terça-feira, 11 de março de 2014

DISPONÍVEL NA INTERNET O NOVO LIVRO DE RINALDO DE FERNANDES “A HISTÓRIA DE CHICO BUARQUE”

O escritor e pesquisador Rinaldo de Fernandes acaba de disponibilizar na Amazon (www.amazon.com.br), exclusivamente em e-book, o seu mais novo livro – “A história de Chico Buarque: guia para o fã, o professor e o estudante” (182 págs.). A capa do livro é da ilustradora Luyse Costa, que trabalha para editoras de São Paulo, e a diagramação é de Filipe Almeida, mestrando em Comunicação na UFPB.

Este é o terceiro livro de Rinaldo abordando a obra de Chico Buarque. Em 2004 ele organizou “Chico Buarque do Brasil” (Garamond/Fundação Biblioteca Nacional) e em 2013 “Chico Buarque: o poeta das mulheres, dos desvalidos e dos perseguidos” (LeYa), livros em que reúne grandes intelectuais e professores universitários que tratam da obra de Chico em suas várias vertentes, sobretudo a do compositor/letrista.

O livro de agora tem duas partes. Na primeira está “A história de Chico Buarque: guia para o fã, o professor e o estudante”. Na segunda constam onze ensaios: três sobre Chico e os demais sobre outros autores. Os ensaios sobre Chico (um sobre “Mulheres de Atenas”, outro sobre “Las muchachas de Copacabana” e um terceiro sobre Chico e Tom Jobim, comparando aspectos de algumas letras dos dois compositores) foram removidos de outros livros de Rinaldo. Há seis ensaios inéditos em livro nessa segunda parte.

“A história de Chico Buarque”, da primeira parte, é composta dos seguintes tópicos: dos anos 40 a meados dos anos 60; a participação nos festivais da canção; a relação com os tropicalistas; a peça “Roda viva”, o AI-5; os anos 70; os anos 80; anos 90: “Estorvo” e “Benjamin”; anos 2000: “Budapeste” e “Leite derramado”. Uma primeira versão de “A história de Chico Buarque” consta da “Cronologia” publicada do livro “Chico Buarque do Brasil”. Mas o texto, agora nessa segunda versão, foi revisto, ampliado e atualizado, ganhando novo formato, em que a trajetória artístico-intelectual de Chico é exposta por décadas e em que são enfatizados ainda mais aspectos importantes da recepção crítica de sua obra.

Os ensaios que integram a segunda parte são: “Conformadas e recolhidas: análise de ‘Mulheres de Atenas’”, “Sob as barbas do Redentor: análise de ‘Las muchachas de Copacabana’”, “O romântico popular: Chico e Tom”, “Anotações sobre romances (Fitzgerald, Salinger, Fante e outros)”, “O conto brasileiro do século 21” (revisto e atualizado), “E por falar em antologias de contos...”, “Imagens significativas: momentos de autores que têm ‘o que dizer’ na literatura brasileira pós-1930”, “Vargas Llosa e Euclides da Cunha: confluências”, “O escritor e a condição feminina”, “A ideia deixada por Davi Arrigucci Jr.” e “Exemplos de boa crítica universitária”.

Texto e informação do jornalista Linaldo Guedes assessoria de imprensa de
Rinaldo de Fernandes.

Contato: rinaldofernandes@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário