segunda-feira, 30 de novembro de 2020

5ª RIO FANTASTIK FESTIVAL – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA FANTÁSTICO DO RIO DE JANEIRO 2020

 

Apesar da pandemia, o Rio Fantastik Fetival vai ser presencial no Estação NET Botafogo 3, respeitando todas as normas de segurança. O objetivo do Rio Fantastik Festival sempre foi de privilegiar o cinema fantástico nacional, onde novos talentos e profissionais consagrados no gênero de terror podem exibir seus filmes. Além dos trabalhos de nossos cineastas, exibiremos alguns clássicos e filmes cultuados do gênero que reflitam o que está acontecendo no país no ano da realização do festival. Como estamos enfrentando a pandemia do coronavirus, os organizadores selecionaram alguns clássicos que ilustram a situação atual.

O homenageado deste ano é o genial Júlio Shimamoto, mestre do chiaroscuro e aclamado por suas reflexões sobre a cultura japonesa. Júlio é cultuado entre os fãs de quadrinhos brasileiros desde os anos 1970, quando tornou-se um pilar das narrativas de horror. Influenciou gerações de desenhistas com seu domínio do preto & branco, imortalizado em HQs como “Claustrofobia”. O cinema de terror nacional celebra sua estética como um farol na representação plástica das trevas.

A mostra Competitiva, com curadoria do crítico e pesquisador Carlos Primati (um dos principais nomes quando se fala em cinema fantástico no Brasil), terá quatro longas e quatro curtas na disputa pelo troféu Cramulhão. Esse ano a concorrência está mais acirrada com projetos vindos de diversas cidades brasileiras. São filmes que retratam as ideias e o olhar dos cineastas sobre a nossa sociedade pelo viés do cinema fantástico do nosso país.

A mostra Clássicos Pandêmicos, com curadoria de Mario Abbade, demonstra que a temática de pandemias causadas por vírus já estava na pauta dos estúdios bem no início de Hollywood, antes desta se tornar a Meca do cinema. A mostra reúne clássicos com astros como Greta Garbo, Bette Davis, Henry Fonda, e cineastas como John Ford, Elia Kazan, Robert Wise, George Cukor e William Wyler.

Este ano o júri oficial é composto pelo quadrinista e ilustrador André Flauzino, o roteirista e ator Carlos Gregório e a escritora e artista visual Luciana Nabuco. O júri da ACRRJ conta com os jornalistas e críticos de cinema Ana Carolina Garcia, Célio Silva e Daniel Schenker. Teremos ainda a premiação escolhida pelo público.

Programação

7/12 – segunda-feira

17h Curta: Womaneater, de Paula Pardilos. 20 minutos.

Dente por dente, de Júlio Taubkin, Pedro Arantes (Brasil, 2018). Com Juliano Cazarré, Paolla Oliveira, Aderbal Freire Filho, Renata Sorrah.

Suspense. Sinopse: Ademar é sócio de uma empresa de segurança particular que presta serviço para uma grande construtora de São Paulo. Quando seu sócio desaparece, Ademar começa uma investigação e, junto com a mulher de seu sócio, percebe que o amigo estava envolvido em um esquema criminoso. A incansável busca de Ademar pela verdade é marcada por sonhos premonitórios assustadores. 85 minutos. 14 anos

19h15

O véu pintado (The painted veil), de Richard Boleslawski (EUA, 1934). Com Greta Garbo, Herbert Marshall, George Brent.

Drama. Sinopse: Ansiosa para ver outro mundo fora de seu país, a Áustria, Katrin Koerber (Greta Garbo), filha de um professor de medicina, casa-se com um bacteriologista britânico Walter Fane (Herbert Marshall) e se muda com ele para Hong Kong. Lá, a dedicação de Walter em seu trabalho, leva Katrin a ficar sozinha e entediada, sendo cortejada por um britânico Jack Townsend (George Brent). Embora surpresa pelos avanços de Jack, Katrin admite que não ama Walter e começa um perigoso caso amoroso. “O véu pintado” teve duas refilmagens: uma com Eleanor Parker (“O sétimo pecado”, 1957), e outra com Naomi Watts (“O despertar de uma paixão”, 2006) fazendo o papel que foi de Greta Garbo. 85 minutos. 14 anos

8/12 – terça-feira

17h

Curta: A barca, de Nilton Resende. 30 minutos

Domina nocturna, de Larizza Anzoategui (Brasil, 2019). Com Larissa Anzoategui, Mera Vieira, Nathália Borioli, Renata Cáceres.

Horror/Experimental. Sinopse: Vagando por uma cidade morta, Angelique é acometida por delírios e conhece a história de uma cruel vampira que ignora o amor, de um ritual que aprisiona adoradoras de Satã em um ciclo de morte, de uma bruxa à procura da receita perfeita e de uma paixão que sobrevive ao além-túmulo. Nos ouvidos de Angelique, apenas a música dos influxos góticos – nenhuma voz é capaz de se erguer acima dela. 73 minutos. 14 anos.

19h

Jezebel (idem), de William Wyler (EUA, 1938). Com Bette Davis, Henry Fonda, George Brent.

Drama. Sinopse: Julie Marsden é uma jovem mimada que está noiva de Preston Dillard, um banqueiro de sucesso. As atitudes de Julie afastam Preston e o noivado é cancelado. Só há uma forma de recuperar o amor do banqueiro, mas o plano pode ser arriscado demais. Bette Davies levou o Oscar de melhor atriz e Fay Bainter por atriz coadjuvante. O longa ainda recebeu indicações para melhor filme, fotografia e trilha sonora. 104 minutos. 14 anos.

9/12 – quarta-feira

17h

Curta: Malandro de ouro, Flávio C. von Sperling. 30 minutos.

Ménage, de Luan Cardoso (Brasil, 2020). Com Vinícius Ferreira, Francisco Gaspar, Lino Camilo, Elisa Teles.

Suspense/Drama. Sinopse: Três eméritos corruptos de um mesmo pequeno partido político envolvidos numa trama de sexo, corrupção e traição são as personagens principais de uma trama ágil, onírica e que remete às melhores realizações do cinema marginal brasileiro. 86 minutos. 14 anos.

19h15

Médico e amante (Arrowsmith), de John Ford (EUA, 1931). Com Ronald Colman, Helen Hayes, Richard Bennett.

Drama. Sinopse: Um médico é enviado para investigar um surto de peste, tendo que decidir as prioridades para o uso de uma vacina. Tendo perdido sua esposa recentemente, ele começa a se interessar por uma rica dama. O longa recebeu indicações para o Oscar de melhor filme, roteiro, fotografia e direção de arte. 108 minutos. 14 anos.

10/11 – quinta-feira

17h

Curta: O anjo no poço, de Matheus Marchetti. 15 minutos.

Skull: A máscara de Anhangá, de Armando Fonseca, Kapel Furman (Brasil, 2020). Com Natallia Rodrigues, Wilton Andrade, Ricardo Gelli, Tristan Aronovich, e Ivo Müller.

Horror/Slasher. Sinopse: Após décadas desaparecido, um artefato místico conhecido como “A Máscara de Anhangá” ressurge na metrópole de São Paulo. A Máscara tem o imenso poder de encarnar uma entidade milenar. Manco Ramirez, o herdeiro responsável pela guarda do artefato, e a policial Beatriz Obdias são arrastados para dentro do rastro de sangue deixado pela Máscara. 90 minutos. 14 anos.

19h

A vida do Dr. Ehrlich (Dr. Ehrlich's Magic Bullet), de William Dieterle (EUA, 1940). Com Edward G. Robinson, Ruth Gordon, Otto Kruger.

Drama. Sinopse: Numa época em que a comunidade científica preferia ignorar a existência da sífilis (ou gonorreia), o Dr. Paul Ehrlich pesquisava sua cura. Franziska Speyer, uma viúva rica, era quem lhe garantia o suporte financeiro. O longa recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro. 103 minutos. 14 anos.

11/11 - sexta-feira

17h30

Melodia interrompida (Interrupted melody), de Curtis Bernhardt (EUA, 1955). Com Glenn Ford, Eleanor Parker, Roger Moore.

Drama. Sinopse: A soprano australiana Marjorie Lawrence sofre uma reviravolta após ser diagnosticada com poliomielite. O filme biográfico é inspirado na vida da cantora. O longa ganhou o Oscar de melhor roteiro e ainda recebeu indicações para atriz (Eleanor Parker) e figurinos. 106 minutos. 14 anos.

19h15

A Dama das Camélias (Camille), de George Cukor (EUA 1936). Com Greta Garbo, Robert Taylor, Lionel Barrymore.

Drama. Sinopse: A cortesã Marguerite Gautier conhece o amor, mas é humilhada pelo antigo amante e o pai de seu novo amor, Armand Duval, que lhe diz que ela destruirá o futuro do seu filho. Diante deste quadro, apesar de amá-lo loucamente, ela não só o abandona como o faz acreditar que voltará para o seu antigo amante e protetor. Greta Garbo recebeu indicação ao Oscar de melhor atriz. 109 minutos. 14 anos.

12/11 – sábado

17h30

Cidade apavorada (The killer that stalked New York), de Earl McEvoy (EUA, 1950). Com Evelyn Keyes, Charles Korvin, William Bishop.

Drama. Sinopse: Sheila Bennett retorna para Nova York de Cuba, com US$40,000 em diamantes e pode ter começado uma verdadeira epidemia na cidade. Os agentes tentam rastreá-la, enquanto a epidemia aumenta. 80 minutos. 14 anos.

19h10

Pânico nas ruas (Panic in the streets), de Elia Kazan (EUA, 1050). Com Richard Widmark, Paul Douglas, Barbara Bel Geddes, Jack Palance.

Drama. Sinopse: Depois que o doutor Clint Reed (Richard Widmark) é convocado para supervisionar uma autópsia em um homem desconhecido, descobre que a causa da morte foi peste bubônica. Ao revelar sua descoberta ao prefeito e outras autoridades municipais, Reed é informado que tem 48 horas até que o público seja comunicado sobre a possível epidemia. Junto ao capitão Tom Warren e sua mulher, Nancy, o médico precisa correr contra o tempo para descobrir de onde veio o homem desconhecido. O longa ganhou o Oscar de melhor roteiro. 96 minutos. 14 anos.

13/11 – domingo

17h – Premiação Rio Fantastik Festival

17h30

O enigma de Andrômeda (The Andromeda strain), de Robert Wise (EUA, 1971). Com James Olson, Arthur Hill, David Wayne.

Ficção-científica/Suspense. Sinopse: Um satélite sai de órbita, cai no Novo México e libera um vírus alienígena que mata todos em uma cidadezinha, menos um bebê e um bêbado. Cientistas são mandados ao local para tentar impedir que o vírus se propague e extermine a humanidade. O longa recebeu indicações ao Oscar por direção de arte e montagem. 103 minutos. 14 ano131 minutos. 14 anos.

Serviço

5ª Rio Fantastik Festival – Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro 2020

Preço por sessão: 15 reais

Estação NET Botafogo 3

Rua Voluntários da Pátria, 88

Fonte: Assessoria de Imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário