quinta-feira, 14 de junho de 2018

A ZEROPEIA, LIVRO MAIS VENDIDO DO SOCIÓLOGO BETINHO, VIRA FILME DE MÉDIA METRAGEM



A Centopeia, uma das personagens mais famosas dos livros infantis brasileiros, vai ganhar um novo capítulo em sua história. É que prestes a completar 30 anos de lançamento, o livro infantil mais vendido do sociólogo mineiro Herbert de Souza, o Betinho, agora vira um filme de média metragem. O projeto é assinado pelos irmãos Paulo Spósito e Regina Souza, sobrinhos do autor e responsáveis pela direção geral. O lançamento nacional acontece no próximo dia 23 de junho, sábado, no Cineart Ponteio, em Belo Horizonte, com sessões gratuitas e abertas ao público, nos horários de 11h30, 12h15 e 13h00, sendo esta última com exibição de Janela da Libras no próprio filme. A Zeropeia conta com patrocínio da Cemig e Governo de Minas Gerais, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Com duração de 27 minutos, "A Zeropeia" será disponibilizado em DVDe tem legendas em português, inglês e espanhol, além de acessibilidade com Janela de Libras, para deficientes auditivos e Autodescrição, para deficientes visuais. A trilha sonora é outro carro chefe da história com músicas compostas por Vander Lee, Flávio Henrique, Chico Amaral, John Ulhoa e Affonsinho. Destaque também para os personagens do filme: a narração é do Contador de Histórias Roberto Carlos Ramos, o Leão Sérgio Pererê, a Centopeia Regina Souza, a Barata Marina Machado, o Boi Marku Ribas, o Macaco Maurício Tizumba, a Cobra Fernanda Takai, a CorujaVander Lee e a Corujinha Laura Catarina. A animação é da Immagini Animation Studios.

O filme será disponibilizado em lojas físicas e virtuais, pelo preço único de R$30,00 (trinta reais) e estará à venda no dia do lançamento. Além disso, o público poderá acompanhar o trailer e alguns clips do filme nas redes sociais, gratuitamente. Após o lançamento em Minas, outros estados como Rio de Janeiro e São Paulo também terão exibição gratuita, segundo a organização, provavelmente, no segundo semestre deste ano.

Paulo Spósito, diretor geral, produtor executivo e idealizador do projeto, conta que teve a ideia do filme em 2004 quando ele coordenava a Campanha "Natal sem Fome", do Betinho, na capital mineira. Na época, Regina teve a ideia de transformar o livro "A Zeropeia" em disco. Juntos eles produziram o CD "A Zeropeia" e a renda foi destinada à Campanha. "Desde então eu tinha vontade que o CD também virasse um DVD". Ele conta que a ideia foi ganhando força, principalmente, quando ele percebeu o sucesso das músicas. Além disso, o livro "A Zeropeia" é muito usado como material didático pelas instituições públicas e particulares de todo o Brasil. Não só o livro, mas também o disco. "Todo mundo falava que as músicas eram muitos legais. E depois que minhas filhas nasceram isso foi ficando cada vez mais forte. Em 2014 resolvi tirar este projeto do papel".

A produção do média-metragem aconteceu no final do ano de 2017 e início de 2018. "A Zeropeia é a primeira parte de um projeto maior que inclui transformar os outros dois livros da Coleção da Centopeia também em animação, já que o Betinho escreveu a sequência da história. Para Paulo a história "A Zeropeia" é muito atual. "A criança aprende a conviver com as diferenças e se aceitar. Tem um conteúdo educacional muito forte".

O DVD "A Zeropeia" conta um disquinho colorido, encarte de letras e ainda com um encarte de Jogos e Brincadeiras, em que as crianças poderão colorir os personagens do filme e brincar com caça palavras, jogos dos erros, ligue os pontos e muito mais.

"A Zeropeia é um dos livros mais vendidos do Betinho, mais que as publicações sobre sociologia e cidadania. Durante muitos anos, ele foi só um livro físico com as ilustrações e com o texto. Depois ele virou um CD de músicas infantis, um show teatral produzido na época pela Cia. Burlantins (Cia da qual faziam parte Regina Souza, Marina Machado e Maurício Tizumba). E agora, acompanhando a linguagem atual ele se torna uma animação", reforça Daniel Souza, filho do Betinho. Ele complementa dizendo que quando o Paulo e Regina, seus primos, propuseram a realização do filme, ele viu a possibilidade de ampliar ainda mais a visibilidade da história. "A Zeropeia fala sobre a questão da diversidade, sobre a gente se aceitar como a gente é e não ser o outro. Por isso, quanto mais pessoas, crianças e escolas tiverem acesso, mais viva será a luta do Betinho, pela cidadania e respeito aos direitos humanos". Daniel acredita ainda que seu pai teria adorado a ideia de fazer uma animação. "Onde quer que ele esteja ele deve estar feliz que uma história que começou com o livro infantil de algumas páginas, agora, terá uma animação super bacana".

As músicas

Cantora, atriz e produtora, Regina Souza é responsável pela direção geral e artística da animação. Foi dela a ideia inicial lá em 2004 de transformar o livro CD infantil, inspirada na Coleção Disquinho, da Continental, que trazia disquinhos coloridos, histórias infantis e música. "Eu adaptei a história e iniciei as divisões dos personagens. As primeiras pessoas que chamei para o projeto foram os compositores Vander Lee e Flávio Henrique. Hoje, ambos já faleceram, mas eu vejo como uma homenagem, inclusive para eles. Fui convidando os compositores e perguntando a música de qual personagem da história eles queriam fazer. O mais engraçado é que cada um escolheu um personagem diferente, não teve repetição. Depois convidei os intérpretes que deram voz aos personagens e às músicas. Compositores e intérpretes participaram do CD de forma solidária e não receberam cachê. Além disso, cada compositor também foi produtor de suas músicas. Fomos para o estúdio e lá eles fizeram os arranjos com a participação dos músicos que tocaram no CD e o Flávio foi o diretor musical".

Regina conta que um detalhe importante na animação da Zeropeia foi manter os traços dos desenhos originais, feitos pela Bia Salgueiro. "A equipe da animação apenas atualizou o desenho original que é incrível".

O filme também tem uma homenagem à Vander Lee. "Ele não tinha um personagem e foi o primeiro a abraçar o projeto. Compôs a música da Centopeia e a música final, aonde num simples verso sintetiza toda a história: todo mundo vai, todo mundo bem com as patinhas e as ideias que tem. Então fiz uma singela homenagem, criando um personagem para ele, que é o Papai Coruja, símbolo da sabedoria, e que aparece no filme com seus três filhos, três Corujinhas. Na época ele levou a Laura, sua filha do meio, quando tinha 9 anos, para participar da canção final. Então, ela é uma das Corujinhas. "Não deu tempo de homenagear o músico Flávio Henrique, o filme já estava sendo finalizado, mas a animação também é dedicada a ele, e está registrada no encarte do DVD­".

A produtora

A Immagini Animation Studios é a produtora audiovisual responsável pela animação do filme. Localizada em Belo Horizonte a empresa se especializou em desenvolver, produzir e finalizar projetos de animação para TV e Cinema. Em 2014 a Immagini ficou em segundo lugar nacional no concurso para criação e desenvolvimento do Mascote Olímpico Time Brasil 2016. Já em 2015 selecionado como ganhador do PRODAV 04, da Ancine com os projetos "Os Tesouros de Jeff" e "Entre Nós", desenvolvido em parceria com a Oficina de Criação e Guerrilha Filmes respectivamente. Em agosto de 2016 a produtora foi a vencedora do edital PRODAV 11 TV's Públicas da Ancine, no qual produziu a série para TV de documentário "Cientistas brasileiros entre os melhores". Em 2017, a Immagini finalizou a série de animação "O Tubarão Martelo 2: Os Habitantes Do Fundo Do Mar" de Cláudio Fraga e em 2018 finalizou o média-metragem de animação "A Zeropeia" adaptação do livro de Herbert de Souza, o Betinho. Ainda em 2018 alguns projetos já estão em desenvolvimento e produção como as séries animadas "Caju e Malu" e "Salve-me Quem Puder!" e o longa "Chef Jack, o Cozinheiro Aventureiro".

Para CEO e Produtor Executivo da Immagini Animation Studios Brasil, Luiz Fernando de Alencar, adaptar o livro "A Zeropeia" para animação foi um desafio muito especial. "Pois se tratava de uma obra belíssima de muito sucesso e de um autor sensacional, o Betinho. A empolgação e a animação literalmente tomou conta de toda equipe que empregou o melhor de si para que o filme fosse uma obra artística e ao mesmo tempo bem divertido para toda criançada. Agradecemos muito a Regina Souza e Paulo Spósito pela oportunidade e confiança. Enfim, uma experiência incrível", reforça.

SERVIÇO

Lançamento nacional "A Zeropeia"

Data: 23 de junho de 2018

Horário: 11h30, 12h15 e 13h00

Sessão das 13h será com Janela de Libras.

Entrada Franca

Local: Cineart Ponteio

Endereço: Ponteio Lar Shopping

DVD a Zeropeia: R$ 30,00

Vendas e informações: produção@souzaproducoes.com.br e www.azeropeia.com.br

Facebook: @azeropeia

FICHA TÉCNICA

Direção geral

Paulo Spósito

Regina Souza

Direção artística

Regina Souza

Produção Executiva

Paulo Spósito

Articulação

Daniel de Souza

Texto

Herbert de Souza, o Betinho

Músicas

Vander Lee

Flávio Henrique

Chico Amaral

John Ulhoa

Affonsinho

Personagens

Narrador

Roberto Carlos Ramos

Leão

Sérgio Pererê

Centopeia

Regina Souza

Barata

Marina Machado

Boi

Marku Ribas

Macaco

Maurício Tizumba

Cobra

Fernanda Takai

Coruja

Vander Lee

Corujinha

Laura Catarina

Animação

Immagini Animation Studios Brasil

Direção Geral

Rodrigo Ribeiro Guimarães

Direção de Arte

Sarah Guedes

Produção Executiva

Luiz Fernando de Alencar

Coordenação de Produção

Carlos Daniel

Erich Vilela

Produção

Andressa CindelNowasyk

Roteiro

Artur Costa

Concept Personagens

Bia Salgueiro

Concept Personagens Animação

Erich Vilela

StoryBoard

Erich Vilela

Flávio Ribeiro de Moura

Animatic

Carlos Daniel

Erich Vilela

Rigging

Erich Vilela

Direção de animação

Erich Vilela

Animadores

Breno Rohr

Erich Vilela

Igor Santos Bastos

Louis Allen Poague

Taís Val

Direção de Cenário

Sarah Guedes

Cenaristas

Israel Dilean

Priscila Parenzi

Sarah Guedes

Rayanne Vieira

Direção de Pós-produção

Carlos Daniel

Pós-Produção

Carlos Daniel

Mariana Marcondes

Desing e Efeito Sonoro

Vinícius Alves

Legenda

Vanessa Bumagny

André Costa

Autoração, Janela de Libras e Áudiodescrição

Contorno Áudio e Vídeo

Design Gráfico

Direção

Guili Seara

Designers

Guili Seara

Ricardo Donato

Estagiária Souza Produções

Débora Zilah

Realização

Souza Produções

Immagini Animation Studios Brasil

Animação do Filme originada do CD "A Zeropeia"

CD "A Zeropeia"

Criação e direção geral

Regina Souza

Produção

Regina Souza

Paulo Spósito

Direção musical

Flávio Henrique

Produção musical

Flávio Henrique

Vander Lee

Chico Amaral

JonhUlhoa

Regina Souza

Gravado em outubro e novembro de 2004 nos estúdios:

Bemol, por Dirceu Cheib e Ricardo Cheib;

Via Sonora, por Flávio Henrique, assistente Pedro Costa;

Estúdio 128 Japs, por John Ulhoa;

Lucas Estúdio, por Luiz Peixoto

Edição e montagem

Flávio Henrique

Regina Souza

Gravação do narrador e finalização de montagem

Colaboração Babaya

Mixagem

Estúdio Via Sonora, por Flávio Henrique

Masterização

Estúdio Via Sonora

Músicas:

Era uma vez (Flávio Henrique)

Arranjo: Flávio Henrique

Voz, "snap", voz processada: Sérgio Pererê

Violão de nylon: Flávio Henrique

Teclados: Ricardo Fiúza

Côro: Nathalia, Verenna e Giovanna Menezes

A Centopéia (Vander Lee)

Arranjo: Vander Lee e Flávio Henrique

Voz: Regina Souza

Violão de nylon: Vander Lee

Guitarra: Rogério Delayon

Baixo: Enéias Xavier

Piano: Flávio Henrique

Percussão: Ricardo Cheib

Percussão eletrônica: Ricardo Fiúza

Côro: Nathalia, Verenna e Giovanna Menezes

Barata! (John Ulhoa)

Arranjo: John Ulhoa

Voz: Marina Machado

Guitarra: John Ulhoa

Baixo: Enéias Xavier

Teclados: Ricardo Fiúza

Percussão: Ricardo Cheib

Trompete: Paulo Márcio

Produção de vocais: John Ulhoa

O Boi (Chico Amaral)

Arranjo: Chico Amaral

Voz e caixa de carneiro: Marku Ribas

Violão de aço e guitarra: Rogério Delayon

Baixo: Enéias Xavier

Flauta: Chico Amaral

Percussão: Ricardo Cheib

Sino: Sérgio Silva

Côro: Eda Costa, Júlia Ribas, Mila Conde

Melo do macaco (Affonsinho)

Arranjo: Flávio Henrique

Voz: Maurício Tizumba

Violão de nylon: Flávio Henrique

Cavaquinho: Rogério Delayon

Baixo: Enéias Xavier

Flugelhorn: Paulo Márcio

Percussão: Ricardo Cheib

A Cobra (Chico Amaral e Flávio Henrique)

Arranjo: Flávio Henrique e Chico Amaral

Voz: Fernanda Takai

Violão de nylon: Chico Amaral e Flávio Henrique

Baixolão: Flávio Henrique

Flauta: Chico Amaral

Teclados: Ricardo Fiúza

Côro: Nathalia, Verenna e Giovanna Menezes

Todo mundo bem (Vander Lee)

Arranjo: Vander Lee e Luis Peixoto

Voz: Vander Lee e Laura Catarina

Violão de aço: Vander Lee

Violão de nylon: Luiz Peixoto

Baixo: André Lanna (Bom Bom)

Programação eletrônica e Loop: DjRenatito

Percussão: Dedé Tamietti, Tiago Peixoto e Sérgio Silva

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário