sábado, 29 de setembro de 2018

"FALTA DE ALUNOS LEITORES ESTÁ RELACIONADA A CRIANÇAS QUE NÃO SÃO ESTIMULADAS QUANDO PEQUENAS", SEGUNDO PEDAGOGA


Um dos caminhos mais eficientes para criar a possibilidade de vermos cada vez mais adultos leitores e conscientes de suas próprias leituras de mundo é criar o hábito e a conexão prazerosa com a literatura desde a infância. As crianças não nascem com seus interesses prontos, essa construção do interesse depende muito da colaboração dos adultos durante a primeira e segunda infância. Neste ponto, a escola tem papel fundamental.

É o caso do projeto Era uma vez, desenvolvido para a educação infantil, trabalhando diretamente com as habilidades de leitura, interpretação e produção do texto com os alunos, no Colégio Objetivo, no Distrito Federal. Depois das leituras, os alunos são incentivados a participar de apresentações teatrais, que colaboram com a valorização e a motivação individual de cada um. Priscilla Martins Mazzeti, coordenadora de educação infantil no Colégio Objetivo Brasília acredita que a leitura é uma habilidade, logo, precisa ser adquirida e praticada.

"Quanto mais praticada, mais autonomia o leitor terá. A falta de alunos leitores está relacionada a crianças que não são estimuladas quando pequenas", destaca. Além disso, os alunos são estimulados a pensar de maneira crítica e a expor sua opinião.

Espaços convidativos

Para atrair ainda mais a atenção dos pequenos e estimular uma relação saudável e prazerosa com os livros, a Avidus School pensou em um espaço aberto para a leitura. A biblioteca sem paredes cria uma atmosfera mais aconchegante, com almofadas e pufes que permitem experimentar a literatura em meio às brincadeiras. A escola, que abre suas portas para o primeiro ano letivo em 2019, na Asa Norte, busca educar crianças de maneira mais criativa e crítica. Com currículo brasileiro, a escola bilíngue, que abre suas matrículas em outubro, terá a formação de leitores conscientes como uma de suas principais abordagens pedagógicas.

Tayana Oliveira, coordenadora pedagógica da Avidus, conta que os livros farão parte da rotina diária do aluno, com momentos de leitura durante as aulas. "A leitura, na verdade, não é uma coisa separada e independente. Ela integrará todo o processo de aprendizagem", afirma. Os livros de literatura serão abundantes durante as aulas, em integração com todas as matérias. Será por meio deles que os alunos terão contato com a linguagem, especialmente a língua inglesa.

Boa leitura por toda a infância

Para incentivar essa relação prazerosa com os livros, os projetos literários continuam no ensino fundamental. As crianças maiores desenvolvem o Fazendo História, projeto que visa a produção de textos dos alunos, nos mais diversos gêneros literários, possibilitando a reelaboração, reescrita de histórias criadas pelos alunos. "Tendo em vista que, somo uma escola que trabalha o aluno como um todo, todos os nossos projetos de incentivo à leitura são pautados no dia a dia do aluno", lembra a coordenadora Priscilla.

A parte final do projeto com os alunos do ensino fundamental consiste na elaboração de um texto autoral. Nele o aluno desenvolve investigações linguísticas, estratégias de produção de textos e a sedimentação de uma construção literária, que se tornará uma obra publicada disponível ao público. A escola conta ainda com uma sala de leitura, onde os alunos têm liberdade para utilizar em momentos de estudo, pesquisa e atividades extras.

A coordenadora lembra que, para dar continuidade ao processo de formação, o material do Ensino Fundamental II e Ensino Médio traz edições de livros literários e fichas que são trabalhadas durante todo ano letivo. Priscilla lembra que é preciso ficar atento ao tipo de leitura e linguagem para cada faixa etária para proporcionar uma experiência agradável e acolhedora. Trabalhar a autonomia e o posicionamento na sociedade através da leitura é uma ótima estratégia para esses alunos.

Foto: Pixabay – reprodução/divulgação.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário