domingo, 14 de abril de 2019

LIVRO FAZ LEITOR “VIAJAR” E SE ENCANTAR POR PARIS


Balas de canhão de pedra que pesam 260 kg? Uma arena da época do Império Romano de verdade? Bicho preguiça gigante de 6 metros de altura e de 5.000 anos? Um desfile de esqueletos de dinossauros, mamutes e baleias? Múmias de verdade? Paris é muito mais do que a torre Eiffel, o Arco do Triunfo e bateau-mouche.

Os garotos estão diariamente jogando videogame com diversos personagens diferentes, talvez nem saibam que muitas das armaduras utilizadas por alguns desses personagens foram desenhadas à partir da realidade, ou seja, essas armaduras existiram de fato, e é isso que o Lucas, o personagem do ebook Partiu Paris vai descobrir, durante sua viagem à capital francesa.

Muita gente assistiu, não faz muitos tempo, ao filme O Gladiador, cuja trama se passa no antigo Império Romano, em torno das lutas que aconteciam em arenas. O que pouca gente sabe é que em Paris existe parte de uma arena de verdade, que era utilizada nas lutas de gladiadores de verdade; Lucas vai ficar surpreso quando o levam para conhecer a arena parisiense.

A ideia de mostrar a cidade de Paris de uma forma diferente dos guias turísticos tradicionais veio de Elisa Leonel, brasileira que mora há anos na cidade. Com Partiu Paris, a autora nos apresenta um guia de cara nova, com um outro tipo de texto e de conteúdo, um livro que é muito mais do que um simples guia de viagem. A cidade é mostrada através do olhar e da narrativa de Lucas, personagem do livro, um jovem de 14 anos que, ao visitar Paris, vai nos contando sobre suas descobertas, sobre o prazer de conhecer e passear pelas ruas, pontes e jardins parisienses.

Antigamente, quando não havia trem, automóvel ou avião, nem imprensa escrita, televisão ou internet, e era muito difícil viajar, as pessoas conheciam o mundo, aprendiam geografia, "viajavam" através  das narrativas de viagens de aventureiros e exploradores. A ideia da autora foi essa, retomar esse tipo de narrativa para comentar a capital francesa e, com isso, ir além da simples informação turística, comentando curiosidades ou fatos históricos relacionados com os lugares enfocados. Isso porque, monumentos, museus e praças parisienses, além de serem lugares incríveis de serem visitados, nos contam um pouco da história da cidade e da França.

O objetivo é colaborar para que os jovens, ao visitarem esses lugares, possam observá-los de forma mais atenta, numa tentativa de envolvê-los efetivamente com Parise chamar à atenção pelo fato de que a cidade é muito, muito mais do que contam os guias tradicionais. São mil coisas e lugares para se descobrir, e em cada canto de rua, parques e jardins, na beira do Sena, há sempre um detalhe a ser observado. Mostrar que Paris é muito mais do que os lugares listados nos guias e sites turísticos, essa é a ideia do ebook. No livro não há qualquer publicidade, tampouco a intenção de se vender qualquer tipo de serviço turístico, coisa comum sobretudo nos blogs sobre a cidade.

Lucas comenta sua visita ao Museu do Exército, onde viu coleções de espadas e armaduras:

“Também demais, a coleção de armaduras e capacetes antigos. Como eles lutavam com espadas, precisavam proteger tudo, o rosto, o pé e a mão, por isso, tinham luvas e sapatos de metal, que vestiam junto com as armaduras. Algumas armaduras chegavam a pesar até 25 kg. E tinham armaduras até para os cavalos!

As armaduras dos soldados eram simples, já a dos reis e comandantes eram super decoradas, cheias de enfeites. Alguns reis tinham armaduras especiais para as festas. Como para essas ocasiões eles tinham que estar superelegantes, algumas dessas armaduras também eram decoradas com ouro e prata, e essa decoração era feita pelos artistas da época. Eram muito chiques esses reis de antigamente.

Fiquei imaginando uma batalha com os soldados em cima dos cavalos e com aquelas armaduras! Não sei como é que conseguiam lutar vestidos com aquelas coisas pesadas e com aqueles capacetes que cobriam o rosto. Quando um caia do cavalo, como será que fazia pra subir de novo? No verão, com o calor, devia ser horrível. E pra fazer xixi, como será que faziam? Com chuva, será que as armaduras enferrujavam?”


A cidade de Paris é apresentada através de um diário de viagem, de uma forma gostosa, sem que o conteúdo seja chato ou maçante. A historinha de Lucas, ao mesmo tempo que envolve os leitores na trama, desvenda os pontos turísticos da cidade de uma forma viva, dinâmica. Ele comenta suas impressões sobre a capital francesa, suas aventuras pela cidade, conta sobre suas descobertas, com detalhes interessantes, num tom agradável para se ler. Lucas vai apresentando a cidade no momento de sua visita aos diferentes lugares, locais esses que interessam a essa faixa etária. A leitura também é prazerosa pela qualidade das ilustrações que acompanham o texto.

Embora o foco seja o público juvenil, Partiu Paris interessa também aos adultos que organizam viagem à capital francesa com seus filhos. Estes vão encontrar no ebook dicas de lugares interessantes a serem visitados, além dos monumentos mais conhecidos, como torre Eiffel, a Notre Dame e o Arco do Triunfo.

Partiu Paris interessa mesmo para garotos que não estão com viagem marcada, pois estes poderão descobrir nessa narrativa os encantos da capital francesa, se interessarão pela cidade, pela forma como ela é apresentada, ainda que sem conhecê-la, e vão se encantar também pela historinha, que é muito simpática.

Para conhecer a história de Lucas em Paris e um pouco da cidade e da França, de uma forma única e envolvente, visite o site oficial do livro Partiu Paris www.partiuparis.com.br ou acesse a obra diretamente na loja da Amazon https://www.amazon.de/Partiu-Paris-Portuguese-Elisa-Leonel-ebook/dp/B075M214B4

Sobre Elisa Leonel

Antes de mudar para Paris, há 13 anos, trabalhou no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/Ministério da Cultura (IPHAN) onde foi coordenadora de projetos de educação patrimonial.

Ela já havia morado anteriormente na capital francesa, quando fez pós-graduação na IHEAL/Université de Paris III.

Seu livro “Gabriel em Brasilia, a cidade com asas” foi publicado pelo IPHAN em 2015. Atualmente, escreve livros sobre o patrimônio cultural brasileiro.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário