quinta-feira, 18 de junho de 2015

PUBLICADO EDITAL DE COEDIÇÕES SEM ÔNUS DA BIBLIOTECA NACIONAL

A Fundação Biblioteca Nacional, órgão vinculado ao Ministério da Cultura, busca parcerias com instituições públicas, privadas, com ou sem fins lucrativos e organizações da sociedade civil que tenham como finalidade a realização de projetos culturais, o que inclui a edição de livros e revistas. O objetivo é desenvolver, sob a forma de coedição, publicações que ajudem a divulgar, valorizar e ampliar o acesso ao patrimônio bibliográfico, iconográfico e sonoro da Fundação Biblioteca Nacional.
As editoras parceiras ganharão o direito ao aval institucional e ao uso do nome e imagem da Biblioteca Nacional (BN), conforme os critérios de conveniência e oportunidade e de acordo com a legislação vigente. Se for o caso, receberão suporte para reprodução do acervo. Além disso, a BN, por meio de seu sítio eletrônico e redes sociais poderá contribuir na divulgação das obras. A venda de exemplares das publicações poderá ser realizada pela Loja do Livro, localizada no prédio histórico da Biblioteca Nacional. As parcerias serão feitas por meio de acordo de cooperação técnica ou outro instrumento jurídico que atenda aos requisitos legais, elaborado conforme as especificidades do caso. Em nenhum caso os acordos envolvem contrapartida financeira por parte da Biblioteca Nacional.
O edital tem como objetivo mediar a relação das instituições parceiras com a BN. As propostas esperadas envolvem um público diversificado. “O acervo da Biblioteca Nacional comporta livros que são de grande interesse para o mercado editorial. Basta a instituição parceira ter o interesse em produzir e divulgar”, explica a coordenadora de Editoração da Biblioteca Nacional, Raquel Fabio. “Efemérides como os 450 anos do Rio de Janeiro são um exemplo, a Biblioteca tem um vasto acervo iconográfico sobre a história da cidade”, afirma. Ela lembra que, caso um curador produza uma exposição com o material da Biblioteca Nacional e queira transformá-la em livro de arte, também pode se inscrever no Edital de Coedições sem Ônus e propor uma parceria.
Editoras que tenham interesse em obras esgotadas, como títulos raros e fora de circulação, estão entre o público-alvo do edital. “O acervo da Biblioteca Nacional comporta títulos que, para ampliar sua capacidade de circulação, poderiam ser produzidos em parceria. Recentemente a Fundação Biblioteca Nacional produziu, exclusivamente com seu selo editorial, três títulos praticamente inéditos de João do Rio, visto que circularam em edições únicas na década de 1920. É um exemplo para as editoras do que pode ser encontrado em nosso acervo. Essas produções estimulam as editoras e despertam interesse para que mergulhem no acervo em busca de preciosidades esgotadas e em domínio público, para que voltem ao mercado editorial no momento presente”, continua a coordenadora.
Dessa forma, a Fundação Biblioteca Nacional cumpre a missão de promover a difusão do conhecimento produzido sobre o próprio acervo. E o ganho é multiplicado tanto pela sociedade quanto pelo mercado editorial.
Além das propostas de projetos editoriais que serão acolhidas, o Edital de Coedição sem Ônus regulará o lançamento de chamadas lançadas periodicamente pela BN, disponibilizando manuscritos originais cujos direitos estejam sob sua responsabilidade, produções técnicas de seu corpo funcional e títulos de referência para diversos campos de conhecimento esgotados e em domínio público.
Foto: Reprodução/divulgação.
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário