quarta-feira, 4 de setembro de 2019

FESTIVAL RED BULL BASEMENT TRAZ PLANETÁRIO INÉDITO DE CONSTELAÇÕES AFRO-INDÍGENAS, FILMES, EXPOSIÇÕES E BATE-PAPOS NO DIA 14/9, EM PRÉDIO HISTÓRICO DO CENTRO DE SÃO PAULO


Pela quinta vez, o centro de São Paulo sedia um dos eventos de tecnologia mais esperados do ano, o Festival Red Bull Basement, que ocorre em 14 de setembro (sábado), das 10h às 20h. Debates, oficinas, exposição e exibições de filmes são algumas das atrações que vão tomar conta do Red Bull Station discutindo como projetos tecnológicos interagem com questões sociais. Tudo gratuito.

Com o tema "Visualizações de Mundos" e curadoria do artista visual Claudio Bueno, o evento reflete sobre a multiplicidade de saberes, corpos, tempos, espaços e modos de vida existentes. Ao longo de um dia de atividades, os visitantes terão à disposição talks, workshops e exposições que elaboram e constroem diferentes maneiras de ver e processar informações nos dias de hoje. Confira aqui uma entrevista com o curador.

A ideia é estimular a reflexão sobre os imaginários e visualizações gerados pelas tecnologias digitais, bem como suas ferramentas, softwares, códigos e aparelhos. Para isso, a galeria principal recebe quatro obras audiovisuais contemporâneas que dialogam com o tema do festival, como "Descrito Como Real", que intercala imagens de maquetes eletrônicas de grandes obras de intervenção urbana da cidade de Fortaleza com materiais de arquivo da NASA, e o curta-metragem "Afronauts", sobre a corrida espacial na Zâmbia na década de 1960. "Nos vídeos, os diretores se utilizam das tecnologias para pensar mundos, seja pelo viés econômico, social, tecnológico ou de construção das cidades, e usam a perspectiva de diferentes culturas e corpos, levando em consideração seus repertórios e formações", explica Claudio.

No auditório, o astrônomo indígena Germano Afonso, PHD no assunto, abordará as tecnologias e modos de visualização dos céus a partir da perspectiva afro-ameríndia presente no contexto brasileiro --e a experiência poderá ser complementada com uma sessão em um planetário inédito montado na laje do Red Bull Station, que receberá grupos para observar constelações afro-indígenas a cada 20 minutos.

Haverá ainda experimentações e protótipos dos residentes do Red Bull Basement em 2019, em que os participantes discutirão suas preocupações urgentes no contexto atual brasileiro relativas às intersecções das tecnologias com o meio ambiente e à sustentabilidade, às noções de circularidade econômica, à educação e às pedagogias DIY (Do it Yourself), à acessibilidade e à inclusão social. Eles convidam nomes importantes da pesquisa científica nacional, como o biólogo Marcos Buckeridge, para ampliar o debate.

Nos workshops, os visitantes vão praticar e experimentar. Haverá a produção de narrativas audiovisuais em realidade virtual (VR), oferecida pela pesquisadora e artista Lyara Oliveira. Outras informações estão em www.redbull.com.br/festivalbasement.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

BATE-PAPOS
Local: Auditório 

10h30 às 13h30 - Letícia Ramos apresenta: "Espaços Inventados"
A partir dos projetos e processos da premiada artista, cuja obra já foi exposta de museus como a Pinacoteca de SP à Tate Modern, em Londres, este workshop com bate-papo abrirá a programação do Festival Red Bull Basement abordando a construção da imagem em histórias da ciência e da ficção. Letícia pretende apresentar as formas de construção das narrativas ficcionais ligadas ao imaginário científico assim como propor exercícios práticos para a criação de espaços tridimensionais a partir de miniaturas e luz.

Haverá 25 vagas para este evento, com inscrições feitas 30 minutos antes do início, por ordem de chegada.

14h às 14h45 - Design integrativo: dos eco-inventos ao design circular
A residente do Red Bull basement Julia Ries apresentará o projeto Compost.ela (uma composteira residencial de baixo custo) juntamente com o professor Julio César (mestre em Comunicação e Artes e CEO da FLUXE Arquitetura de Negócios, empresa especializada em viabilizar a fluidez das atividades humanas no meio corporativo). Eles falam sobre iniciativas de alteração do mindset da população brasileira sobre a relevância de mudar o comportamento a respeito do consumo e também sobre a responsabilidade de cada um na destinação dos derivados do que foi consumido.

15h às 15h45 - O que as plantas têm a dizer sobre nós e como podemos escutá-las
Neste encontro, os residentes Vitor Barão e Lídia Ganhito apresentarão a estufa automatizada de hardware livre para cultivo de plantas a que chamaram de Plantrix e discutem de forma científico-filosófica com o professor Doutor Marcos Buckeridge como a inteligência das plantas pode nos ajudar a pensar um mundo em rede. Buckeridge é professor titular do Instituto de Biociências da USP e grande especialista em bioquímica de plantas, com livros e estudos já publicados sobre o assunto.

16h às 16h45 - Um novo olhar: gestão de resíduos na economia circular
bate-papo apresenta o biodigestor desenvolvido pelos residentes Cleiton Emboava e Juliana Silva. Ao lado de Dona Teresa, que aos 80 anos de idade é a catadora de materiais recicláveis mais antiga do Brasil (e se orgulha de ter criado, educado e formado 45 filhos tendo como base a reutilização e o reaproveitamento de resíduos), eles levantam ideias sobre economia circular, envolvendo processos de reciclagem e de energia, a partir da redução, reutilização e recuperação de materiais.

17h às 18h - Astronomia e constelações afro-indígenas brasileiras
Nesta aula aberta, Germano Afonso Bruno (o maior especialista em astronomia afro-indígena do país, com pós-doutorado sobre o assunto realizado na França) mostrará as constelações de diferentes culturas, dando destaque aos povos indígenas, num comparativo às constelações da tradição Ocidental. O encontro propõe um aprofundamento voltado para a construção dos saberes sobre o céu estabelecendo diálogos entre diferentes tradições e culturas com destaque para os conhecimentos produzidos por alguns dos cerca de 305 povos indígenas que habitam o território brasileiro. [Esta aula se desdobrará na experimentação de um planetário móvel instalado na laje do Red Bull Station, que fará sessões de 20 minutos ao longo do dia].

18h15 às 19h - Tecnologias e periferia: inovação criada nas comunidades
Filipe Rimes, residente do Red Bull Basement, apresenta seu projeto ComuRede, baseado num dispositivo de alerta sobre o abastecimento de água em comunidades periféricas do Rio de Janeiro. Em diálogo com a jornalista e mestra em cultura e territorialidade Thamyra Ribeiro (que também é fundadora do GatoMÍDIA, espaço de aprendizado de tecnologia para jovens negros no Complexo do Alemão), aborda tecnologias e inovações inspiradas por contextos de periferias.

19h15 às 20h - Inclusão e robôs - Acessibilidade num mundo tecnológico
Diego Bruno e Marcelo Assis, residentes do Red Bull Basement, levam aos visitantes o seu projeto de cão-guia robótico. Em diálogo com Fernando Santos Osório, discutirão tecnologias robóticas voltadas a questões de acessibilidade.

WORKSHOPS

Local: Porão

10h30 às 13h30 - Visualizações de dados | Cartografias de Redes digitais
[Ministrado por Patricia Cornils e Tiago Pimentel]
Apresentará as técnicas de visualização e mineração de dados a partir das redes sociais digitais. A atividade se desdobrará em quatro módulos que passarão pela criação do aplicativo, coleta e interpretação dos dados, até a criação dos gráficos.

14h às 18h - VR e visualizações 360 | A expansão da imagem em conteúdos imersivos
[Ministrado por Lyara Oliveira]
Voltada para a experimentação prática de tecnologias de criação audiovisual em realidade virtual e 360º, para compreensão do potencial criativo e da complexidade de uma experiência imersiva. Será apresentada a jovens e adultos uma introdução sobre a tecnologia de produção de vídeo em 360º e o seu potencial criativo.

Local: Makerspace 

11h às 14h - Tecnologias de navegação
[Ministrado por Thiago Hersan]
Oficina de construção de antenas para uma cartografia de frequências e navegações eletromagnéticas. A pesquisa propõe uma releitura do astrolábio --o instrumento de medição e navegação islâmico do século VI d.C. Esse instrumento, composto por elaborados discos de metais, era usado para resolver questões astronômicas, astrológicas, religiosas, políticas e econômicas por meio do alinhamento de tecnologia e corpos terrestres e celestes. A ideia é pesquisar e construir outras formas de se conectar a outros corpos celestes.

15h às 18h - Futuros possíveis: oficina de criação de oráculos pessoais e coletivos
[Ministrado por Fernanda Monteiro]
Oficina de criação de oráculos pessoais e coletivos para interpretar situações e especular futuros possíveis. A proposta é reimaginar a tecnologia digital e suas sutilezas, por meio da criação de narrativas comunitárias, intuitivas e ainda assim concretas, saindo da dimensão individual para uma leitura de muitos para muitos, dos comuns, dos cuidados e dos afetos.

Inscrições nos workshops
Haverá 15 a 20 vagas, com inscrições feitas no dia, por ordem de chegada,
30 minutos antes de cada evento, no local.

EXPOSIÇÕES

Local: Galeria Transitória 

10h às 20h - Projetos da residência hacker Red Bull Basement 2019
Cão-guia robótico | Compost.ela | ComuRede | Organic Life | Plantrix
Os mentores dos cinco projetos selecionados - Filipe Rimes; Diego Renan; Cleiton Emboava e Juliana Silva; Julia Ries; Vitor Barão e Lidia Ganhito-- mostrarão, por meio de demonstrações ao vivo e também vídeos, o progresso de seus protótipos durante os dois meses em que estiveram imersos no makerspace trocando ideias e produzindo. Saiba mais sobre cada projeto no link a seguir: www.redbull.com/br-pt/selecionados-red-bull-basement-2019

FILMES

 Local: Galeria Principal

Quatro obras audiovisuais contemporâneas mostram como diferentes sociedades do mundo utilizam-se de tecnologias para pensar mundos distintos de diferentes formas e levando em conta contextos variados, seja relacionado à cultura, à sociedade ou à economia, entre outros.
Descrito como Real (2017), 6" - de Vitor César e Enrico Rocha
After Scarcity (2018), 31"51' - de Bahar Noorizadeh
Country Ball 1989–2012 (2012), 12"38' - de Jacolby Satterwhite
Afronauts (2014), 14" - de Frances Bodomo

PLANETÁRIO DE CONSTELAÇÕES AFRO-INDÍGENAS

Local: Laje 

Idealizado por Germano Bruno Afonso e Yuri Berri Afonso, o planetário inflável receberá o público na laje do Red Bull Station. Serão realizadas apresentações de constelações afro-indígenas a cada 20 minutos ao longo de todo o dia para que os visitantes façam uma imersão inédita nesse universo.

SOBRE O RED BULL BASEMENT

O Red Bull Basement é um espaço de produção, pesquisa e difusão de projetos que exploram formas colaborativas de experimentação com mídias digitais. Tem como objetivo desenvolver a colaboração e troca entre pessoas e coletivos com diferentes perfis: programadores, hackers, desenvolvedores de software e makers. Saiba mais em www.redbullbasement.com

SERVIÇO GERAL:

Festival Red Bull Basement

Data e horário: 14 de setembro, sábado, das 10h às 20h

Local: Red Bull Station (Praça da Bandeira, 137, CentroSão Paulo - SP)

Tel.: (11) 3107-5065

A entrada e todas as atividades são gratuitas.

Classificação: Livre 

Fonte/Imagem: Reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário