quinta-feira, 2 de maio de 2019

KONDZILLA FALA À GQ O QUE PENSA AO ASSUMIR PROJETOS: "PENSO QUE VAI DAR M..."



À frente do maior canal brasileiro no YouTube, Kondzilla está na capa e no recheio da revista GQ Brasil de maio, especial de aniversário, dedicada ao Futuro. "Talento é o último item da lista para se ter sucesso na carreira artística", afirma Konrad Dantas, nome verdadeiro por trás do pseudônimo, em entrevista à publicação. "Precisa ter comprometimento verdadeiro, tem que trabalhar, ralar mesmo, tem que dar entrevista pra todo mundo, ser cordial, motivar a equipe para ela acreditar no sonho dele dia após dia. E aí, e só aí, se ele tiver talento é a cereja do bolo. Claro, há exceções, artistas muito talentosos que sabem que vão resolver qualquer parada com o talento", resume.

Na entrevista, ele conta que sua regra número 1 ao assumir projetos é pensar: "vai dar merda", brinca. "Pode ser que não dê. Mas se você estiver preparado e acontecer, tudo bem", diz ele, completando: "Eu não tenho só um plano B, eu tenho um plano C, plano D, o plano E... até o Z". Entre tantas atividades, ele às vezes se questiona sobre sua posição na carreira. "Eu queria ser artista, ganhar dinheiro com música e ter a minha própria gravadora", diz ele, cujos negócios hoje vão além de ganhar dinheiro com inscritos, visualizações e publicidade no YouTube. "Sempre me enxerguei como um executivo de música, mas rola um conflito interno. O que eu sou hoje: uma personalidade e um digital influencer, ou um executivo e um empresário?".

Seu selo representa 33 artistas, em um modelo de negócio que se assemelha à uma joint-venture. "O artista entra com o áudio, eu com o vídeo e isso vira um produto no qual somos sócios", explica. Aos 30 anos, ele faz MBA sem curso superior, se prepara para lançar um portal de comportamento e estilo de vida para jovens de favela, dirige publicidade, é diretor criativo de uma marca de bebidas e, também, parceiro da Netflix em uma série que tem previsão de estreia para o segundo semestre de 2019. A revista chega às bancas na sexta (3 de maio). Para mais informações e acompanhar essa e outras entrevistas exclusivas, acesse: http://gq.globo.com/.

CAPA

Edição 95 – Maio de 2019

Texto: Ricardo Franca Cruz

Fotos: Gleeson Paulino

Produção de moda: Fernando Batista e Diego Jagun

OUTROS ASSUNTOS

A GQ de maio ainda tem um ensaio com os donos da noite: seleção de DJs, agitadores culturais e produtores – entre eles Augusto Olivani (aka Trepanado), a cantora e performer Linn da Quebrada, Laercio – mais conhecido como Lucio – e Carlos Tessuto (da festa Capslock), o coletivo Teto Preto (formado por Sávio de Queiróz, Laura Diaz, Loïc Koutana e Pedro Zopelar), Millos Kaiser, o coletivo Gop Tun (Caio T, Gui Scott, Nascii e TYV), Renato Cohen e Amanda Mussi – que estão inovando a cena noturna brasileira; perfis do empresário suíço Dominique Oliver, da Amaro (que queria um mercado novo para apostar no futuro e encontrou no Brasil a melhor maneira de viver o agora), do PR Juan Moraes, que engrossa o time de relações publicar do futuro, e do empresário Pedro Tourinho, que mostra como traçar os caminhos certos para tornar ideias possíveis.

Pautada pelo futuro, a revista ainda apresenta uma lista das maravilhas da ciência que foram prometidas e já se materializaram (ou não); o primeiro hambúrguer de carne não animal do Brasil, do empresário Marcos Leta (conhecido pelos sucos Do Bem) e o conceito das agroflorestas: equilíbrio entre cultivo, conservação e produção. Em Moda, um ensaio feito por Élio Nogueira, que destaca a alfaiataria clássica em Nova York, destacando a nova atitude para o homem contemporâneo. Em Living, a morada do arquiteto brasileiro André Mellone em Nova York, cujo trabalho tem conquistado clientes daqui e de lá; além da parceria entre Oskar Metsavaht e Thiago Soares, que deu vida ao espetáculo "Be-Marche: Noites de Berlioz", idealizado e coreografado pelo bailarino e que leva direção de arte do estilista, no Municipal do Rio.

Sobre a GQ

Lançada em 1957 nos Estados Unidos e presente em 18 países, a GQ se consolidou como o guia essencial de estilo, cultura e lifestyle do homem brasileiro sofisticado, oferecendo o melhor do universo masculino na revista mensal, tablet, site e aplicativos para smartphone. Desde seu lançamento no Brasil, em 2011, a GQ é a publicação masculina com o maior número de anunciantes de relógios no país, ganhando inclusive especiais com o tema na revista. O Prêmio GQ Men Of The Year, cerimônia de premiação das personalidades masculinas (e uma mulher) que mais se destacaram no ano, celebrou em 2017, sua sétima edição. GQ foi eleita por três vezes a melhor revista masculina do Brasil pelo Prêmio Veículos de Comunicação. A revista tem circulação de mais de 15 mil exemplares.

Foto/crédito: Gleeson Paulino

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário