segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

PESQUISA BRITÂNICA: MULHERES DIRIGEM MELHOR

Uma pesquisa realizada pela seguradora britânica Privilege questionou o mito de que os homens dirigem melhor que as mulheres. O estudo avaliou 50 motoristas ao volante e também observou outros 200 que passavam por um dos principais cruzamentos do Reino Unido.
 
As mulheres somaram 23,6 pontos de um total de 30, enquanto eles chegaram a 19,8.
 
A maior atenção aos limites de velocidade e às regras de trânsito garantiram a vantagem delas, e isso se reflete no preço do seguro.
 
“O valor pago pelos homens é, em média, 15% maior”, afirma Saint-Clair Pereira Lima, diretor técnico da Bradesco Seguros. O acréscimo está relacionado aos valores dos reparos.
 
“Os índices de ocorrência de acidentes é praticamente igual entre os sexos, mas o custo dos sinistros provocados por homens tende a ser 28% mais alto”, explica Lima.

SOBRE

ÁLCOOL E DIREÇÃO
 
Outra pesquisa, realizada pela Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto, mostra que 92% dos acidentes de trânsito envolvendo consumo de bebidas alcoólicas são causados por homens. Os dados foram coletados no Hospital Público Universitário de Uberlândia (MG).
 
Se as estatísticas comprovam que as mulheres são mais prudentes, de onde vem a fama de “ruins de roda”?

“Dirigir está ligado ao masculino. Ao longo da história, conduzir cavalos, carroças e navios aparecem quase sempre como atividades ligadas aos homens, enquanto às mulheres cabia cuidar dos filhos e da casa”, analisa a professora doutora Ana Laura Schliemann, do Departamento de Psicologia da PUC-SP.
 
Esse vínculo histórico ajuda a entender o porquê de todas as principais categorias do automobilismo a serem monopolizadas pelos homens.
 
“Sempre fui a única mulher nas competições de que participei e sofri muito preconceito”, diz a instrutora de pilotagem Suzane Carvalho, que competiu em diversas categorias de carro e moto no Brasil e na Europa.

Para ela, não há interesse em ver mulheres campeãs. “Acho que essa é uma das razões da ausência de uma piloto na F-1. Até pode haver uma no grid para chamar atenção, mas não vão querer que ande na frente”.

PROCESSOS PARA OBTER A HABILITAÇÃO DIFEREM DE UM PAÍS PARA OUTRO; VEJA EXEMPLOS:
 
ESTADOS UNIDOS
 
1 – O candidato precisa fazer um teste on-line. Após a aprovação, é emitida uma autorização para retirada do livro com regras de trânsito;
 
2 – O passo seguinte é fazer mais uma avaliação on-line e, depois, o teste presencial. Os aprovados recebem uma autorização provisória e só poderão dirigir acompanhados de um maior de 21 anos;
 
3 – Passado o período de aprendizado (geralmente de um ano), é possível marcar o teste prático para obter a carteira permanente;
 
4 – Em alguns estados norte-americanos, a permissão provisória para dirigir pode ser obtida a partir dos 16 anos.

JAPÃO
 
1 – A partir de 18 anos, é possível marcar os exames teórico e prático diretamente nos centros de habilitação;
 
2 – A prova teórica tem 50 questões, com necessidade de acerto mínimo de 90%;
 
3 – A partir da aprovação nos testes, é emitida a carteira provisória. Depois de um período, o motorista realizará novos exames para obter a habilitação definitiva.

ALEMANHA
 
1 – As primeiras etapas são bem parecidas com as do Brasil e podem começar aos 18 anos. A principal diferença é a obrigatoriedade do curso de primeiros socorros, com seis horas de duração;
 
2 – No teste prático, os examinadores costumam solicitar que o condutor realize freadas de emergência;
 
3 – Outra particularidade do teste é a observação dos direcionamentos do olhar do condutor, para verificar se ele está observando regularmente as imagens nos espelhos retrovisores.
 
BRASIL
 
1 – Somente pessoas imputáveis (maiores de 18 anos) podem tirar a carteira de habilitação. Também é necessário fazer o teste de aptidão física e mental;
 
2 – A segunda etapa é o curso teórico de formação de condutores, em que o aspirante a motorista tem aulas sobre direção defensiva, meio ambiente e cidadania, primeiros socorros, mecânica básica de veículos e legislação de trânsito;
 
3 – Passada essa fase, vem a prova teórica do DETRAN e a matrícula na autoescola, onde o aluno deverá realizar, ao menos, 25 horas de aulas práticas de direção;
 
4 – A partir de 2016, também será necessário à realização de cinco horas de aula no simulador;
5 – Ao final do processo é realizada a prova prática.
 
Foto: Reprodução/divulgação.
 
Fonte: NABOLEIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário