sexta-feira, 27 de março de 2020

É TUDO VERDADE 2020 - 25 ANOS - ON-LINE E SPCINE PLAY - EXIBEM SÉRIE DE CHRIS MARKER


O É Tudo Verdade 2020 On-Line e o Spcine Play exibem em streaming gratuito, a série documental francesa “A Herança da Coruja” ( L‘Héritage de la Chouette, 1989), do mestre francês Chris Marker (1921-2012). Em versão restaurada, a série discute em treze episódios, a partir de treze palavras incorporadas ao vocabulário moderno, o legado cultural e político da Grécia clássica para o mundo contemporâneo. Entre os 60 convidados, encontram-se filósofos como Cornelius Castoriadis, George Steiner e Michel Serre, helenistas como Giulia Sissa e Vassilis Vassilikos (“Z”), e cineastas como Elia Kazan e Theo Angelopoulos.

Como lembrou o produtor responsável pela série no então nascente canal por assinatura francês La Sept, Thierry Garrel, “o projeto foi baseado em um conceito muito claro: explorar a sombra da Grécia antiga sobre nossas sociedades. Com o objetivo de abraçar o todo, desse ponto de vista, foi um projeto rosselliniano, que trata ao mesmo tempo das ciências, das artes, da política, da antropologia e da história”.

Para o crítico de cinema Amir Labaki, diretor-fundador do É Tudo Verdade, “‘A Herança da Coruja’ é um projeto absolutamente excepcional e atípico. Tão atípico quanto Marker trocar o tradicional gato de estimação por uma coruja. Foi sua maneira de celebrar a metáfora de Hegel, de que ‘a coruja de Minerva só voa ao anoitecer’, isto é, a interpretação da história exige a passagem do tempo. A série foi sua mais importante obra do gênero para a TV. E, vista hoje, lança luz sobre os desafios essenciais da hora: a defesa da democracia, o combate à misoginia, os perigos da amnésia”.

Criado e dirigido pelo crítico Amir Labaki, o É Tudo Verdade conta com o patrocínio do Itaú, Sabesp e Spcine; parceria do SESC-SP e com o apoio cultural do Itaú Cultural. Conta também com a realização do Ministério da Cidadania, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

A Herança da Coruja (L‘Héritage de la Chouette) - Dir. Chris Marker. França, 1989.

Duração: 338 minutos, em 13 episódios de 26 min. Legendado em português.

Acesso: www.etudoverdade.com.br e www.spcine.com.br.

De 26/3 a 5/4, até 1000 visionamentos. Gratuito.

1. SYMPOSIUM OU AS IDEIAS RECEBIDAS
Em Paris, Tbilisi, Atenas e Berkeley, historiadores brincam com reconstituições do “symposium”, o banquete grego, em volta de lautas mesas.

2. OLYMPISM OU A GRÉCIA IMAGINÁRIA
A herança grega reconstituída no imaginário contemporâneo levou a desvios terríveis de leitura em prol de ideologias totalitárias, como o nazismo.

3. DEMOCRACIA OU A CIDADE DOS SONHOS
Qual é exatamente o significado da palavra democracia quando ela se refere às antigas cidades-Estado ou aos nossos sistemas políticos contemporâneos?

4. NOSTALGIA OU O RETORNO IMPOSSÍVEL
Ítaca é o icônico e distante lar do qual ninguém deveria se esquecer: essa seria a lição universal da “Odisseia” de Homero.

5. AMNÉSIA OU O SENTIDO DA HISTÓRIA
Construído sobre testemunhos ou “autópsia” – que, literalmente, significa ver a si mesmo –, nosso conceito de História passou por grandes transformações desde Heródoto.

6. MATEMÁTICA OU O IMPÉRIO DOS SIGNOS
O espaço geométrico e a linguagem matemática constituem um legado universal deixado pelos gregos. Como articulamos essa lógica perfeita à complexidade das ciências contemporâneas?

7. LOGOMAQUIA OU AS RAÍZES DAS PALAVRAS
Todos os significados de “logos” vieram de um pequeno território entre Éfeso e Patmos. Segundo Aristóteles, o homem luta com uma arma específica: o discurso. O destino de logos seria a batalha de palavras?

8. MÚSICA OU O ESPAÇO INTERNO
Entre imitação e criação, a busca pelo belo e harmonioso anima as buscas pessoais dos artistas e serve para grandes esquemas coletivos – as religiões em particular.

9. COSMOLOGIA OU O USO DO MUNDO
Uma reflexão sobre a criação – cosmogonia divina e a criatividade humana – guia por uma viagem da estatuária grega ao Korai, da Acrópole, exibida em Tóquio, e à Górgona, um espelho da morte.

10. MITOLOGIA OU A VERDADE DAS MENTIRAS
Há um conjunto de mitos aos quais nos referimos constantemente. Um questionamento sobre sua gênese, seu lugar na psique, sua transmissão e sua natureza.

11. MISOGINIA OU AS ARMADILHAS DO DESEJO
A concepção grega de sexualidade era muito diferente da atual. O que os gregos pensavam sobre desejo em um mundo em que heterossexualidade e homossexualidade, longe de serem opostos, eram modelos de existência diferentes, mas compatíveis?

12. TRAGÉDIA OU A ILUSÃO DA MORTE
Grandes números trazidos pelas tragédias gregas nos ajudam a entender os mecanismos de fundação das práticas humanas – todo o caminho até uma sociedade como a do Japão, aparentemente longe da nossa.

13. FILOSOFIA OU O TRIUNFO DA CORUJA
Em torno da figura metafórica, mas também muito real, da coruja, reflexões entrelaçadas sobre o lugar do pensamento na existência cotidiana e na ação pública – ora com, ora contra o legado grego.

Imagem: Reprodução-divulgação

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário