thaynã Mota

42. Tiago Santos

43. Thiago Barbosa

44. Valeska Carvalho

45. Wanessa Cavalcanti

Participação especial:

46. Cecilia Brennand

Sobre Antônio Madureira:

Músico, compositor e instrumentista, Antônio Madureira agrega em sua carreira artística a função de professor e chefe do Departamento de Artes da UFPB, técnico em assuntos culturais da FUNDARPE, Membro do Conselho Municipal do Recife e Diretor de articulação cultural da Secretaria de Cultura do Recife de Pernambuco.

Sua iniciação musical se deu através dos instrumentos populares do nordeste – método de educação musical CNPq (1977-1981), vindo a tornar-se coordenador, pesquisador e relator da pesquisa financiada pela FUNARTE/FUNDAJ. Responsável pela pesquisa e direção musical do LP – Frevo de bloco é também autor dos livros Instrumentos Populares Brasileiros (Rhodia - 1987) e Danças Populares Brasileiras (Rhodia 1989).

É coordenador, compositor e instrumentista dos grupos musicais como Quinteto Armorial e Quarteto Romançal, além de regente e compositor da Orquestra Romançal.

Na sua discografia destacam-se: Quinteto Armorial – do Romance ao Galope Nordestino; Violão Solo Vol.I e II; Brincadeira de Roda, Estórias e Canções de Ninar; Pavão Misterioso; o Baile do menino Deus; Bandeira de São João; Canções; Lua Cambará; Romançário, Alerquim; Brasílica - O Romance da Nau Catarineta; Opereta do Recife; Quarteto Romançal; Poesia viva de Ariano Suassuna; entre outros.

No segmento de teatro sua participação musical se deu em espetáculos como Arlequim e O Reino Desejado (ambos em parceria com Ronaldo Correia de Brito) e As Andanças do Divino.

Sobre Ronaldo Correia De Brito

Ronaldo Correia de Brito nasceu no Ceará e reside no Recife.

É médico formado pela Universidade Federal de Pernambuco.

Desenvolveu pesquisas e escreveu diversos textos sobre literatura oral e brinquedos de tradição popular.

Publicou o romance Galiléia (2008), editora Alfaguara – Prêmio São Paulo de Literatura/2009, Melhor Livro do Ano; os livros de contos Faca (2003) e Livro dos Homens (2005), editados pela Cosac&Naify; e As Noites e os Dias (1997), editora Bagaço.

Dramaturgo, autor das peças Baile do Menino Deus, Bandeira de São João e Arlequim, encenadas em todo o Brasil, gravadas em disco pelo selo Eldorado, e editadas tanto no formato teatral como em prosa.

Baile do Menino Deus e Arlequim, textos teatrais publicados pela Objetiva, foram distribuídos pelo Programa Nacional Biblioteca Escolar.

Autor de O Pavão Misterioso, novela infanto-juvenil, também encenada, gravada em disco e editada pela Cosac&Naify (2004).

Assinou durante sete anos a coluna Entremez, na revista Continente Multicultural, e assina coluna semanal na revista Terra Magazine, do Portal Terra.

Escritor residente da Universidade da Califórnia, em Berkeley, no ano de 2007.

Serviço:

Lua Cambará Espetáculo Musical

Local: Teatro Paulo Pontes

Endereço: Rua Abdias Gomes de Almeida, 800

Informações: (83) 3211- 6232

Horário: 18h

Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudante).

Realização: Associação Aria Social Espaço de Dança e Arte.

Conheça: http://www.aria.art.br/

Fotos créditos: Fernando Azevedo e Sebastião Lucena.

Assessoria de Imprensa e divulgação local: Deise Alencar



Nenhum comentário:

Postar um comentário