terça-feira, 19 de maio de 2020

PEDRO FONTE SE LANÇA EM CARREIRA SOLO COM FILME DO TEMPO


Entre shows e ensaios, o concorrido baterista carioca Pedro Fonte – que acompanha nomes de destaque da nova cena, como Rubel, Illy, Mãeana, Abayomi e Nina Becker – encontrou tempo para gravar seu primeiro disco como compositor, intérprete e produtor musical. Filme do Tempo chega às plataformas digitais dia 14/05, pelo também estreante selo Carolina Records, com distribuição da Altafonte. O disco é antecedido pelo single Conselhos, acompanhado de clipe dirigido pelo artista visual nipo-brasileiro Vidi Descaves.

Aos 28 anos de idade, e após mais de uma década entre o palco e o estúdio, Pedro Fonte justifica a decisão: “Mais do que me lançar em carreira solo, queria poder expressar alguns pensamentos musicais meus, que fui aprendendo com o tempo, com a prática e com meus mestres. Depois de gravar os discos de tanta gente, percebi que estava pronto pra assumir a responsabilidade de assinar um trabalho que levasse o meu nome; em que, mais do que executar, eu pudesse apresentar minhas ideias sobre a produção musical. Levando adiante esse pensamento, resolvi que iria interpretar minhas próprias canções, por entender que esse seria o melhor caminho para expressar o que eu pretendia. No fim das contas, foi um grande salto, que em muito devo ao Estúdio Carolina, onde me senti muito confortável para criar, cercado de amigos que me acompanham há muitos anos e que muito admiro”.

Filme do Tempo foi gravado pelos amigos de geração João Werneck e Guilherme Lirio, nas guitarras; Gabriel Loddo, no baixo; Thomas Jagoda, no synth; e backing vocal dos engenheiros de som Angelo Wolf, Kayan Gutter e Gus Levy, além das participações de Ana Frango Elétrico e Mãeana. Contou ainda com a participação especial de Raquel Dimantas, com quem divide o vocal na faixa Se afasta da luz; de Johana Weglinsky e de Karina Neves, nas flautas; Antonio Neves no trombone e Milton Guedes no sax alto. Os arranjos são assinados por Rudah Guedes. A produção é de Pedro Fonte. 

Além de ser peça chave da nova cena independente, Pedro Fonte integrou ainda três das bandas mais icônicas do underground carioca da última década: Novocaines; Exército de Bebês (que, entre experimentações e improvisos, chegou a acompanhar nomes como Jorge Mautner e Clarice Falcão); e Os Dentes, com a qual gravou o disco Sideral, lançado em 2018 pelo selo Rock It. Além disso, gravou bateria no aclamado Casas, de Rubel, pela Natura Musical, em 2019, e no disco recém-lançado pela cantora baiana Illy, Te adorando pelo avesso.

Fonte/Imagem-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário