quarta-feira, 17 de julho de 2013

CONCURSO MISS PARAÍBA GAY 2013

O Concurso Miss Paraíba Gay 2013, acontece nesta sexta-feira, dia 19 de julho, às 20h30, no Teatro do SESI, Centro, de João Pessoa.

Atração principal da noite é a Raika Bittencourtt  Miss Brasil Gay 2011, personagem criada e interpretada pelo mineiro Aelton Almeida, nascido na cidade de Bias Fortes e que exerce no dia-a-dia  a profissão de enfermeiro-chefe do Hospital de Madre de Deus de Minas Gerais.

Além do desfile das candidatas em trajes típicos e vestidos de noite haverá shows com as Drags Yasmim Limah , Issabella Campbell , Victhória D’ Pack Moon , Lohanny Lorenzzi , e Gabriell Godoy.

Farão parte da mesa julgadora a atriz e modelo angolana Benazira Djoco, o Paulo Freitas Mister Paraiba Oficial 2012, George Dellameida Produtor de Moda, Mercia Alves Modelo, Fernanda Bevennutti ativista LGBT  e a Bianca Ferraz Miss Campina Grande Gay 2012.

A organização do evento  informa que a vencedora do concurso Miss Paraíba Gay 2013 ganhará faixa, coroa e a passagem para concorrer ao Título  Miss Brasil Gay, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

A participação das candidatas é limitada às condições de que estas sejam do sexo masculino, não tenham passado por intervenções cirúrgicas estéticas (silicone e mudança de sexo).

O evento tem apoio cultural do Governo do Estado da Paraíba, Prefeitura Municipal de João Pessoa, SATED-PB , Top Drag Paraíba  e Liga Gay.

Outras informações com o coordenador do Concurso Miss Paraíba Gay 2013, Hermanny Cruz, através dos telefones (OI) 88684575/(TIM) 9900-7661 ou pelo e-mail: missparaibaoficial@gmail.com, hermanny.cruz@gmail.com


Sobre Raika Bittencourt a Miss Brasil Gay 2011:

Raika Bittencourt foi eleita Miss Brasil Gay 2011 na madrugada de 21 de agosto daquele ano. A candidata representou o Estado do Piauí e levou a coroa e a faixa de transformista mais bela do Brasil no mais tradicional evento de cultura gay do país, que ocorre há 36 anos na cidade de Juiz de Fora. Ela derrotou outras 25 candidatas, sendo classificada em primeiro lugar, com dez pontos à frente da segunda colocada.

Além de ser coroada Miss Brasil Gay, Raika levou para casa os troféus de Melhor Traje de Típico e Melhor Traje de Gala. As roupas foram confeccionadas pelo estilista Henrique Filho, o mesmo que veste Sabrina Sato, Adriane Galisteu, Cláudia Raia e Xuxa no Carnaval carioca. As roupas foram avaliadas em R$ 50 mil. Ao todo, incluindo despesas com cabelo, maquiagem, sapatos e viagens para divulgar sua candidatura, a transformista acredita ter investido mais de R$ 70 mil no sonho.

Após a vitória, Raika Bittencourt foi notícia em grande parte da mídia nacional. Sua vitória foi registrada por programas de televisão como Profissão Repórter (Rede Globo), Eliana (SBT) e Pânico (Rede TV na ocasião), além de ter sido destaque em matérias escritas e divulgadas por jornais e sites de diversos lugares do Brasil.

Raika é a primeira miss a experimentar dois anos de reinado. Por virtude de falta de patrocínio, o Miss Brasil Gay não foi realizado em 2012, o que rendeu à transformista mais um ano de eventos para divulgar o concurso juiz-forano.

Raika Bittencourt é uma personagem criada e interpretada pelo enfermeiro mineiro, nascido na cidade de Bias Fortes, Aelton Almeida. Aelton tem 35 anos e é enfermeiro-chefe no hospital de Madre de Deus de Minas, cidade localizada na região das Vertentes de Minas Gerais. Entre os destaques de seu trabalho está o cuidado especial à pessoas com HIV, uma vez que Aelton é o profissional referência da cidade no tratamento da síndrome.

Foto/arte: Reprodução/divulgação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário