domingo, 1 de outubro de 2017

REPRESENTANTE BRASILEIRO NO OSCAR 2018 SERÁ "BINGO - O REI DAS MANHÃS"

O Brasil já tem seu representante para disputar uma vaga entre os finalistas do Oscar 2018. "Bingo - O rei das manhãs", de Daniel Rezende, será o indicado nacional para concorrer ao prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira, da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, cujo evento ocorrerá em 4 de março de 2018. O anúncio foi feito no dia 15 de setembro, pela Academia Brasileira de Cinema (ABC). "Bingo - O rei das manhãs" contou com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

A escolha foi feita por uma comissão nomeada pela Academia e formada pelo diretor vice-presidente da entidade, Jorge Peregrino, e por mais seis membros: André Carreira, Iafa Britz, David Schurmann, Doc Comparato, João Daniel Tikhomiroff e Miguel Faria Júnior. O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual (SAV), fez o acompanhamento.

Artista frustrado

O longa-metragem conta a história de Augusto, vivido por Vladimir Brichta, que interpreta Bingo, palhaço e apresentador de um programa infantil de TV que faz enorme sucesso. Frustrado por não ser reconhecido pelo público, o ator passa a se envolver com drogas nos bastidores da produção.

O filme é a cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa homônimo dos anos 1980. Recentemente, "Bingo" também foi o escolhido para ser o representante brasileiro a disputar uma vaga na categoria de Melhor Filme Ibero-Americano no Prêmio Goya, que acontecerá em fevereiro de 2018.

O filme foi escolhido para disputar o Oscar entre 22 candidatos. Também estavam inscritos "A Família Dionti", de Alan Minas, "A glória e a graça", de Flávio Ramos Tambellini, "Café - Um dedo de prosa", de Maurício Squarisi, "Cidades fantasmas", de Tyrell Spencer, "Como nossos pais", de Laís Bodanzky, "Corpo elétrico", de Marcelo Caetano, "Divinas divas", de Leandra Leal, "Elis", de Hugo Prata, "Era o Hotel Cambridge", de Eliane Caffé, "Fala Comigo", de Felipe Sholl, "Gabriel e a montanha", de Fellipe Barbosa, "História antes da história", de Wilson Lazaretti, "Joaquim", de Marcelo Gomes, "João, o maestro", de Mauro Lima, "La vingança", de Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro, "Malasartes e o duelo com a Morte", de Paulo Morelli, "O filme da minha vida", de Selton Mello, "Polícia Federal - A lei é para todos", de Marcelo Antunez, "Por trás do céu", de Caio Sóh, "Quem é Primavera das Neves", de Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado, "Real - O plano por trás da história", de Rodrigo Bittencourt, "Vazante", de Daniela Thomas.

Fonte: ANCINE


Nenhum comentário:

Postar um comentário