domingo, 21 de julho de 2019

RECEITAS DE NEW ORLEANS, BERÇO DO JAZZ MUNDIAL, INSPIRAM CARDÁPIO DE BARES NO BRASIL; PRATOS MISTURAM INFLUÊNCIAS DA CULTURA NEGRA, FRANCESA E ITALIANA


Alma musical e boa comida. Assim é a cultura da cidade que é o berço mundial do jazz e do blues, a cidade de New Orleans, nos Estados Unidos. Da alta culinária a receitas mais populares, pratos novos e tradicionais se revezam para nos apresentar as mais variadas e originais combinações de ingredientes, numa profusão de cores e sabores, que valorizam e resgatam a história local.
A lista de receitas, que misturam influências da cultura negra, francesa e italiana pode ser ainda mais extensa que a de estilos musicais. Há muito o que saborear. Para que os brasileiros conheçam um pouco mais dessas combinações, casas de jazz do país têm se aperfeiçoado na gastronomia crioula e apresentado ao público diversas opções adaptadas ao paladar nacional, mas com tempero original creole e cajun. Já é possível provar por aqui excelentes pratos, que atendem aos mais diversos gostos: há opções com frango, frutos do mar, sanduíches e receitas veganas.
No Alma Jazz Club, em Campinas, a chef Vittoria Volonte é responsável pelo cardápio, executado pelo chef Leandro Souza, que apresenta receitas tradicionais de New Orleans, com pitadas de brasilidade. É o caso, por exemplo, do Gumbo, um tradicional guisado cajun, feito com camarões, frango e linguiça calabresa, servido com arroz branco e quiabo assado.
Um prato que não poderia faltar é o Jambalaya. No Alma, Vittoria e Leandro fizeram uma adaptação, e recriaram a receita crioula, que originalmente leva arroz branco, com arroz arbóreo, transformando-a em um risoto Jambalaya (arroz arbóreo preparado no caldo de camarões com holy trinity – cebola, salsão e pimentão), linguiça calabresa, peito de frango e camarões.
Para apreciadores de carne bovina, a pedida é a Carna na Stout, carne desfiada feita na cerveja stout, servida com purê de mandioquinha e vagem.
Como entrada, não podia falta quiabo! No Alma Jazz Club, servidos fritos com tempero de especiarias. Outra opção é o espetinho Mama Says I´m Special, montado com seis unidades de camarão rosa grelhado, acompanhados de molho barbecue flambado no Jack Daniel´s e talos de salsão ao molho blue cheese.
“O Brasil é sinônimo de diversidade cultural. E essa fusão se encontra aqui no Alma, sempre com atenção aos detalhes. As pessoas vão encontrar aqui vibrações artísticas que trazem influências diversas, e o mesmo acontece com nossa gastronomia. Podem esperar sempre criações inovadoras, com receitas e drinks que completem essa atmosfera do jazz e faça da experiência um momento muito especial”, avalia Vittoria.
Sobre o Alma Jazz Club
Inaugurado em 2018, o Alma Jazz Club é uma casa que foi pensada especialmente para pessoas que apreciam música de qualidade. Com uma programação que varia do Jazz Standard, Groove, Soul, Fusion até a Bossa, Choro e Música Manouche (ou gipsy jazz), o Alma Jazz Club conta com um espaço descolado, moderno e acolhedor para promover encontro entre amigos. A casa dispõe de um variado cardápio de brunch, almoço, porções para happy hour e jantar, criado pelo chef Leandro Souza e inspirado na cozinha ceroula de New Orleans. Os drinks e rótulos de vinhos do Alma Jazz Club estão a cargo do bartender Daniel Claudiano, que destaca as opções de Gins&Tônicas e martinis como suas especialidades. Para aqueles que vem de outra cidade, o Alma Jazz Club conta com uma estrutura-hostel que pode hospedar até 18 pessoas.
Serviço
ALMA JAZZ CLUB
EndereçoRua Santo Antônio, 452, Cambuí, Campinas-SP
Telefone: (19) 3395-3700
Horário de funcionamento: quarta a sexta das 18 à 0h, sábado das 10h à 0h e
domingo das 10 às 17h
Wi-fi: cortesia
Instagram: @almajazzclub
Cartões: todos, exceto Alelo e Sodexo
Couvert artístico: opcional
Valores da diária do hostel: R$69,90 sem café da manhã e R$79,90 com café da manhã. 
Fonte/Fotos-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário