domingo, 15 de janeiro de 2012

“OS SONHOS E O HORIZONTE” DE JOSÉ MARIA RODRIGUES


De passagem pela Paraíba, o Autor José Maria Rodrigues lançará em João Pessoa, no dia 19 de janeiro (quinta-feira), o seu Livro de Contos “Os Sonhos e o Horizonte”, das 20h ás 22h, na Livraria Leitura, do Manaíra Shopping.  

José Maria Rodrigues é natural de Mamanguape, radicado no Rio de Janeiro, desde a década de setenta, tem acumulado prêmios em concursos de dramaturgia e festivais. Um dos seus conhecidos textos “Homem de Nazaré” deu origem as grandes Vias Sacras de ruas de João Pessoa, já são mais de 40 montagens diferentes em diversas cidades do Brasil, sendo indicado ao Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, edição 2009, pelo projeto Via Sacra da Rocinha.

O livro “Os Sonhos e o Horizonte” foi lançado o ano passado no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro e o autor também fará o lançamento dia 17 de janeiro, no Rotary Club de Mamanguape.

 Sobre “Os Sonhos e o Horizonte” 

José Maria reúne neste livro seis curiosos contos, que prefere chamar de histórias curtas, tendo como universo narrativo Mamanguape, sua cidade natal. Mas logo adianta que se trata de ficção, e apesar de em alguns momentos usar como personagens pessoas conhecidas na cidade, faz sempre como homenagem e com carinho pela lembrança que tem delas. 

Mesmo quando se inspira em fatos reais, como o roubo dos santos na matriz de S. Pedro e S. Paulo, na década de setenta do século passado, ou o saque no palacete dos Lundgrins, na Vila Monte-Mor, em Rio Tinto, que a época pertencia a Mamanguape, logo após a Segunda Grande Guerra, faz aproveitando fatos da realidade e figuras conhecidas para dar mais veracidade a sua ficção, aos acontecimentos e as situações que deseja revelar. Ele está mais interessado na alma dos seus personagens, nas suas vidas, e na capacidade de se superarem e nos surpreenderem.
  
São histórias satíricas (“O Dia em que Hitler veio ao Brasil”), de humor (“Três cachaças e um Padre Nosso”), com pinceladas de realismo mágico (“Quem acredita em bêbado?”), que revelam personagens virtuosos, amorais, patéticos, às vezes, embrenhados nas armadilhas de crenças e ideologias, nem sempre saudáveis, mas que ainda assim, permitem revelar suas humanidades por caminhos tortuosos e em situações extremas. 

Neste sentido alinha-se ao Totonho de “As Águas do Traz-e-Leva”, romance publicado pelo autor na década de noventa, como são muitos personagens da dramaturgia de José Maria, que nos apresentou em fevereiro do ano passado o angustiado Cilenus de “A Comédia do Abandono”, ou o Monteiro de “As Fãs de Frank Sinatra”, que teve na década de 80 duas montagens aqui em João Pessoa, uma dirigida pelo Elpídio Navarro, com Ednaldo do Egito e outra pela Anunciada Fernandes. 

Histórico do Artista 

José Maria Rodrigues começou sua carreira de ator no Grupo Oficial do Teatro Santa Rosa em 1969, na peça “Viva a Nau Catarineta” de Altimar Pimentel, direção de Elpídio Navarro, em seguida foi ator em “Pedro Corredor” da mesma dupla, quando teve a oportunidade de ganhar seu primeiro prêmio: Ator entre os 10 mais, no VI Festival Nacional de Teatro do Estudante, Aldeia de Arcozelo - no Rio de Janeiro, famoso festival do Paschoal Carlos Magno. Na Paraíba trabalhou ainda com José Bezerra Filho, ao lado do saudoso Ednaldo do Egito e foi parceiro de Nautilha Mendonça no Grupo Moca. No Rio trabalhou com José Renato Pécora, Luiz Mendonça e Bia Lessa, mas o que fez mesmo foi trabalhar com suas próprias peças. Escrevendo e dirigindo grandes montagens com elencos de mais de 100 pessoas às vezes, como em “O Dia Em Que Lampião Invadiu o Rio de Janeiro” e “Histórias da História”, além do projeto “O Homem  de Nazaré - A Via Sacra de Hoje”, que estreou em 1983, saudado pelos críticos como um texto inovador naquele momento e que vem sendo apresentado anualmente desde então, já são mais de 40 montagens diferentes em diversas cidades, mais ainda no Rio de Janeiro na Rocinha, projeto que foi indicado ao Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, edição 2009. 

No cinema José Maria atuou recentemente em “Espiral”, do jovem cineasta Paulo Pons, da PAX Filmes, teve um roteiro de curta metragem: O Cego, o Diabo e o Bom Pastor, produzido pelo Grupo Nós do Cinema em 2008. Trabalhou em vários programas da TV Educativa na década de 80, especialmente no seriado As Aventuras do Tio Maneco, de Flávio Migliaccio. No carnaval deste ano começará a rodar seu próprio filme, o longa: "O Vampiro de Santa Teresa". Trata-se de uma sátira aos filmes de vampiro, uma discussão sobre fazer cinema no Brasil e um sarro sobre os maus políticos. Pretende que as pessoas riam, mas, percebam que por trás do humor, está falando de coisas sérias.    

José Maria  Rodrigues é romancista de As Águas do Traz-e-Leva, e autor dos juvenis: Uma Família Brasileira e O Homem que pensava mudar o mundo. Em 2007 publicou Por uma dramaturgia de raízes populares, onde reúne alguns de seus textos premiados e histórias do início de sua carreira.  José Maria Rodrigues é editor da Taba Cultural Editora.

Serviço:

“Os Sonhos e o Horizonte”,  Livro de Contos

Autor: José Maria Rodrigues Monteiro

Editora: Taba Cultural Editora, Rio de Janeiro.  

Local: Mamanguape: Rotary Club
            João Pessoa: Livraria Leitura do Manaíra Shopping

Dia:  17 de janeiro – terça-feira (Mamanguape)
         19 de janeiro - Quinta-feira (João Pessoa) 
        
Horário:  Mamanguape: 19h ás 21h (duas horas).
                 João Pessoa: 20h ás 22h (duas horas).

Valor do exemplar: R$ 20,00 (Vinte Reais)

Informações: (83)2106-6323/6324

Contato do Autor: zemaria@tabacultural.com.br

Conheça o site da Editora Taba Cultural: www.tabacultural.com.br


Na foto, José Maria Rodrigues e o filho Henrique Monteiro no Palácio do Catete-RJ.

Foto: Reprodução/divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário