segunda-feira, 6 de junho de 2016

HAVAN PEDE AGILIDADE NOS TRÂMITES PARA CANCELAMENTO DA PPP, PARA QUE POSSA CONTINUAR A OBRA DA SEGUNDA LOJA EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ

A Havan pede agilidade ao poder público municipal quanto a uma definição sobre o projeto que possibilitará a construção de sua segunda filial em Balneário Camboriú, na Avenida das Flores. A empresa pretende investir R$ 35 milhões e gerar 200 novos empregos na cidade. “Temos urgência em abrir uma segunda unidade, expandindo nossa atuação em Balneário Camboriú”, afirma o diretor-presidente do Grupo Havan, Luciano Hang, confirmando que a rede manterá a operação atual, na Avenida Brasil.

A construção na Avenida das Flores está paralisada desde maio de 2014 - quando a prefeitura desistiu de uma Parceria Público-privada com a Família Caseca, proprietária do terreno. O projeto original previa a implantação de um complexo de serviços públicos (Praça do Cidadão) e de um Centro Comercial com várias lojas, incluindo uma filial da Havan, locatária do empreendimento.

Em março de 2014, a prefeitura havia concedido o alvará de construção à Havan, com validade de três anos. A empresa iniciou os trabalhos e investiu aproximadamente R$ 6 milhões na compra do pré-moldado para a loja. “Este material está se deteriorando, há dois anos depositado no tempo, em outro terreno da empresa. É lamentável que, num país em crise, com milhares de negócios fechando as portas e o desemprego crescendo a cada dia, uma empresa que deseja investir e gerar trabalho seja impedida e fique de mãos atadas”, reclama o empresário.

O diretor de Expansão da Havan, Nilton Hang, explica que o andamento das obras depende agora da ratificação, por parte da Câmara de Vereadores, do cancelamento da Parceria Público-privada entre a prefeitura e a Família Caseca. “Já fizemos novos estudos ambientais e de impacto de vizinhança e dependemos, agora, que os vereadores ratifiquem o cancelamento da PPP, para podermos dar continuidade aos trâmites dos nossos projetos nos órgãos competentes”, afirma. Assim que a empresa obtiver todas as autorizações, poderá inaugurar a loja em até quatro meses.

O objetivo é construir uma mega loja de 15 mil metros quadrados, com estacionamento, área de alimentação e escada rolante, em uma ampla e moderna estrutura, conforme o padrão Havan 2020. Este empreendimento representará R$ 35 milhões em investimento, com a geração de 200 empregos.

Fonte: Elaine Cristina Malheiros - New Age Comunicação

Foto/imagem: Reprodução/divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário