quinta-feira, 8 de março de 2018

CHOQUE CULTURAL PROMOVE EXPOSIÇÃO COLETIVA NO ITAIM


Andar junto e pensar no coletivo. É esse o lema de COLETIVO_CHOQUE, exposição que a galeria Choque Cultural promove a partir de 17 de março em um galpão industrial no Itaim, onde funciona o ateliê do artista Alê Jordão. Com curadoria de Baixo Ribeiro, a mostra reúne trabalhos do anfitrião e também dos artistas Daniel Melim, Jaca, Mariana Martins, Matias Picon, Narcélio Grud, Rafael Silveira, Tec e o coletivo BijaRi.

A exposição é apresentada ao público paulistano como uma grande instalação multimídia, repleta de áreas imersivas que têm como objetivo propiciar uma gama de experiências não somente estéticas, mas sensoriais. Logo na entrada do espaço, o visitante se depara com um grande mural urbano, concebido por todos os artistas participantes.

"Somente agora estamos entrando, de fato, no século 21, quando as experiências artísticas são ressignificadas e acessadas por um público novo, totalmente adaptado às linguagens que vêm se formando no seio da cultura urbana e, também, da cultura digital", afirma Baixo Ribeiro.

Ao longo da mostra, cada artista expõe obras que sintetizam sua produção mais recente. São dezenas de instalações, obras interativas, arte-iluminação, peças com sensores que ativam alto-falantes, programas digitais, miniaturas, gigantografias, esculturas móveis, murais, vídeo-projeções, entre trabalhos em mídias e suportes.

Sobre

Oficinas

Ao longo de todo o período expositivo, os artistas da galeria promoverão uma série de eventos aos finais de semana. Serão oficinas, visitas guiadas e performances cujo intuito é aproximá-los do público em ações colaborativas, permitindo uma melhor compreensão das linguagens e dos processos criativos que envolvem cada uma das obras da mostra.

24/3 – Visita guiada e roda de conversa com o curador Baixo Ribeiro e artistas participantes da exposição, além de projeções de vídeos biográficos;

31/3 – Never Give Up: oficinas de manipulação de vidro e neon com Alê Jordão e de caligrafia com Mariana Martins;

7/4 – Gráfica Independente: oficinas de stencil art com Daniel Melim e publicações de gráfica artesanal (zines) com Jaca e Picon;

21/4 – Arte Urbana e Novas Tecnologias: Oficinas de projeções mapeadas (mapping) com o coletivo BijaRi e oficina de vídeo-drone com o artista Tec;

5/5 – Performance musical de Rafael Silveira com sua banda Os Transtornados do Ritmo Antigo.
Galeria

Fundada em 2004, a Galeria Choque Cultural transformou-se em uma das principais referências globais de arte urbana e linguagens contemporâneas, apresentando jovens artistas ao lado de nomes já consagrados do Brasil e do exterior.

Seu programa de exposições é focado na divulgação integral dos artistas e coletivos que representa, compondo mostras em espaços fechados, virtuais ou mesmo nas ruas, com a exibição de trabalhos das mais variadas mídias.

A galeria investe ainda em intercâmbios, residências, intervenções urbanas, colaborações, imersões e outras experiências multidisciplinares.

Serviço:

COLETIVO_CHOQUE

Local: Rua Comendador Miguel Calfat, 213 | Itaim Bibi

Abertura: 17 de março

Período da exposição: de 20 de março a 5 de maio

Horário de funcionamento: de terça a sábados, das 11h às 18h

Contato: 11 4564-3115

Fonte/Imagem-reprodução/divulgação: Assessoria de Imprensa - Legenda: SER, Daniel Melim. Tela-Mural.Políptico em tela e chapa de metal, 250 x 600 cm.

Nenhum comentário:

Postar um comentário