quarta-feira, 25 de outubro de 2017

ELENCO PREPARADO POR FÁTIMA TOLEDO RECEBE PRÊMIOS

Vuelven (em inglês, Tigers are not Afraid) é um dos projetos mais recentes que contaram com a preparação de elenco de Fátima Toledo. O filme, uma história fantástica, também enquadrada como terror, aborda um problema bastante real no México: os impactos da presença dos cartéis de drogas nas vidas das crianças que, muitas vezes, acabam órfãs. Elas são vítimas de um mundo que não criaram e não entendem – e resta-lhes apenas a luta pela sobrevivência e o mundo da imaginação. É nesse contexto que se desenrola a vida de Estrella, uma criança de 12 anos que tem desejos atendidos - entre eles, a volta da mãe desaparecida, que reaparece morta e passa a segui-la por todo lugar. Para lidar com a brutalidade e a violência da cidade, ela se une a uma gangue de crianças. Dessa jornada, um duro aprendizado: desejos nem sempre saem como o coração gostaria e só os guerreiros sobrevivem.

Com direção de Issa López e estreia no México e Estados Unidos prevista para novembro, a película foi a grande premiada no Screamfest Horror Film Festival 2017, o maior festival de terror nos Estados Unidos, levando nada menos que cinco prêmios: Best Picture, Best Director – Issa López, Best Actor – Juan Ramón López, Best Actress – Paola Lara and Best Editing – Joaquim Marti. Além disso, conquistou o prêmio de Melhor Direção no Fantastic Fest, o maior festival de cinema de gênero dos EUA, especializado em horror, fantasia, ficção científica, ação e filmes fantásticos de todo o mundo.

Para a preparação do elenco desse filme, Fátima Toledo empregou o Método FT, por ela desenvolvido, para aproximar os atores do universo de fantasia proposto. O Método FT começou a ser desenvolvido quando ela foi chamada por Héctor Babenco para preparar o elenco de Pixote. Desde então, ele vem sendo aprimorado, mantendo sua característica de ser adaptável a praticamente qualquer necessidade, seja para o elenco de um filme, um modelo que quer transmitir mais naturalidade em seus trabalhos, seja para um executivo que busca uma comunicação autêntica com os colaboradores de sua empresa. Em seus 35 anos de história, o Método FT contabiliza 46 filmes e mais de 200 prêmios em festivais como Cannes, Gramado, Locarno, Veneza, Montreal e Berlim, além de indicações ao Oscar com os filmes Tropa de Elite, Cidade de Deus e Central do Brasil.

Na preparação de Vuelven, alguns desafios surgiram, como interagir com um tigre de pelúcia, elemento que posteriormente seria digitalmente substituído. Na entrevista a seguir, Fátima Toledo comenta os destaques do projeto e a presença do Método FT em um gênero que vem ganhando destaque na indústria cinematográfica – a fantasia.

Há mais de 35 anos, o Método FT é disponibilizado para o público interessado, entre atores, atrizes, diretores, executivos, políticos e outros perfis. O Studio Fátima Toledo é a casa do Método FT, e o aplica com exclusividade em cursos variados, contemplando a formação, o aprimoramento e o desenvolvimento de novas possibilidades profissionais. Situado na Vila Madalena desde o início desse ano, o Studio Fátima Toledo é um reconhecido espaço de descoberta e desenvolvimento de talentos. Para 2018, está previsto o lançamento de uma nova vivência, totalmente voltada para o público adolescente, com idade entre 12 e 16 anos.

Crianças, adultos, atores e não atores de várias partes do planeta: você pode falar um pouco sobre essa versatilidade do Método? Como ele consegue ser eficiente com perfis e culturas tão diferentes?

Eu acredito que é porque o Método é desenvolvido a partir da pessoa. Então, ele independe da cultura dela e de onde ela vem. A gente parte da essência dessa pessoa como ser humano para chegar aonde a gente precisa chegar. Eu descobri isso quando dei um curso em Cuba onde eu trabalhei com franceses, espanhóis, alemães, cubanos e brasileiros na mesma sala de aula. Então, como é que eu percebi as diferenças? Eles todos reagem aos exercícios, só que de formas diferentes, de acordo com a cultura de cada um. Por exemplo, eu tinha um exercício de pressão, no qual uma pessoa fica em cima da outra para proporcionar uma pressão e uma necessidade de se libertar disso. Os cubanos suportaram a pressão por muito mais tempo que os franceses, por exemplo. A gente percebe que são só essas diferenças, que são históricas e culturais, mas como é um ser humano, ele traz toda essa resposta que qualquer outro ser humano traria: um índio, uma criança, uma pessoa idosa e culturas diferentes, porque é um ser humano. Todos eles sentem tristeza e alegria, mas cada um manifesta de acordo com a sua cultura e a sua bagagem. E o Método abrange isso, porque o ponto de partida dele é a pessoa.

Como foi a preparação do elenco desse filme em particular?

Vuelven é um filme pelo qual tenho um carinho muito grande porque foi muito difícil. Pra falar a verdade, foi muito difícil porque faz uma mistura – eu nem sei por que foi colocado como filme de terror. Pra mim, aquilo é um realismo fantástico, é muito interessante. A proposta de Issa López é que as crianças tiveram seus pais mortos pelos traficantes, ficaram abandonadas numa cidade e foram morar nos telhados. E essa é uma realidade no México: muitos pais foram mortos. Só que uma criança começa a ver a mãe morta e passa a querer que ela volte. Tem essa coisa da mãe morta que a persegue, e ela começa a entrar num mundo completamente surreal, entre mágicas e encantamento misturado com o mundo da realidade. Então foi incrível porque muitas vezes eles tinham que trabalhar com um tigrinho de pelúcia que no filme era um tigrinho que falava. Aí a gente teve que criar esse imaginário, o que não é tão difícil porque era uma criança de 5 anos. Os outros, um pouco mais difícil e também tinha um problema, porque a protagonista era de classe média alta e precisava lidar com um território da realidade de periferia, de onde era a sua personagem. Eu tive que fazê-la se apropriar desse universo da periferia primeiro e depois do universo da fantasia. Foi um trabalho meio novo pra mim, uma vez que o Método tinha feito um pouco de filmes assim, mas não tão profundamente nesse mundo encantado, como em Vuelven. O resultado foi brilhante e eu percebi que o Método está aí para cruzar todos os universos e fronteiras necessários.


Como você avalia a participação do segmento fantasia/terror na indústria cinematográfica atual?

Sabe o que eu acho? Que a realidade só pela realidade é insuportável. Porque a realidade anda insuportável e eu acho que as pessoas precisam do encantamento para suportarem a vida nessa realidade. Acho que tendência de ir por aí é a tendência de uma necessidade pessoal de todos nós: precisamos do encantamento para nos sustentarmos dentro desse momento difícil do mundo. Estamos vivendo um momento de trevas e o encantamento é um respiro dessa realidade e essa mistura é muito sadia. Outros filmes já propuseram isso, inclusive no México, mas acho que pode haver aí uma tendência, sim. Pela busca de um respiro.

SOBRE

O STUDIO E FÁTIMA TOLEDO

O Studio Fátima Toledo foi inaugurado em 1990 com o intuito de possibilitar o acesso ao Método.FT, até então, vivenciado somente por aqueles que participavam dos filmes que Fátima Toledo preparava.

Natural de Alagoas, Fátima Toledo é a primeira e mais conceituada preparadora de elenco do Brasil. Ícone no mercado cinematográfico e criadora de um método de interpretação exclusivo, denominado Método FT, ela atua no mercado há mais de 35 anos.

FICHA TÉCNICA Vuelven

Direção: Issa López

Produtor: Marco Polo Constandse

Co-produtora: Tania Benitez

Produção executiva: Carlos Taibo e Francisco González Compeán

Roteiro: Issa López

Gênero: Thriller fantástico

Duração: 83 min.

Fotografia: Juan José Saravia

Edição: Joaquim Martí Marques

Som direto: Emilio Cortés

Designer de som: Martín Hernández

Música: Vince Pope

Supervisão VFX: Raúl Prado

Projeto de produção: Ana Solares

Direção de elenco: Isabel Cortázar

Preparação de elenco: Fátima Toledo

Pós-produção: Carlos Morales e Vanessa Hernández

Fonte: Assessoria de Imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário