sexta-feira, 9 de outubro de 2020

DICAS PARA APROVEITAR O MELHOR DO BACALHAU DA NORUEGA

Na hora de fazer uma receita com bacalhau é preciso escolher o pescado certo. O Conselho Norueguês da Pesca (CNP) explica como escolher, armazenar e dessalgar, deixando o autêntico Bacalhau da Noruega pronto para a sua receita favorita.

Como escolher o bacalhau

Para ter certeza que está levando o produto certo para casa, é preciso saber diferenciar todos os tipos de bacalhau. A consultora técnica e coordenadora de treinamentos do Conselho Norueguês da Pesca, Giselle Martins, explica as diferenças e tipos de peixes encontrados no mercado.

Por aqui, podemos encontrar cinco tipos de peixes salgados secos da família Gadidae, que a partir da nova legislação de janeiro de 2019 devem ser denominados da seguinte forma:

Bacalhau Salgado Seco Gadus morhua– Considerado o mais nobre bacalhau, esse tipo é pescado no Atlântico Norte e apresenta postas altas, largas e coloração palha e uniforme, quando salgado e seco. Depois de cozido, sua carne se desfaz em camadas claras e tenras.

Bacalhau ou Bacalhau-do-Pacífico Salgado Seco - Gadus macrocephalus - Comercializado no Brasil há cerca de quinze anos, o macrocephalus também é conhecido como Bacalhau do Pacífico e, em comparação ao morhua, possui coloração levemente mais branca e sua carne não desmancha em lascas, mas pode ser facilmente desfiada.

Saithe Salgado Seco - Pollachius virens – Possui sabor mais forte e coloração menos clara. Quando cozido, sua carne macia desfia com facilidade. É o tipo perfeito para preparar bolinhos, saladas e ensopados.

Ling Salgado Seco - Molva molva – O mais estreito entre os peixes tipo bacalhau.Sua carne branca e apetitosa é perfeita para pratos desfiados, assados, cozidos e grelhados.

Zarbo Salgado Seco - Brosme brosme – É o menor entre os cinco peixes tipo bacalhau. É mais roliço do que o Ling e possui barbatana dorsal contínua. É ótimo para a preparação de pratos desfiados, caldos, pirões e bolinhos.

Os Peixes Salgados Secos: Saithe (Pollachius virens), Ling (Molva molva) e Zarbo (Brosme brosme) provenientes da Noruega, são feitos com peixes da mesma família do qual se faz o Bacalhau (Gadus morhua). São salgados e secos da mesma forma e com o mesmo padrão de qualidade, são espécies de peixes diferentes, devem ser denominados como tal, mas são submetidas ao mesmo processo.

É muito importante analisar a cor do peixe, porque isso mostra a qualidade do produto. A coloração varia de acordo com o tipo de bacalhau e a cor branca não significa um produto melhor. Se certificar de que o bacalhau está seco, sem nenhuma parte visivelmente úmida e descolorida, é outro passo importante. Para obter o sabor clássico do bacalhau é importante que ele seja seco e salgado, pois isso garante a qualidade premium do autêntico Bacalhau da Noruega.

Como dessalgar

O método de dessalgue do bacalhau, que ganha aproximadamente 30% a mais de volume, pode até levar um tempo a mais, mas é muito simples. É recomendado mergulhar o bacalhau em água fria, com pedras de gelo, dentro da geladeira e usar duas partes de água para cada parte de bacalhau, trocando a cada duas horas e mantendo o bacalhau na geladeira, para ficar bem conservado.

Como conservar o peixe em casa

Ao comprar o bacalhau na bandeja, retire o filme plástico. Faça o mesmo no caso de comprar no saquinho. Coloque em vasilhame bem limpo, seco e com tampa.

Se for salgado e seco, deve ser mantido em refrigerador (nunca manter em temperatura ambiente, em armários, prateleiras, etc.)
Se for dessalgado, armazene no freezer por até 8 meses (observar a data de validade). Pincelar com azeite para evitar o ressecamento. E o mais importante, nunca congele o bacalhau ainda salgado.

Nossas redes sociais:

Instagram: @bacalhaudanoruegabrasil

Facebook: Bacalhau da Noruega

Foto/reprodução-divulgação: Facebook Bacalhau da Noruega

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário