quinta-feira, 23 de abril de 2020

CHEF AUGUSTO PINTO LANÇA PROJETO DE GASTRONOMIA SOCIAL COMIDA PARA TODXS


De um lado, o mercado de alimentação fora do lar parado por conta da pandemia da Covid-19; do outro, um contingente de população em situação de rua e vulneráveis que cresceu 53% nos últimos quatro anos. Atualmente, são 30 mil pessoas e o número segue progredindo (fonte: Censo).

Ao olhar para essas duas realidades, o chef Augusto Pinto, ex Goa Vegetariano, criou o projeto Comida para Todxs (@comidaparatodxs). Esta ação de gastronomia social, já em início de operação, cria uma ponte entre as vítimas da crise atual e restaurantes, fornecedores de insumos,nutricionistas,técnicos, fotógrafos, entre outros, e claro, facilita o engajamento de empresas e pessoas físicas interessadas em participar.

A iniciativa, em sua primeira ação espontânea, começou com o aproveitamento de estoques disponíveis do Restaurante Mimo. O sucesso da operação levou o chef Augusto Pinto a elaborar um plano para ampliar a ação através de crowdfunding para assim poder atender mais pessoas e por mais tempo. O objetivo é sensibilizar empresas privadas, pessoas físicas, instituições filantrópicas e religiosas, além de órgãos do poder público formando uma grande rede de apoio.

"A gastronomia social engaja o cidadão, pacifica as pessoas, aumenta sua auto-estima, gera esperança e gratidão", diz o chef Augusto Pinto, que também está aproveitando seu deslocamento para fazer a coleta e o transporte de doações de roupas, cobertores, produtos de higiene e outros itens básicos de sua rede de contatos e apoiadores.

O resultado do Comida para Todxs são marmitas preparadas dentro de uma estrutura de primeira linha com ingredientes frescos. Os equipamentos são de ponta e as condições de armazenamento estão dentro das mais rígidas normas de controle e higiene estabelecidos pela legislação vigente (e reforçados no momento atual).

Cada quentinha pesa 500 g e contém arroz, feijão, proteínas variadas e legumes. São quatro composições diferentes,masque poderão variar de acordo com a sazonalidade e os preços dos produtos disponíveis no mercado (cardápio detalhado abaixo), distribuídas em locais como Pateo do Collegio, Largo de São Francisco, Praça Duque de Caixas entre outros, na capital.

COMPOSIÇÃO DE CADA REFEIÇÃO (500 g)

● 125 g de arroz ● 125 g de leguminosas ● 125 g de legumes ● 125 g de proteína animal ou vegetal

● Arroz, tutu de feijão, linguiça defumada assada e inhame comalho e ervas frescas

● Arroz, feijão, sobrecoxas sem osso e miúdos de frango cozidos em molho de tomate com salsão fresco e cenoura

● Arroz, feijão, tiras de fígado bovino em molho de cebola e mix de legumes grelhados com ervas frescas

● Feijoada vegana com arroz, feijão preto, mix delegumesassados com especiarias, farofa de banana, couve refogada e laranja

As contribuições estão sendo recolhidas no site de crowdfunding Abacashi no endereço: https://abacashi.com/p/comidaparatodxs.

A cada R$ 20, uma marmita é montada, embalada e entregue a uma pessoa que tem fome. Existem pacotes com 15%, 25% e 40% de desconto para auxílio acima de 100 refeições onde o doador pode escolher o local onde as marmitas serão entregues dentro da cidade de São Paulo (mais detalhes no (11)94201-8191). O Comida para Todxs está alimentando moradores de rua que incluem minorias, LGBTI, desempregados, subempregados, idosos solitários, refugiados e imigrantes, além de pessoas que têm onde morar, mas não conseguem mais comprar alimentos.

Registro fotográfico - Como parte do projeto Comida para Todxs, o chef Augusto Pinto convidou fotógrafos profissionais (que também indicarão amigos) para clicarem os desdobramentos das ações. Haverá uma sessão de registro por semana - cada profissional convidado receberá um valor de R$350 pelo trabalho de uma hora, e mais apetrechos de segurança como álcool em gel, luvas e máscara de proteção. O material produzido será utilizado no instagram do projeto (@comidaparatodxs) e as fotos mais curtidas farão parte de uma mostra aberta ao público em local a ser definido e de um livro do projeto com o título A Cara da Covid-19. "As gerações que estão vindo poderão conhecer e entender o que aconteceu nessa fase da história da humanidade,e como nos organizamos a favor dos mais necessitados”, diz Augusto Pinto.

Mais informações sobre o projeto @comidaparatodxs

Fotos/crédito: Rafael Wainberg - Legenda: Feijoada vegana preparada pelo chef Augusto Pinto.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário