quarta-feira, 12 de junho de 2019

O OLHO E A FACA, DE PAULO SACRAMENTO, ESTREIA NOS CINEMAS DIA 27 DE JUNHO


O OLHO E A FACA, terceiro longa-metragem de Paulo Sacramento, conta a história de Roberto (Rodrigo Lombardi), um petroleiro que se encontra num momento de grande transformação em sua vida pessoal e profissional. Roberto é pai de dois filhos, mantém um romance fora do casamento e está constantemente entre o mar e a terra. Uma promoção no trabalho o leva à reflexão de sua existência.

O longa tem produção da Gullane, Olhos de Cão e TC Filmes, e distribuição da Califórnia Filmes. Também estão no elenco do filme os atores Roberto Audio, Estér Góes, Genézio de Barros, Débora Nascimento, Simone Iliescu e as crianças Antonio Haddad e João Sabino. O OLHO E A FACA foi exibido na Mostra Internacional de Cinema e no Festival do Rio, ambos em 2018. Além de filmar em São Paulo e Rio de Janeiro, Paulo Sacramento rodou mais da metade do longa em alto mar, em uma plataforma de petróleo.

SINOPSE CURTA

Roberto trabalha há anos em uma plataforma de petróleo, onde criou fortes vínculos de amizade. Uma inesperada promoção, no entanto, abala a estabilidade de suas relações profissionais em um momento em que vive também uma grave crise familiar.

FICHA TÉCNICA

Direção: Paulo Sacramento

Roteiro: Eduardo Benaim e Paulo Sacramento

Direção de Fotografia: José Roberto Eliezer, abc e Jacob Solitrenick, abc

Direção de Arte: Adrian Cooper, abc

Produtores: Fabiano Gullane, Caio Gullane, Debora Ivanov, Pablo Torrecillas, Rodrigo Castellar e Paulo Sacramento

Produção: Gullane, TC Filmes e Olhos de Cão

Coprodução: HBO Latin America Originals

Distribuição: California Filmes

Elenco: Rodrigo Lombardi, Maria Luisa Mendonça, Roberto Birindelli, Caco Ciocler, Luís Melo, Débora Nascimento, Roberto Audio, Lourinelson Vladmir, Vinícius Faria Zinn, Daniel Costa, Clayton Mariano, Esther Góes, Genézio de Barros e Simone Iliescu, além das crianças Antonio Haddad e João Sabino

DIRETOR

PAULO SACRAMENTO é formado em Cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), onde também deu aulas de montagem como professor convidado. O diretor acumula mais de 30 prêmios recebidos em festivais no Brasil e no exterior com o curta Juvenília (1994) e o documentário de longa-metragem O Prisioneiro da Grade de Ferro (2004). Em seu último trabalho dirigiu, produziu e montou o longa-metragem Riocorrente (2013), que teve grande destaque no circuito de festivais e ganhou os prêmios de Melhor Filme na Mostra Internacional de Cinema, dado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE) e Melhor Diretor de Cinema, segundo a Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Como produtor, assina os longas Amarelo Manga (Cláudio Assis) e Encarnação do Demônio (José Mojica Marins). Foi também premiado como montador pelos filmes Querô (Carlos Cortez), Chega de Saudade (Laís Bodanzky) e É Proibido Fumar (Anna Muylaert).

ELENCO

RODRIGO LOMBARDI - o ator Rodrigo Lombardi faz em O OLHO E A FACA seu primeiro protagonista em cinema. Rodrigo ingressou no Grupo Tapa em 1999 e estreou como ator no espetáculo infantil João e o Pé de Feijão antes de estrear na TV, na novela Meu Pé de Laranja Lima, na Band. No teatro, atuou em A Mandrágora, Ricardo III e Don Juan, dentre outras peças. Seu primeiro papel de destaque na TV foi na novela Bang Bang, da Rede Globo, em 2005. Em seguida, participou de Pé na Jaca e Desejo Proibido, até fazer seu primeiro protagonista em Caminho das Índias, novela que lhe deu bastante destaque. Na mesma emissora, foi protagonista de Passione, O Astro, Salve Jorge, Meu Pedacinho de Chão e Verdades Secretas, que lhe renderam prestígio de público e crítica. No cinema, Rodrigo Lombardi atuou em Amor por Acaso, Os Amigos, Amor em Sampa e dublou personagens de animação dos filmes A Princesa e o Sapo, Como Treinar Seu Dragão 2 e Zootopia.

ROBERTO BIRINDELLI foi o Tobias, no elenco de O Sétimo Guardião", novela de Aguinaldo Silva, na TV Globo. Além de O Olho e A Faca, em 2019 Birindelli está também em Águas Selvagens, de Roly Santos, uma coprodução Brasil/Argentina, na qual é protagonista; Human Persons, de Frank Spano, coprodução Canadá, Colômbia e Brasil; e Loop, de Bruno Bini. Foi convidado pelo diretor espanhol Frank Spano para filmar, ainda este ano, um longa sobre os últimos meses de vida do pintor francês Paul Gauguin. Na TV, Birindelli já está no ar com Proibido Para Maiores, no Prime Box Brazil; estará no elenco da nova temporada de Um Contra Todos, da FOX, e participa da série Os Irmãos Freitas, que estreia no segundo semestre no Canal Space. No seu currículo estão mais de 50 produções entre curtas e longas, como, Teu Mundo Não Cabe nos Meus Olhos, de Paulo Nascimento; Dolores, de. Juan Dickinson, coprodução Brasil/Argentina; Crime Da Gávea, de André Warwar e Marcílio Moraes; e Polícia Federal - A Lei é Para Todos, de Marcelo Antunez.Na TV aberta, participou também de Além do Tempo, Império, Sangue Bom, Vida da Gente, Insensato Coração, Passione e Duas Caras, todas na TV Globo. Também esteve no ar com a novela Apocalipse e com a série Conselho Tutelar, ambas na TV Record.

MARIA LUISA MENDONÇA – A atriz, diretora e apresentadora Maria Luisa Mendonça estreou no teatro aos 17 anos, na peça Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues. Em seguida fez Os Gigantes da Montanha, de Pirandello, Romeu e Julieta, de Shakespeare, Valsa nº 5, de Nelson Rodrigues e Futebol, de Alberto Renault. Dirigiu a peça Nossa Juventude e atuou em espetáculos de sucesso, como, Os Sete Afluentes do Rio Ota, Na Selva das Cidades, Um Bonde Chamado Desejo, A Falecida, O Desaparecimento do Elefante. Na TV, foi apresentadora do programa Revista do Cinema Brasileiro, Cone Sul e Contos da Meia Noite. Fez parte do elenco das novelas Renascer, Explode Coração, Corpo Dourado, Senhora do Destino, Viver a Vida, Além do Horizonte e Segundo Sol, todas na TV Globo, onde também participou de seriados – Os Normais, A Diarista, Minha Nada Mole Vida, Dicas de Um Sedutor e das séries Carandiru, Aline, Amorteamo. Na HBO fez Mandrake, Boca do Lixo e Magnífica 70, e no GNT, Sessão de Terapia e Desnude. No cinema, destacou-se em Coração Iluminado, de Hector Babenco, no qual foi protagonista. O filme, que estreou em Cannes, rendeu à atriz vários prêmios em festivais nacionais e internacionais. As Três Marias, Jogo Subterrâneo, Insolação, O Homem do Futuro, A Suprema Felicidade e Amanhã Nunca Mais, estão entre os 20 títulos brasileiros nos quais atuou.

LUÍS MELO - Desde que se formou, em 1969, na Fundação Teatro Guairá, de Curitiba, Luís Melo construiu uma sólida e premiada carreira, que inclui uma década como primeiro ator do Grupo Macunaíma, dirigido por Antunes Filho, em São Paulo, além de prêmios Mambembe, APCA e indicação para o Prêmio Shell de 1996 – todos de melhor ator – pelo monólogo Sonata Kreutzer, de Leon Tolstoi, com direção de Eduardo Wotzik. No cinema e na televisão, também conquistou importantes prêmios, tais como o de melhor ator de TV na novela Cara e Coroa e na minissérie A Casa das Sete Mulheres. Nunca cortou seus laços com Curitiba, onde permaneceu até 1975, atuando como professor de teatro e ator. Lá encenou trabalhos com direção de importantes nomes do teatro paranaense e também de encenadores do eixo Rio-São Paulo, como Ademar Guerra e Emílio de Biasi. Em 2001, já conhecido nacionalmente, funda na cidade – com Nena Inoue e Fernando Marés – o ACT (Ateliê de Criação Teatral), voltado à atividade de formação e à experimentação nas artes cênicas. Em 2004, iniciou com Márcio Abreu o Grupo de Estudos Sobre Tchekhov.

CACO CIOCLER - estreou profissionalmente em 1995 com Píramo e Tisbe, direção de Vladimir Capella, ganhando o prêmio Mambembe de ator coadjuvante. No ano seguinte, fez seu primeiro trabalho na TV – O Rei do Gado, novela de Benedito Ruy Barbosa, que lhe rendeu o prêmio de ator revelação pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e, em 2005, foi eleito o melhor ator do ano pelos funcionários da TV Globo por seu Ed, na novela América, de Glória Perez. No cinema, ganhou o prêmio de melhor ator no festival de Recife, por Família Vende Tudo; de melhor ator coadjuvante por Disparos, no Festival do Rio e de melhor ator coadjuvante no prêmio Qualidade Brasil, por Bicho de sete cabeças. Como diretor, teve o seu Esse viver ninguém me tira, eleito o melhor documentário no Los Angeles Film Festival, e Trópico de Câncer, escolhido como o melhor filme no Festival do Minuto. Ganhou o prêmio Quem de melhor direção pela peça Na Solidão dos Campos de Algodão, ganhou o prêmio Qualidade Brasil por Rei Lear e fez parte do elenco de A Tragédia Latino-Americana, eleita a melhor peça de 2016 pela revista Bravo! e pelo prêmio Governador do Estado. Em 2017 lançou seu primeiro romance, Zeide, pela editora planeta. Em 2018, atuou na novela Segundo Sol, de João Emanuel Carneiro, e protagonizou a segunda temporada de Unidade Básica para o Universal Channel.

PRODUTORAS

GULLANE – Em 1996, os irmãos Caio e Fabiano Gullane fundaram a Gullane Entretenimento, hoje somando mais de 40 filmes com destaque no Brasil e no exterior, 25 séries de televisão, inúmeros especiais e documentários. Carandiru, Bicho de sete cabeças, O ano em que meus pais saíram de férias; a franquia Até que a sorte nos separe; Que horas ela volta?, Como nossos pais, Bingo, o rei das manhãs; as séries Alice (HBO), Unidade Básica (Universal) e Carcereiros (TV Globo) são algumas das obras realizadas pela Gullane nos últimos anos.

Uma produtora ativa no crescimento do audiovisual brasileiro que ancora seus projetos com os melhores talentos e parceiros do entretenimento. Sua capacidade e empenho em todas as etapas de realização a garantiu importantes coproduções internacionais e a comercialização de suas obras para mais de mais de 60 países, levando a identidade do cinema nacional mundo a fora.

Caracterizada por sensibilizar e movimentar reflexões através de suas histórias a Gullane já acumulou mais de 500 prêmios e nomeações em sua carreira, além de ter seus projetos reconhecidos nas seleções oficiais dos festivais mais importantes do mundo como: Oscar, Cannes, Berlim, Sundance, Toronto, Veneza e o prêmio Emmy.

OLHOS DE CÃO – Comandada por Paulo Sacramento, a empresa Olhos de Cão destaca-se por uma forte presença no panorama cinematográfico brasileiro. Atua na produção de curtas-metragens desde 1992 e na realização de longas a partir do ano 2000, com importantes títulos de novos diretores. Em 2008, trouxe de volta às telas de cinema o personagem Zé do Caixão, promovendo o esperado retorno de José Mojica Marins à direção de longas-metragens de horror, após 30 anos de inatividade no gênero. Entre os títulos da produtora estão Amarelo Manga, O Prisioneiro da Grade de Ferro, Encarnação do Demônio, Riocorrente.

TC FILMES - Criada em 2001 a Tc Filmes é uma produtora brasileira dedicada à realização de longas-metragens e séries para cinema e televisão. Realizou filmes premiados como O lobo atrás da porta, de Fernando Coimbra; Operações especiais, de Tomás Portella; Raul - o início, o fim e o meio, de Walter Carvalho; Ninjas, de Dennison Ramalho; Marighella, de Isa Grinspun Ferraz; Meu País, de André Ristum; Riocorrente, de Paulo Sacramento; entre outros; e séries de TV como Resistir é Preciso, de Ricardo Carvalho, Galáxias e A cidade no Brasil, de Isa Grinspum Ferraz.

No biênio 2018/19 a empresa atinge a marca de dez longas-metragens lançados no cinema com os filmes A voz do Silêncio, de André Ristum (nov/ 2018) e O olho e a faca, de Paulo Sacramento (mar/2019). Inicia ainda a produção de Enforcados, de Fernando Coimbra e O adeus do Comandante, de Sérgio Machado. Ambos com filmagens programadas para o primeiro semestre de 2019.

DISTRIBUIDORA

CALIFORNIA FILMES - A California Filmes é uma empresa independente de distribuição de filmes que atua no mercado de cinema, vídeo e televisão. Trazendo filmes de todo o mundo, a distribuidora está sempre presente nos principais festivais e feiras de cinema.

No mercado desde 1991 a California Filmes tem como principal objetivo distribuir filmes que unam qualidade e força comercial. Sendo assim, conta com grandes produções de ação, aventura, comédia, romance, guerra, terror, infanto-juvenil, etc. Filmes esses, selecionados para oferecer entretenimento de qualidade a todos os públicos, independente do gênero, o que resultou em grandes sucessos.

O diversificado catálogo da California Filmes é o reflexo de uma busca incessante por novidades nacionais e estrangeiras. Sempre presente em festivais internacionais, como Cannes ou Berlim, a distribuidora reafirma sua proposta de trazer às telas brasileiras títulos de caráter reflexivo, produções de vanguarda e sucessos premiados, que têm garantido uma excelente receptividade do público e o reconhecimento da crítica, posicionando-se hoje como uma das empresas mais importantes do mercado.

PATROCINADORES

O OLHO E A FACA é uma produção Gullane, TC Filmes e Olhos de Cão, em coprodução com HBO Latin America Originals, produção associada Locall e distribuição Califórnia Filmes. O filme contou com investimento do BNDES; patrocínio da Sabesp e CSN; apoio da Petrorio e Zumbi; e participação da Prefeitura de São Paulo|Secretaria de Cultura|Programa de Fomento ao Cinema, do Governo do Estado de São Paulo|Secretaria de Cultura|Programa de Fomento ao Cinema Paulista, do BRDE|FINEP|FSA|ANCINE e do Governo Federal Ministério da Cultura|Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário