quinta-feira, 4 de junho de 2020

MAESTRO JOÃO CARLOS MARTINS LANÇA, EM LIVE, TECNOLOGIAS PARA REDUZIR RISCO DE CONTAMINAÇÃO DE PROFISSIONAIS NOS LEITOS HOSPITALARES DO HC



Nesta quarta-feira, dia 04 de junho, às 19h30, o maestro João Carlos Martins fará uma live para o lançamento da iniciativa Conectar Saúde. O projeto faz parte de um conjunto de ações do InovaHC, centro de inovação do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), com o objetivo de reduzir o risco de contaminação dos profissionais que estão na linha de frente no combate à covid-19. 

Na live o maestro vai ter um convidado especial: o robô Joquinha – que o ajuda a reger a orquestra nos concertos. O uso do robô colaborativo nos palcos surgiu para ajudar Martins a virar as páginas com as partituras, já que ele tem mobilidade reduzida nas mãos. E, agora, o robô artista passa a integrar o time do Hospital das Clínicas na luta contra o coronavírus. 

O Cobot faz parte da iniciativa do HC chamada Conectar Saúde. O objetivo é integrar tecnologias que facilitem a atuação diária dos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à covid-19. 

Pensando em viabilizar esse projeto, o InovaHC – braço de tecnologia e inovação do HC – vai realizar a live Conectar Saúde com a presença do maestro João Carlos Martins.  “Durante a transmissão, terei a companhia de um componente ilustre na Bachiana Filarmônica Sesi-SP. Vou reger com o apoio de um cobot, que batizei de Joquinha. E é o Joquinha que também vai ajudar os profissionais da saúde do Hospital das Clínicas”, explica o maestro João Carlos Martins.  

A iniciativa Conectar Saúde está em curso no HC graças ao trabalho de pesquisadores do Brasil e de diversas partes do mundo, além do apoio de algumas empresas de tecnologia. “"Com essa rede de apoio, a plataforma que estamos estruturando para o HC poderá ser aproveitada por outras instituições de saúde, bem como evoluir para um uso regular nas operações hospitalares”, explica Marco Bego, diretor executivo do Instituto de Radiologia (InRad) e diretor do InovaHC.

Esta fase tem o objetivo de conectar e robotizar atividades ligadas à jornada do paciente na UTI, enfermaria e no tratamento remoto dentro de casa. E está aberta para a comunidade de pesquisadores, empresas de tecnologia e startups participarem da construção desse ecossistema inédito que pode se tornar chave para a saúde brasileira.

“A penosa situação que estamos vivenciando diariamente nos leva a questionar: dá para ser diferente? A iniciativa Conectar Saúde aplica diferentes tecnologias para reduzir o risco de quem está na linha de frente, ao mesmo tempo que aprimora o tratamento do paciente e suporta as pesquisas ligadas ao Covid-19 no HC com informações robustas”, explica a Prof. Dra. Ho Yeh Li, coordenadora da UTI de infectologia do HC.

Uma das propostas da iniciativa é viabilizar o uso dos Cobots na retirada e reposição de lixo no leito para minimizar a exposição dos colaboradores da equipe de limpeza ao vírus e liberá-los para outras atividades que ajudam a reduzir o tempo de espera para entrada na UTI. Além disso, a Conectar Saúde tem também tecnologias para o monitoramento e o comando remoto de equipamentos utilizados em leitos de UTI, com acompanhamento das informações dos monitores, ventiladores e bombas de infusão. “A Internet das Coisas (IoT) permite enviar dados para as bombas alterando, por exemplo, a dosagem da medicação do paciente. Desta forma, é reduzida a necessidade de a equipe de enfermagem entrar no leito com o paciente contaminado com COVID-19”, explica o Prof. Dr. Eduardo Mario Dias, coordenador do GAESI/USP.  

O evento tem o apoio da Cisco, Elipse, BBraun. Ladder, SPI Integração de Sistemas, Casa Locomotiva e N&DC. 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário