sábado, 5 de dezembro de 2020

MICHEL TELÓ LANÇA EP "PARA OUVIR NO FONE" E CLIPE DE "O TEMPO NÃO ESPERA NINGUÉM"


O que realmente importa para cada um? Quando vai sobrar tempo para a gente aproveitar as coisas boas da vida? O novo EP "Para Ouvir no Fone", de Michel Teló, gravado durante a quarentena, é um projeto especial desenvolvido pelo cantor, que reúne sete faixas, nas quais a música empresta melodia para a mensagem. As canções surgiram antes mesmo da pandemia e nasceram do desejo do cantor de falar um pouco das coisas simples da vida e da loucura insana que todos vivemos. Ouça aqui

O EP chega às plataformas digitais pela Som Livre. Com letras mais introspectivas, ele foi feito para ouvir com a alma e para se reconectar. Apesar de ser diferente de tudo o que Michel já fez, o projeto tem muita influência do que o cantor ouve, como Almir Sater e John Mayer.

As músicas falam de momentos simples e únicos da vida. "São canções mais reflexivas, para a gente pensar um pouco sobre a vida, sobre as coisas simples que realmente importam, como tomar um café coado com um amigo, conversar à toa e entender frases clichês como: a felicidade está no caminho", diz Michel. "Quero que as pessoas parem para ouvir mesmo e não que seja somente um fundo musical. Estou ansioso para mostrar um lado diferente do cantor Michel, vai ser um EP para acalentar o coração, quero que ele alcance muita gente e que todos possam pensar sobre o que vão fazer com o tempo delas quando tudo isso acabar", completa contando o quanto vem refletindo sobre a vida atribulada que vive desde os 12 anos. As faixas são: "Pra Ouvir no Fone" (Teófilo Teló/Thiago Mart), "Motivos" (Teófilo Teló), "Dia Nada a Ver" (Teófilo Teló), "Café Coado" (Teófilo Teló, Guilherme Bumlai), "Sonhos e Planos" (Teófilo Teló/Michel Teló), "O Tempo Não Espera Ninguém" (Teófilo Teló/Michel Teló) e "Verão de um Amor Caipira" (Teófilo Teló).

O EP chega acompanhado do primeiro clipe da canção "O Tempo Não Espera Ninguém". Gravado em São Luiz do Paraitinga, o curta é uma vontade antiga de Michel. "Toda vez que sobrevoava as montanhas, indo ou voltando de uma turnê ou show, ficava olhando lá embaixo a paisagem e pensava que queria mesmo estar lá, vendo o pôr do sol, respirando aquele ar, vivendo um pouco daquela tranquilidade", conta Michel. Durante o clipe, ele toca violão no entardecer, só com a luz do pôr do sol. Assista aqui 

"A real é que ninguém sabe o que de verdade se passa na vida e no coração de cada um. Cada um mostra o que quer nas redes sociais. Não necessariamente a verdade. Esse álbum soa quase como um desabafo. Traz um pouco do Michel do interior, e do interior do Michel, sabe? Então, quem tiver a fim de sinceridade pode dar play, reflete comigo... se emociona, deixa a música tocar seu coração e compartilhe alegria com as pessoas que realmente importam para você. Não dá pra dizer que não mexeu com todos nós o que rolou no mundo esse ano né?!", conclui Michel.

Sobre a Som Livre

Sempre em busca de novos talentos e de portas abertas para diferentes vertentes musicais, há mais de 50 anos a Som Livre é responsável por apostar e lançar diversos nomes de sucesso no mercado. Hoje a Som Livre é muito mais do que uma gravadora, é a maior empresa nacional produtora de conteúdo e marketing musical.

Seja qual for a plataforma de lançamento, a Som Livre se faz presente como a trilha sonora de momentos especiais, refletindo assim as preferências e hábitos do público brasileiro. Durante sua história, a Som Livre lançou nomes importantes da música no país, como Djavan, Barão Vermelho, Cazuza e atualmente possui os maiores nomes da música nacional. Na linha de shows, a empresa é detentora de grandes festivais e eventos, como Festeja, Samba Demais, Destino Música e Arena Pop, além de assinar projetos para outras marcas, como o Glacial Fest, da Heineken.

No time de sertanejo e forró da Som Livre estão nomes como Marília Mendonça, Jorge & Mateus, Maiara & Maraisa, Wesley Safadão, Michel Teló, Zé Neto & Cristiano, César Menotti & Fabiano, Mano Walter, Xand Avião e Raí Saia Rodada. O samba e o pagode são estrelados por nomes como Thiaguinho, Alexandre Pires, Raça Negra, Tiee e o grupo Menos É Mais. A MPB é representada por Ney Matogrosso, Novos Baianos, Erasmo Carlos, João Bosco e no selo slap estão artistas como Maria Gadú, Marcelo Jeneci, Céu e Scalene. O pop e o funk trazem os fenômenos Lexa, Kevin O Chris, MC Kekel e a dupla Carol & Vitoria, enquanto o cast de rap carrega artistas como Edi Rock, Haikaiss e Filipe Ret. O selo austro de música eletrônica é formado por Bhaskar, Mojjo, Ralk e Samhara. E Ton Carfi, Davi Sacer e Clovis Pinho representam o gospel da Som Livre. Som Livre, há mais de 50 anos a trilha sonora da sua vida. 

Acompanhe a Som Livre nas redes: 

 
Fonte/Foto-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário