quarta-feira, 10 de outubro de 2012

RINALDO DE FERNANDES LANÇA LIVRO COM ENSAIOS SOBRE VARGAS LLOSA E AUTORES BRASILEIROS


O livro Vargas Llosa: um Prêmio Nobel em Canudos – ensaios de literatura brasileira e hispano-americana, de Rinaldo de Fernandes, será lançado próxima quinta-feira, dia 18 de outubro, a partir de 19h30, no Terraço Brasil, na praia do Cabo Branco, em João Pessoa/PB. O livro está saindo pela Ed. Garamond, do Rio de Janeiro, em seu principal selo, o Garamond Universitária. 

Vargas Llosa: um Prêmio Nobel em Canudos reúne um conjunto consistente de ensaios de um autor que já está consolidado na literatura brasileira contemporânea. Organizador de conhecidas obras de ensaios e contos, tais como O clarim e a oração: cem anos de Os SertõesChico Buarque do Brasil: textos sobre as canções, o teatro e a ficção de um artista brasileiroContos cruéis: as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea e Capitu mandou flores: contos para Machado de Assis nos cem anos de sua morte, Rinaldo de Fernandes, doutor em Teoria e História Literária pela Unicamp e professor de literatura na UFPB, é também contista premiado e, em 2009, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon com o romance Rita no Pomar.

São abordadas no livro as principais vertentes do conto recente no ensaio “O conto brasileiro do século 21”, que abre o volume e que é produto de alguns anos de pesquisas, de anotações, de acompanhamento de perto da produção dos nossos contistas. Autores como Luiz Vilela, Marçal Aquino, Marcelo Mirisola, Ronaldo Correia de Brito, André Sant’Anna, Dalton Trevisan, Nelson de Oliveira, Antonio Carlos Viana, Marcelino Freire, Cecília Prada, Tércia Montenegro, Sérgio Sant’Anna, Moacyr Scliar, entre vários outros, têm seus textos interpretados nesse ensaio que comenta cerca de 30 contos brasileiros da atualidade.

Os ensaios sobre Euclides da Cunha e, em especial, sobre Vargas Llosa, produtos da pesquisa de doutorado do autor na Unicamp, recobrindo obras como Os sertões e A guerra do fim do mundo e as representações que elas fazem da Guerra de Canudos, atestam a grande habilidade do ensaísta em manusear, não só as obras, mas a melhor crítica hispano-americana contemporânea. E, ainda como produtos de sua pesquisa de doutorado, também são destaques dois ensaios sobre o romance histórico. O primeiro, trazendo a teoria de Georg Lukács sobre o gênero, é bastante útil para o público brasileiro, pois expõe pontos centrais do importante livro do pensador húngaro O romance histórico – só há pouco traduzido no país. O segundo – também muito útil para o público brasileiro – aborda a tradição do romance histórico na América Latina e, especialmente, o romance histórico hispano-americano recente. Ainda no âmbito da literatura hispano-americana, “A estrutura do conto ‘Bestiário’, de Cortázar”, é certamente uma bela contribuição para os estudos do autor argentino.

Nas abordagens de autores do regionalismo brasileiro de 30, destaque para “São Bernardo – a reificação de Paulo Honório revisitada”. Aqui, além de uma releitura atenta de ensaio conhecido de Luiz Costa Lima, é feita uma análise em minúcias do romance de Graciliano Ramos. Em “José Lins do Rego – aspectos da obra, considerações da crítica” são apresentadas as principais linhas de força da crítica sobre o escritor paraibano. Finalmente, e antes de uma análise instigante do poema de Ferreira Gullar “Não há vagas” e de um ensaio/depoimento sobre o preparo e os propósitos da antologia de recriações Capitu mandou flores, há dois ensaios precisos, abordando duas composições de Chico Buarque – “Mulheres de Atenas” e “Las muchachas de Copacabana”. O ensaísta, neste ponto, se apresenta como um preparado e sensível leitor de poesia.

O volume traz ainda uma muito bem pesquisada cronologia da vida e obra de Chico Buarque, artista sobre o qual o autor, além de ter feito o seu mestrado, organizou a antologia de sucesso editorial Chico Buarque do Brasil. De sucesso editorial e também de crítica, pois se tornou um dos principais livros de referência para professores e pesquisadores da obra do compositor e escritor.

Completa o volume duas entrevistas concedidas ao jornalista Linaldo Guedes – uma sobre Euclides da Cunha e outra sobre Chico Buarque.     

O Restaurante Terraço Brasil fica localizado na Avenida Cabo Branco, 1870 , praia do Cabo Branco, em  João Pessoa – PB. Contato (83)3247-5030.

Nenhum comentário:

Postar um comentário