segunda-feira, 6 de maio de 2019

CUIDADOS COM LAGOS: CONFIRA AS PRINCIPAIS DICAS PARA MANTÊ-LO SAUDÁVEL


Ter um lago ornamental em casa é ótimo para quem busca o contato direto com a natureza. Cada vez mais, existe uma procura maior por esse tipo de projeto, que transforma a casa num lugar de reconexão e equilíbrio. Porém, é preciso prestar atenção com as condições e a preservação desse espaço e dos animais que ali habitam.

Os cuidados vão desde uma alimentação adequada, passam pelo controle de acesso dos animais domésticos até as propriedades da água, garantindo uma ambientação estável e com boas condições. Ricardo Caporossi Junior, especialista em vidas aquáticas e proprietário da Genesis Ecossistemas, apresenta dicas com os principais cuidados com lagos. Confira:

Relação com os animais domésticos

O lago é feito para os peixes. Sendo assim, a estrutura e a biodiversidade não são preparadas para animais domésticos, como gatos, cachorros, inclusive patos. Então, o ideal é evitar o contato, mas se acontecer, não é necessariamente um problema desde que não seja constante.

Segundo Caporossi, os animais podem e devem conviver naturalmente próximo aos lagos, desde que estejam limpos. "O que não pode acontecer é o animal entrar sujo, pois podem contaminar o lago", alerta. Também, é preciso prestar atenção nos animais que, por acidente, podem acabar matando os peixes. Outra questão, é perceber se os animais ficam remexendo na margem, o que causa um desequilíbrio no ecossistema.

Manter o lago cristalino

Para manter a beleza do lago é preciso conservar a água cristalina, por isso, a manutenção periódica com uma empresa especializada é imprescindível. Os técnicos irão realizar a conferência dos equipamentos elétricos e a limpeza das bombas, evitando o desgaste e a contaminação do ecossistema. Além disso, a empresa irá retirar possíveis detritos e excesso de vegetais de dentro do lago.

Preste atenção na qualidade da água

Outro ponto importante para manter a qualidade da água é deixar o pH dentro dos níveis corretos, que deve estar em torno de 7,4. Para isso, utiliza-se alguns artifícios, como conchas, bicarbonato de sódio entre outros produtos químicos.

O profissional destaca que o ideal é projetar o lago já com essa preocupação. Quando o pH está muito abaixo do recomendado é necessário usar calcário e conchas, por exemplo. Já quando está muito alto, os principais materiais que devem ser utilizados são galhos, turfa entre outros elementos que auxiliem no equilíbrio do pH.

Não só o pH, mas todos os níveis químicos da água precisam estar de acordo para conservar a vida aquática sempre saudável. Caso o lago apresenta alguma irregularidade, deve ser corrigida durante a manutenção.

Recomendações devem ser seguidas à risca

Segundo o paisagista aquático, um dos principais erros cometidos pelos proprietários é não seguir as recomendações dos técnicos que projetaram o lago. Utilizar ração de má qualidade, superpovoar o ambiente ou até impedir o funcionamento correto do filtro, são os equívocos mais comuns.

O sistema de filtragem é fechado. Ou seja, a mesma água fica circulando e tudo o que for colocado dentro do lago ficará por lá. Por isso, a manutenção mensal é importante. "São retirados o excesso de resíduo acumulado nos filtros, permitindo que o local permaneça sempre limpo", completa Caporossi Junior.

Serviço

Genesis Ecossistemas

www.genesisecossitemas.com.br

Endereço: SP-107, Holambra - SP, 13825-000

Telefone: (19) 3802-1350

Foto: Reprodução/divulgação.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário