terça-feira, 3 de novembro de 2020

ATÉ O DIA 4 DE NOVEMBRO ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O 3º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CIRCO DA CIDADE DE SÃO PAULO – FIC 2020

 

Devido a pandemia causada pelo COVID-19, com suas medidas restritivas de isolamento social, e, principalmente, os severos impactos sobre a classe artística em geral, o 3º Festival Internacional de Circo acontece de maneira híbrida, com a maioria da programação na versão online e outra parte de forma presencial. 

Até o dia 4 de novembro estão abertas as inscrições dos processos de seleção através do site https://ficsp.com.br/inscreva-se/É possível participar com espetáculos, números ou jingle. Serão selecionados 42 espetáculos e 42 números nas categorias de Palhaçaria/Comicidade, Circo Tradicional e Circo Contemporâneo, 10 números circenses que tenham sido criados durante a Pandemia e o isolamento social, um jingle que vai embalar o FIC 2020.

O FIC 2020 contará ainda com 12 apresentações presenciais, que acontecerão em dezembro, 21 oficinas, 7 mentorias, 4 debates e 100 intervenções de rua, somando cerca de 600 artistas envolvidos em todo o projeto. Os vídeos contarão com tradução em libras.

A primeira preocupação desta edição foi contribuir e abraçar os profissionais e representantes da produção circense estabelecidos, em especial, na cidade de São Paulo, sem restringir a participação de representantes de outras localidades. O número de atividades e de profissionais beneficiados foi, assim, significantemente aumentado.

“Outra preocupação foi ampliar o processo curatorial, através de um maior número de curadores, com orientações e ações afirmativas voltadas a grupos de mulheres, pessoas não brancas, LGBTQIA+, PCD’s e outros. Essa edição segue modelos já realizados por diversas instituições e outros festivais. O formato adotado possuirá inúmeras exibições de conteúdos audiovisuais (números e espetáculos) e uma parcela de apresentações presenciais (numa lona e num teatro da cidade), bem como dezenas de intervenções artísticas de rua. Haverá ainda, uma série de mentorias, oficinas e debates que serão realizados através de plataformas digitais”, conta o diretor geral Joca Paciello.

“Teremos muito trabalho pela frente. As condições atuais o tornam mais complexo, mas estamos empenhados e focados nesse propósito de resistência, diversidade e empatia”, completa Joca.

Realização: Associação dos Amigos do Centro de Memória do Circo

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário