domingo, 10 de dezembro de 2017

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA BANCA DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DO SINDICATO DOS ARTISTAS E TÉCNICOS EM ESPETÁCULOS DE DIVERSÕES DO ESTADO DA PARAÍBA


O SATED/PB realizará neste sábado, 16 de dezembro, das 09 às 16h, a Banca para exames de capacitação profissional das descrições das funções em que se desdobram as atividades de artistas e técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado da Paraíba.

Os atores, bailarinos, dançarinos, modelos/manequins, agentes culturais e técnicos que precisam se profissionalizar passarão por uma prova escrita e prática. O resultado do exame da banca dará a certificação para entrada do Registro Profissional na Delegacia Regional do Trabalho.

A equipe atual do SATED/PB é composta por Aldo Galdino que foi eleito Presidente nas eleições do dia 08 de Junho de 2017, triênio 2017-2020, com a relação nominal dos componentes da chapa única “Resiliência”, para os cargos de Diretoria, Conselho Fiscal e Delegados representantes junto a Federação Interestadual - FITEDCA. A nova gestão tem como vice-presidente Sheilla Martins e encabeçando os cargos da Diretoria Larissa de Almeida, Edivaldo Dantas de Medeiros, Ivonaldo Rodrigues, Williams Muniz, José Alberto Silva, Adilson Luiz, Antonio Lira de Ó Junior, José do Nascimento Soares e Daniel da Nóbrega Santos.

As inscrições estão abertas na sede do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado da Paraíba-SATED/PB que funciona na Avenida Desembargador Souto Maior, nº 57, Centro de João Pessoa. Informações e agendamento de visita através do número (83)98714-7872 (WhatsApp) ou e-mail satedparaiba2017@gmail.com

Serviço:

Inscrições abertas para Banca de capacitação profissional do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado da Paraíba

Público-alvo: atores, bailarinos, Dançarinos, modelos/manequins, agentes culturais e técnicos
Data: 16 de dezembro de 2017 (sábado).

Horário: Das 09h às 16h

Local: Sede do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado da Paraíba-SATED/PB

Endereço: Avenida Desembargador Souto Maior, nº 57, Centro de João Pessoa.

Informações: WhatsApp (83)98714-7872 ou e-mail satedparaiba2017@gmail.com

Acesse: https://www.facebook.com/SatedPB/

SOBRE:

Afinal, o que é DRT?

DRT quer dizer Delegacia Regional do Trabalho.

O correto é: Registro Profissional, qualificação Profissional.

E o que muda quando se tem esse registro? Com o registro, a pessoa passa a ter regulamentada a profissão que segue. Ou seja, quando tem o registro, o profissional está habilitado e qualificado para trabalhar.

Esse registro, na Carteira de Trabalho, e para o artista/técnico é como se fosse o número do CRM de um Médico.

É isso mesmo: as profissões são regulamentadas e estão sujeitas às leis trabalhistas.

Por que o DRT é importante?

E por que devo me importar em ter o registro na DRT? É simples, esse pequeno detalhe é necessário para que trabalhe de forma legal. Existe uma lei de 1978, mais precisamente a lei nº 6.533 que diz que somente quem possui tal registro pode trabalhar profissionalmente para TV, Cinema, Teatro ou Eventos, e mesmo publicidade, ou seja, todos atores, atrizes, jornalistas, técnicos, modelos, etc. que trabalham nos veículos de comunicação precisam do registro na DRT.

Um dos órgãos que faz essa verificação para habilitar os profissionais com o DRT é o SATED, Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões. A entidade, presente em todos os Estados do Brasil, está em ligação direta com o Ministério do Trabalho, que é o órgão que expede os registros.

O que ganha o artista com Registro e Sindicalizado?

- 1ª a Total condição de exercer a profissão;

- O SATED está promovendo um banco de dados que servirá para indicação de trabalhos;

- Firmando convênios e parcerias com empresas que darão descontos para associados ao Sindicato.

O que acontece com quem não tiver Registro Profissional?

Será impedido de exercer a função proposta e também de realizar eventos, através fiscalização e de embargos feitos pelo SATED/PB e o Ministério do Trabalho.

Para a obtenção desse Registro, é necessário:

Estar realmente habilitado por um curso (apresentar certificado de conclusão), ter fotos profissionais e documentação em dia. Os candidatos passarão por uma prova (Banca) realizada pelo SATED/PB.

Capacitação e Registro Profissional

1- Original e Cópias Autenticadas: Identidade, CPF, Carteira de Trabalho - CTPS (cópias da pág. foto e verso), Comprovantes de residência e escolaridade;

2- Por trabalho: Apresentar Curriculum com todas as comprovações de trabalho com fala nos últimos 5 (cinco) anos consecutivos na função solicitada. Documentos válidos: cartazes, filipetas, programas, contratos, notas contratuais, recibos, carteira assinada e declarações com firma reconhecida;

3- Pagar taxa de administração e carteira de sócio no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais);

4- Se o requerente já possui registro provisório, favor trazer contrato de trabalho e comprovante de recebimento de valores citados no contrato, e esses documentos deverão ter firma reconhecida.

5- Após 15 dias úteis: Receber Atestado de Capacitação (caso a documentação tenha sido aprovada) para levar a DRT/PB, mediante pagamento da taxa:

Registro Definitivo - R$ 300,00 (trezentos reais)

Observações:

•Se não for o próprio requerente apresentar procuração;

•O Registro Profissional só é exigido a partir dos 16 anos;

•Aqueles que já trabalham em funções artísticas abaixo da idade acima citada, terão assegurados todos os direitos trabalhistas e sindicais.

6- Depois de feito o registro junto ao Ministério do Trabalho e Emprego, caso tenha interesse, retornar ao SATED/PB para requerer sua filiação munido de CÓPIAS do carimbo do registro e 01 (uma) foto 3X4 para confecção da carteirinha de sócio.

DANÇA

ATRAVÉS DE APRESENTAÇÃO DE DIPLOMA EXPEDIDO POR CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE OU DIPLOMA DE BACHARELADO EXPEDIDO POR FACULDADES DE DANÇA.

Material Impresso:

. Declarações com firma reconhecida em cartório com CNPJ da empresa que ministra aulas de dança e/ou contratado como artista; Recibos de pagamentos com a logomarca da empresa, caso trabalhe de carteira assinada; Certificados de cursos e/ou workshops;

. Currículo de dança (formação e trabalhos realizados especificando o tempo de duração).

Material em mídia:

. Fotos (trabalhos realizados e relacionados no currículo de dança)

. Vídeos (DVD ou PEN DRIVE) de trabalhos realizados da modalidade que o solicita o registro – É necessário que seja enviado vídeos sobre os trabalhos relacionados no currículo de dança no qual o requerente esteja dançando ou coreografando. Dê preferências a vídeos de solo, se não, envie-nos especificações de como lhe identificar no vídeo. Deverá o requerente ter no mínimo 2 anos de atividades profissionais na Dança.

QUADRO ANEXO AO DECRETO No 82.385, DE 05 DE OUTUBRO DE 1978 TÍTULOS E DESCRIÇÕES DAS FUNÇÕES EM QUE SE DESDOBRAM AS ATIVIDADES DE ARTISTAS E TÉCNICOS EM ESPETÁCULOS DE DIVERSÕES.

ARTES CÊNICAS

ACROBATA Executa acrobacias e demonstrações de ginástica, realizando exercícios de contorcionismo, força e equilíbrio, saltos e cambalhotas; utiliza-se de barras, trampolim, aparelhos, animais, bicicletas e outros meios. Pode atuar sozinho ou em conjunto com outros Artistas, no ar ou em terra.

ADERECISTA Monta, transforma ou duplica objetos cenográficos, e de indumentária, seguindo orientação do Cenógrafo e/ou Figurinista, utilizando-se de técnicas artesanais.

AMESTRADOR Amestra animais domésticos para exercícios, através de comando de gestos, voz, baseando-se no reflexo condicionado.

ASSISTENTE DE DIREÇÃO Auxilia e assiste o diretor, em todas as suas atribuições, participando do processo criador; zela pela disciplina e andamento dos ensaios na ausência do Diretor, atuando também como elemento de ligação junto à produção, equipe artística e técnica; providência os avisos diariamente colocados em tabelas durante os ensaios; na ausência do Diretor a responsabilidade de toda a parte artística poderá lhe ser delegada.

ATOR Cria, interpreta e representa uma ação dramática, baseando-se em textos, estímulos visuais, sonoros ou outros, previamente concebidos por um autor ou criados através de improvisações individuais ou coletivas; utiliza-se de recursos vocais, corporais e emocionais, apreendidos ou intuídos, com o objetivo de transmitir, ao espectador, o conjunto de ideias e ações dramáticas propostas; pode utilizar-se de recursos técnicos para manipular bonecos, títeres e congêneres; pode interpretar sobre a imagem ou voz de outrem; ensaia buscando aliar a sua criatividade à do Diretor.

BARREIRA Cuida da manutenção do espetáculo circense visando o bom andamento do mesmo; faz montagem e desmontagem dos números no decorrer do espetáculo; eventualmente ajuda o Artista, quando o mesmo se apresenta sozinho, sob orientação do Ensaiador Circense.

CABELEIREIRO DE ESPETÁCULOS Executa penteados exigidos pela concepção do espetáculo, seguindo a orientação da equipe de criação e utilizando produtos adequados.

CAMARADA Ajuda a armar o circo e a cuidar da sua manutenção, limpando-o, ajustando todos os acessórios das instalações e executando outras tarefas auxiliares, sob orientação do Capataz.

CAMAREIRA Encarrega-se da conservação das peças de vestuário utilizadas no espetáculo, limpando-as, passando-as e costurando-as, providenciando a sua lavagem; auxilia os Atores e Figurantes a vestirem as indumentárias cênicas; organiza o guarda-roupa e embalagem dos figurinos, em caso de viagem.

CAPATAZ Encarregado geral do material; examina o bom estado das cordas, cabos de aço, mastaréus, grades, cruzetas e todo o material, para que haja segurança do público e dos artistas, tendo sob sua subordinação o Camarada.

CARACTERIZADOR Cria e projeta características físicas artificiais, maquilagem e penteados do personagem, definidos pela direção do espetáculo.

CENÓGRAFO Cria, projeta e supervisiona, de acordo com o espírito da obra, a realização e montagem de todas as ambientações e espaços necessários a cena, incluindo a programação cronológica dos cenários; determina os materiais necessários; dirige a preparação, montagem, desmontagem e remontagem das diversas unidades do trabalho.

CENOTÉCNICO Planeja, coordena, constrói, adapta e executa todos os detalhes de material, serviços e montagem de cenários, seguindo maquetes, croquis e plantas fornecidos pelo Cenógrafo.

COMEDOR DE FOGO introduz e expele fogo pela boca, utilizando-se de tochas, acendendo-as e apagando-as sucessivamente; faz também demonstrações de insensibilidade epidérmica ao fogo.

CONTORCIONISTA Executa contorcionismo em vários sentidos, mediante exercícios específicos, para causar a impressão de fenômenos anatômicos.

CONTRA-REGRA Executa tarefas de colocação dos objetos de cena e decoração do cenário; guarda-os em local próprio; cuida da sua manutenção solicitando aos técnicos os reparos necessários; dá sinais de início e intervalos do espetáculo para Atores e público; executa a limpeza do palco; é encarregado pelos efeitos ruídos na caixa de teatro, seguindo as exigências do espetáculo.

CORTINEIRO Manipula cordas ou dispositivos elétricos, para o movimento das cortinas, seguindo as determinações do Diretor ou Diretor de Cena, mediante as necessidades determinadas pelo espetáculo.

COSTUREIRA DE ESPETÁCULOS Confecciona trajes específicos para espetáculos, a partir das idéias concebidas do Figurinista ou Cenógrafo.

DIRETOR Cria, elabora e coordena a encenação do espetáculo a partir de uma idéia, texto, roteiro, obra literária, música ou qualquer outro estímulo utilizando-se de recursos técnico-artísticos procurando assegurar o alcance dos resultados objetivados com a encenação; estuda a obra a ser representada, analisando o tema, personagem e outros elementos importantes, para obter uma percepção geral do espírito da mesma; define com o Coreógrafo, Figurinista, Cenógrafo, iluminador e outros técnicos, quais as melhores soluções para o espetáculo, preservando assim a unidade da obra; assume a linha filosófica ou ideológica, individual ou coletiva para o trabalho, norteado pelos princípios da liberdade criativa; decide sobre quaisquer alterações no espetáculo; opina e sugere sobre a divulgação do espírito do espetáculo; presta assistência durante o período de apresentação; na relação com o Produtor fica preservada a sua autonomia quanto à criação; define com o Produtor a equipe técnica e artística.

DIRETOR CIRCENSE Programa o espetáculo, dirige o ensaio e a apresentação e é responsável pela organização e boa ordem do espetáculo.

DIRETOR DE CENA Encarrega-se da disciplina e andamento do espetáculo durante a representação; faz cumprir as normas e horários para o bom andamento do trabalho; elabora tabelas de avisos, notificando os corpos técnico e artístico do andamento ou alterações do trabalho; comunica ao contrarregra as irregularidades ou problemas de manutenção de objetos, cenários ou figurinos.

DIRETOR DE PRODUÇÃO encarrega-se da produção do espetáculo junto a equipe técnica e artística; analisa a planeja as necessidades de montagem; controla o andamento da produção, dando cumprimento a prazos e tarefas.

DOMADOR Doma e adestra animais ferozes, dentro de jaulas adequadas. Utiliza-se de aparelhos e objetos apropriados para obter dos animais o cumprimento dos exercícios por ele determinados.

ELETRICISTA DE CIRCO Cuida da iluminação interna e externa e mantém as fiações em bom estado; instala os refletores, quadros de luz e chaves; faz efeitos de iluminação e opera refletores.

ELETRICISTA DE ESPETÁCULOS Instala e repara os equipamentos elétricos e de iluminação, mantendo-os, substituindo-os ou reparando circuitos elétricos, para adaptar essas instalações às exigências do espetáculo; afina os refletores e coloca gelatinas coloridas conforme o esquema de iluminação; instala as mesas de comando das luzes e aparelhos elétricos.

ENSAIADOR CIRCENSE ensaia representações teatrais e outros Artistas para números de picadeiro ou palco, visando melhor desenvolvimento do espetáculo; pode servir de ponto nas apresentações.

EQUILIBRISTA Realiza exercícios de acrobacia baseado em pontos de equilíbrio, utilizando-se de aparelhos adequados para auxílio ou complementação do seu desempenho artístico; pode apresentar-se só ou acompanhado.

EXCÊNTRICO MUSICAL Executa números musicais acrobáticos, utilizando-se de instrumentos que coloca sobre as costas ou sob as pernas, bem como de outros objetos não instrumentais necessários à execução de seus números; pode se apresentar sozinho ou acompanhado.

FAQUIR Faz demonstrações de sua potencialidade e suportar dores ou sofrimento, por meios próprios.

FIGURANTE Participa, individual ou coletivamente, de espetáculos como complementação de cena.

FIGURINISTA Cria e projeta os trajes e complementos usados por atores e figurantes, de acordo com a equipe de criação; indica os materiais a serem utilizados; acompanha, supervisiona e detalha a execução do projeto.

HOMEM-BALA Lança-se ao ar por um canhão explosivo no lugar de uma bala.

HOMEM DO GLOBO DA MORTE Realiza acrobacias sobre uma moto no interior de um globo metálico executando voltas de 360 graus; apresenta-se só, em duplas ou trios.

ICARISTA Equilibra sobre os pés, objetos ou pessoas, em posições estáticas ou rotativas.

ILUMINADOR Cria e projeta a iluminação do espetáculo em consenso com a equipe de criação; indica o equipamento necessário; elabora o plano geral de iluminação o esquema para instalação e adequação os refletores à mesa de luz, bem como a afinação dos mesmos; prepara o roteiro para operação da mesa, ensaiando o operador.

MÁGICO Faz deslocar ou desaparecer objetos; executa outros tipos de ilusionismo, realizando truques, jogos de mágica de prestidigitação, utilizando aparelhos ou movimentos manuais.

MALABARISTA Pratica jogos com malabares, tendo habilidade no manuseio de aparelhos, substituindo, eventualmente, os malabares por outros objetos, com ajuda ou não de auxiliar.

MANEQUIM Representa e desfila usando seu corpo para exibir roupas e adereços.

MAQUILADOR DE ESPETÁCULO Maquila o rosto, pescoço, mãos e, segundo a necessidade, o corpo do artista, utilizando produtos adequados e empregando técnicas especiais; analisa o tipo do personagem a ser vivido pelo Ator, examinado no roteiro, ou segundo sugestões dadas pela equipe de criação, a idade e características a serem realçadas; aplica postiços.

MAQUINISTA Constrói, monta e desmonta cenários: auxilia o setor cenotécnico; movimenta cortinas de cena, cabos de varanda ou alçapão; faz a manutenção da maquinaria do teatro e do urdimento; orienta e executa os movimentos do cenário durante o espetáculo.

MAQUINISTA AUXILIAR Auxilia o Maquinista nas suas atribuições de construir, montar e desmontar cenários, bem como na sua movimentação.

MESTRE DE PISTA Encarregado do espetáculo circense obedecendo e fazendo obedecer à programação do Diretor Artístico, através do programa interno; fixa avisos em tabelas, apresentando e auxiliando a apresentação, quando há apresentador.

OPERADOR DE LUZ Opera os controles da mesa de iluminação, fixas ou móveis; executa o roteiro de iluminação; verifica o funcionamento do equipamento elétrico.

OPERADOR DE SOM Monta e opera a aparelhagem de som que reproduz a trilha sonora do espetáculo.

PALHAÇO Realiza pantomimas, pilhérias e outros números cômicos, comunicando-se com o público por meio de cenas divertidas; caracteriza-se através de roupas extravagantes e empregando máscara constante individual e intransferível ou disfarces cômicos, para apresentar os seus números; orienta-se por instruções recebidas ou pela própria imaginação, fazendo gestos característicos, podendo se apresentar só ou acompanhado.

SECRETÁRIO DE FRENTE Percorre praças antecipadamente para localizar terrenos, fazer locações, licenciar o circo, promover publicidade e efetuar pagamento; é também responsável pelas despesas e liberação do espetáculo.

SECRETÁRIO TEATRAL Organiza a administração da empresa; coordena a produção, disciplina, interna e externamente a atividade da companhia e da produção; encarrega-se da documentação legal da companhia e da produção; efetua pagamentos; controla os bordereau, fiscaliza a bilheteria.

SONOPLASTIA Elabora o fundo musical ou efeitos sonoros especiais, ao vivo ou gravados, selecionando músicas, efeitos adequados ao texto e de comum acordo com a equipe de criação; pesquisa as músicas ou efeitos, para montar a trilha sonora; pode operar a mesa de controle, produzindo os efeitos planejados ou ensaia o Operador de som.

STRIP-TEASER Representa usando a expressão corporal, para transmitir dramaticamente emoções sensuais ensaiadas ou improvisadas, com ou sem música.

TÉCNICO DE SOM instala e repara os equipamentos de som de acordo com a direção; fornece manutenção a estes equipamentos; auxilia tecnicamente ao Operador de som, quando necessário.

FOTO NOVELA

ARTE-FINALISTA DE FOTONOVELA Aplica as fotos nas páginas; traça as legendas especificando a fala do personagem; faz os fios e o acabamento final de acordo com a diagramação.

ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA DE FOTONOVELA Encarrega-se de material fotográfico; executa a troca de lentes das câmeras; distribui o material de trabalho entre os iluminadores e toma a medição de luz.

CONTINUÍSTA DE FOTONOVELA Acompanha e assiste o Diretor no que refere ao encadeamento e continuidade das cenas, cenários, figurinos, adereços, maquilagem, penteados, luz ambiente, altura e distância da câmera; elabora boletins de controle da continuidade.

COORDENADOR DE ELENCO Seleciona atores para composição de elenco para fotonovela; promove o primeiro contato entre as partes.

DIAGRAMADOR DE FOTONOVELA Dispõe da sequência das fotos para serem impressas, tendo o cuidado especial na programação gráfica das cenas e na colocação das fala; orienta o laboratório fotográfico quanto ao padrão de ampliação das fotos.

DIRETOR DE FOTONOVELA Dirige os Atores, Fotógrafo e equipe técnica; aprova as locações; quando necessário encaminha ao Redator adaptações de texto; determina a ambientalização cênica e figurinos; discute com o Fotógrafo os melhores ângulos para as tomadas.

DIRETOR DE PRODUÇÃO DE FOTONOVELA Analisa tecnicamente o projeto; elabora o plano para execução da fotonovela e decide as locações juntamente com o Diretor; determina a tabela de horário; providencia todos os meios materiais para a realização do plano de produção.

REDATOR DE FOTONOVELA Revisa e rescreve, quando necessário e devidamente autorizado pelo Roteirista, os textos finais da fotonovela; cria histórias originais ou adapta obras de cunho literário ou não, transformando-as em roteiros com linguagem adequada à fotonovela.

RÁDIO DIFUSÃO

ATOR Cria, interpreta e representa uma ação dramática, baseando-se em textos, estímulos visuais, sonoros ou outros, previamente concebidos por um autor ou criados através de improvisações individuais ou coletivas; utiliza-se de recursos vocais, corporais e emocionais apreendidos ou intuídos, com o objetivo de transmitir ao espectador o conjunto de idéias e ações dramáticas propostas; pode utilizar-se de recursos técnicos para manipular bonecos, títeres e congêneres: pode interpretar sobre a imagem ou voz de outrem; ensaia buscando aliar sua criatividade à do Diretor.

FIGURANTE Participa, individual ou coletivamente, de espetáculos como complementação de cena.




Nenhum comentário:

Postar um comentário