quarta-feira, 17 de maio de 2017

NESTE FIM DE SEMANA O CANTOR RENAN BARBOSA APRESENTA O SHOW “DO DESEJO” NA SALA VLADIMIR CARVALHO DA USINA CULTURAL ENERGISA E EM CAMPINA GRANDE NO CINE TEATRO DO SESC CENTRO

O cantor paraibano Renan Barbosa, radicado em São Paulo, apresenta o show “do desejo”. O intérprete mergulha no universo do desejo e suas vicissitudes, a partir do cancioneiro de Chico Buarque e poemas de Hilda Hilst, extraídos do livro “do desejo” – que inspirou o projeto.

O formato acústico permite que a plateia desfrute, num clima de intimidade e cumplicidade, apaixonadas e envolventes interpretações de Geni e o zepelim, Sob medida, Bárbara, Mil perdões, O meu amor, Palavra de mulher, Tango de Nancy, entre outras belas canções.

O acompanhamento fica por conta de Kaneo Ramos, na direção musical e violão, e Rainere Travassos no baixo acústico. O projeto estreou na Paraíba (em João Pessoa e Campina Grande), em novembro de 2016. Em seguida, teve várias apresentações em São Paulo, no Bistrô Esmeralda, a última no dia 31 de março. Em 12 de maio, o show acontece no Ao Vivo Music, tradicional casa paulistana de jazz e MPB.

Renan retorna à Paraíba, a pedido do público, nesta sexta-feira, dia 19, na sala Vladimir Carvalho da Usina Cultural Energisa (João Pessoa), e no dia 20, sábado, em Campina Grande, no cine Teatro do SESC Centro, às 20 h.

SOBRE

O CANTOR E SUA RELAÇÃO COM A OBRA DE CHICO BUARQUE

Não é a primeira vez que Renan trabalha com o cancioneiro de Chico Buarque. Em 2011, foi o idealizador, produtor e um dos cantores do Show “Os Homens de Chico” que, em vinte e uma canções, exaltava personagens masculinos de Chico Buarque, como o operário de Construção, o resignado Pedro Pedreiro, o desiludido de Samba do grande amor, o tipo cheio de ginga de A volta do malandro, até então “eclipsados” pelas fortes personagens femininas de Chico. O show ocorreu em três sessões, com ingressos esgotados, no teatro do SESC Pompeia, em São Paulo.

O próprio Renan explica seu apego à obra de Chico: “para onde quer que eu olhe, minha infância, minhas referências, minha voz, minha escrita, tudo me remete a Chico Buarque. Fui determinado pela força de seus versos. Antes de saber o que era a vida, com sua carga de dor, violência, paixões, traições, opressão, injustiça, sexo, beleza, esse imaginário já se instalara em mim, na minha pele. Poderia me ter feito mal. Afinal, aos sete ou oito anos já entoava O meu amor, Olhos nos olhos, Mulheres de Athenas – entre outras –, a plenos pulmões, mesmo sem entender tudo, mas fascinado por essas estórias cantadas com crueza e verdade. Mas só me fez bem. Só consigo apreender a vida pela música e pela poesia. Já adulto, fui tocado pela poesia vertiginosa e despudorada de Hilda Hilst, e nunca mais me desprendi de seus versos. Reunir, no mesmo projeto, parte da obra desses artistas geniais é um privilégio, uma alegria e uma grande responsabilidade” – completa.

RENAN BARBOSA

Paraibano de Campina Grande, Renan Barbosa iniciou a carreira artística em 1988, num festival de MPB, interpretando a canção “Destino”, de sua autoria, premiada como Melhor Letra. Em 1990, após cantar em coral por um ano, apresentou o seu primeiro show solo: “Angular”.

A partir daí, seguiria em carreira individual, tendo como palco o Teatro Municipal de Campina Grande. Em 1993, mudou para Ribeirão Preto (SP), onde prosseguiu cantando em teatros, casas de shows e na unidade local do SESC.

Em 1998, ao completar dez anos de carreira, dedicou-se à produção e gravação de um compacto com cinco músicas (o que hoje seria um EP), “Um Leão ao Sol”, lançado na internet e com apresentações em Ribeirão Preto, São Paulo e Campina Grande.

Há mais de dez anos reside em São Paulo. Nesse período, esteve em cartaz com os shows “Bom-dia, Nordeste!”, “Líricas dos Vinte Anos”, “Contemplação”, “Para ouvidos íntimos”, em espaços como Villaggio Café, Café Piu Piu, Vermont Itaim, Espaço Tu, Ao Vivo Music, CEUS e SESCs do interior.

Frequentou as Oficinas de Teatro Nilton Travesso e Satyros, e a Escola do Movimento Ivaldo Bertazzo, com o objetivo de aprimorar a sua já marcante presença de palco.

Em janeiro de 2010 lançou um single para download gratuito: Presas, um samba inédito, presente dos renomados compositores cariocas Fred Martins e Francisco Bosco. “Presas” foi regravada em seu novo CD, com arranjo assinado por Dino Barioni.

Foi o idealizador, produtor e um dos cantores do show “Os homens de Chico”, com vinte e uma canções que enfocavam apenas personagens masculinos de Chico Buarque. O show ocorreu em três sessões entre 31 de março e 01 de abril de 2011, no teatro do SESC Pompeia – São Paulo, com ingressos esgotados.

Após “Os Homens de Chico” seguiram-se os shows “Entrega” e “A voz do agora” – primeira versão. Renan não teve pressa em gravar o primeiro CD. Só aos 25 anos de carreira produziu, no período de um ano, o CD A voz do agora, distribuído pela Tratore desde novembro de 2014. Também não teve pressa de levar o CD para o palco. Empenhou-se, inicialmente, na divulgação em plataformas digitais (spotify, deezer, Rdio, Google Music, iTunes, soundcloud) e redes sociais, na criação do site oficial (renanbarbosa.com) e em tardes de autógrafos realizadas em São Paulo, Ribeirão Preto, João Pessoa e Campina Grande.

Mas era chegado o momento de voltar ao palco, seu lugar natural, onde sua força de intérprete se mostra em plenitude. “A voz do agora”, lançamento do CD homônimo, com Renan e banda, teve várias apresentações entre 2015 e 2016.

Em constante movimento, e sempre empenhado em reverenciar os mitos da MPB, está em cartaz com novo show, “do desejo”. No espetáculo, intimista e com ares de recital, o artista interpreta canções de Chico Buarque perpassadas pelo tema (a maioria no eu lírico feminino) e alguns dos viscerais poemas da paulista Hilda Hilst, extraídos do livro “do desejo”, que inspirou o título do show. A plateia tem um reencontro apaixonado com Geni e o zepelim, Sob medida, Bárbara, Mil perdões, O meu amor, Palavra de mulher, Tango de Nancy e outras pérolas do cancioneiro buarqueano. A declamação dos poemas de Hilda Hilst, com direção da atriz Samea Ghandour, é outro ponto alto do show.

Em junho, em duas noites, voltará ao palco do Bistrô Esmeralda, em São Paulo, com o show “Viço – Renan convida jovens cantores”, acompanhado de sua banda e novos talentos da MPB, numa celebração do vigor, da força e poder de renovação da juventude.

PARCERIAS

Renan fez parte do Coletivo Cabeu, ao lado de Adriana Petroni, Mário Martinez e Fabio Cadore. Por mais de dois anos, o grupo se reuniu para compor a oito mãos. Frutos desse trabalho, cinco músicas entraram no EP “Cabeu”, lançado pelo grupo de modo independente e com show no SESC São Carlos; outras foram registradas por Fabio Cadore no CD “Instante” (“Ojos de sal”) e pelo próprio Renan, a exemplo de “Canção de Ocaso” (single e clipe lançados na internet), “Delete” e “Estrada” (no CD A voz do agora).

Apesar de focar no lado de intérprete, já teve uma de suas composições, “Eterna Estrela”, em parceria com André de Souza, gravada por André e também pela cantora Maria Butcher.

SERVIÇO

Show “do desejo”

Direção geral/roteiro: Renan Barbosa

Direção cênica da declamação dos poemas: Samea Ghandour

Direção musical/violão: Kaneo Ramos

Baixo acústico: Rainere Travassos

Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: 16 anos

Produção executiva: Deise Souza (João Pessoa) – Dearte Produções

Fotos-crédito: Thercles Silva

CONTATO:

contatorenanbarbosa@gmail.com

(11) 98411 5150

Saiba mais: www.renanbarbosa.com

https://www.youtube.com/watch?v=qaqcfb_7B1U

Página oficial Renan no facebook:

https://www.facebook.com/Renan-Barbosa-197685083603506/




Nenhum comentário:

Postar um comentário