sábado, 15 de setembro de 2018

HONDA VAI ATÉ A FLORESTA AMAZÔNICA NO QUARTO EPISÓDIO DA WEBSÉRIE EM HOMENAGEM AOS 110 ANOS DA IMIGRAÇÃO JAPONESA



Um pedaço do Japão em plena floresta amazônica. Esse foi o mote que levou a Honda até a cidade de Tomé-Açu, no estado do Pará, para produzir o quarto episódio da websérie que homenageia os 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil. O filme está disponível na página da Honda Brasil no Facebook.

A cidade paraense, que já foi a maior produtora mundial de pimenta-do-reino, recebeu diversos grupos de imigrantes japoneses em núcleos agrícolas, cerca de 20 anos após a chegada do navio Kasato Maru no porto de Santos em 1908. As famílias que ali se instalaram contribuíram para o desenvolvimento do local e cultivaram as tradições e costumes de sua terra natal.

Entre outras curiosidades, Tomé-Açu também abriga um museu que mantém viva a história dos primeiros imigrantes que chegaram na cidade, como Hajime Yamada, único representante vivo desse grupo. No vídeo, ele conta como foi chegar a uma área ainda com traços de floresta virgem, além de outros fatos curiosos como a origem da denominação diamante negro em referência ao cultivo da pimenta-do-reino.

Sobre

Websérie

A Honda escolheu explorar cinco temáticas culturais que revelam a integração entre Brasil e Japão, ao longo dos 110 anos de convivência. No episódio de estreia da websérie (disponível aqui) a culinária foi o mote central, seguido pelos filmes que mostraram a arte da confecção da espada de samurai (disponível aqui) e a história e filosofia de duas artes marciais surgidas do Japão (disponível aqui).
           
Honda no Brasil

Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 23 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,8 milhão de veículos. A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), concentrará, a partir de 2021, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de automóveis, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR

Fonte/Foto-reprodução/divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário