quinta-feira, 20 de outubro de 2016

“ELIS” FILME DIRIGIDO POR HUGO PRATA CHEGA AOS CINEMAS EM 24 DE NOVEMBRO

“A única coisa que eu quero fazer na minha vida é poder cantar, bicho. Só isso que eu quero fazer. Eu quero cantar!”, diz Elis Regina, com voz embargada, no trailer de “Elis”, filme dirigido por Hugo Prata. No longa-metragem, Andréia Horta vive a “Pimentinha”, cantora que conquistou o país com seu sorriso franco, a falta de papas na língua e, sobretudo, uma voz única. O longa chega aos cinemas em 24 de novembro. A produção é da Bravura Cinematográfica, distribuição da Downtown Filmes e Paris Filmes e coprodução da Globo Filmes e Academia de Filmes. Para assistir ao trailer clique aqui: https://youtu.be/GbgVYW8pZmg

Vencedor de três Kikitos no 44º Festival de Gramado – melhor filme pelo júri popular, melhor atriz para Andréia Horta e melhor montagem para Tiago Feliciano -, o longa traz algumas das mais relevantes passagens da carreira e vida pessoal da gaúcha como a chegada ao Rio de Janeiro no dia do Golpe de 1964; o primeiro contato com o boa praça Luiz Carlos Miéle e o charmoso Ronaldo Bôscoli, seu primeiro marido; o rápido sucesso e amadurecimento musical; o terror imposto pelos militares; a parceria amorosa e artística com o pianista César Camargo Mariano, que rendeu espetáculos históricos como “Falso Brilhante”; a maternidade e o fim da vida.

No elenco estão Lucio Mauro Filho, como Miéle; Caco Ciocler, como César Camargo Mariano; Julio Andrade, como o dzi croquette Lennie Dale; Gustavo Machado, como Ronaldo Bôscoli e Zécarlos Machado, como Romeu, pai de Elis. Em participações especiais destacam-se Rodrigo Pandolfo, como Nelson Motta; Isabel Wilker, como Nara Leão; Icaro Silva, como Jair Rodrigues e Natallia Rodrigues. O filme foi rodado no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Paris entre agosto e setembro de 2015.

Para cartaz e fotos: http://agenciafebre.com.br/elis

SINOPSE

A vida de Elis Regina - indiscutivelmente a maior cantora brasileira de todos os tempos -, é contada nesta cinebiografia em ritmo energético e pulsante. A trendsetter cultural que sinalizou a mudança de estilos de Bossa Nova para MPB, a "pimentinha" ardente (brilhantemente interpretada por Andréia Horta), que viveu uma vida turbulenta. Ao mesmo tempo em que se chocava com a Ditadura Militar no Brasil, ela lutou com seus próprios demônios pessoais. “Elis”, o filme, está imbuído da alma da cantora e do país que ela amava.

FICHA TÉCNICA
 
Diretor: Hugo Prata
 
Produtor: Fabio Zavala
 
Roteiro: Luiz Bolognesi, Vera Egito, Hugo Prata
 
Produção: Bravura Cinematográfica
 
Coprodução: Globo Filmes / Academia de Filmes
 
Distribuição: Downtown Filmes / Paris Filmes
 
Elenco
 
Andréia Horta - Elis Regina
 
Gustavo Machado - Ronaldo Bôscoli
 
Caco Ciocler - César Camargo Mariano
 
Lucio Mauro Filho - Miéle
 
Julio Andrade - Lennie Dale
 
Zécarlos Machado - Romeu
 
Rodrigo Pandolfo - Nelson Motta
 
Icaro Silva - Jair Rodrigues
 
César Troncoso - Marcos Lázaro
 
Isabel Wilker - Nara Leão
 
Bruce Gomlevsky – Henfil

SOBRE
 
BRAVURA CINEMATOGRÁFICA

A Bravura Cinematográfica é uma produtora audiovisual com foco em cinema, televisão, internet, mobile e publicidade. Dirigida pelos sócios Hugo Prata e Fabio Zavala, é uma das mais reconhecidas e premiadas produtoras audiovisuais no mercado musical, com trabalhos para artistas como Skank, Ivete Sangalo, Lenine, Zélia Duncan, Djavan, Capital Inicial, Pato Fu, Titãs, Maria Rita, entre outros. Para o cinema, atualmente a produtora lança o filme “Elis”, e finaliza o documentário "Marginal Alado", sobre o cantor Chorão, líder da banda Charlie Brown Jr.

GLOBO FILMES

Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 185 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como 'Que Horas Ela Volta?', 'Tropa de Elite 2', 'Se Eu Fosse Você 2', '2 Filhos de Francisco', ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, 'Carandiru' e 'Cidade de Deus' – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

DOWNTOWN FILMES

Fundada em 2006 a Downtown Filmes é a única distribuidora dedicada exclusivamente ao cinema brasileiro. Desde 2011, ocupa a posição da distribuidora número 1 no ranking de filmes nacionais e de 2013 até hoje vendeu mais de 50% de todos os ingressos de filmes brasileiros lançados.

Entre seus maiores sucessos estão os filmes “Meu nome não é Johnny”, “Chico Xavier”, “De Pernas pro Ar 1 e 2”, “Até que a sorte nos separe 1, 2 e 3”, “Minha mãe é uma peça” e “Loucas Pra Casar”.

Até dezembro de 2015, a Downtown lançou 88 longas nacionais, que acumularam mais de 80 milhões de ingressos. Em 2016 a distribuidora comemora 10 anos de existência com um lineup especial, entre eles: “Um Suburbano Sortudo”, “Porta Dos Fundos-Contrato Vitalício”, “Tô Ryca!”, “Elis”, “TOC” e “Minha Mãe É Uma Peça 2”.

PARIS FILMES

A Paris Filmes é uma empresa brasileira que atua no mercado de distribuição e produção de filmes, primando pela alta qualidade cinematográfica. Além de ter distribuído grandes sucessos mundiais, como o premiado “O Lado Bom da Vida”, que rendeu o Globo de Ouro® e o Oscar® de Melhor Atriz a Jennifer Lawrence em 2013 e “Meia-Noite em Paris”, que fez no Brasil a maior bilheteria de um filme de Woody Allen, a distribuidora tem também em sua carteira os maiores sucessos do cinema nacional, como as franquias “De Pernas Pro Ar” e “Até Que a Sorte nos Separe”.

Nos últimos anos, a Paris lançou o vencedor do Grande Prêmio do Júri em Cannes 2013, “Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum”, dos irmãos Coen; o aclamado “O Lobo de Wall Street”, de Martin Scorsese, “Mapas Para as Estrelas”, de David Cronenberg (Melhor Atriz no Festival de Cannes – Julianne Moore); a primeira adaptação animada da obra-prima de Antoine de Saint-Exupéry, “O Pequeno Príncipe”; e as continuações A Série Divergente: “Insurgente” e o esperado final de Jogos Vorazes em “A Esperança – O Final”. Em 2016, os indicados ao Oscar® “Brooklin” e “O Lobo do Deserto”; o terceiro capítulo da série Divergente, “Convergente”, “Truque de Mestre – O 2º Ato” e sucessos do cinema argentino como “Kóblic”, com Ricardo Darín, são os grandes destaques; assim como a biografia do lutador José Aldo em “Mais Forte Que o Mundo”. Produzidos pela Paris Produções, há ainda “Um Namorado Para Minha Mulher” e “Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina”.
 
Fonte: Agência Febre

Nenhum comentário:

Postar um comentário