domingo, 22 de novembro de 2020

'DANÇA DOS FAMOSOS': PAULA SANTOS E ANDRÉ GONÇALVES SE PREPARAM PARA O FOXTROTE COM SAPATEADO NESTE DOMINGO

 


Nascida em Nova Iguaçu, a carioca Paula Lidiane dos Santos Gomes dança desde pequena. Com apenas 4 anos, participou de sua primeira competição de dança e aos 11 já competia na categoria “adulto”. Aos 14 anos, tornou-se professora e coreógrafa de jazz nas principais escolas de dança de sua região. Atualmente, aos 25 anos, Paula integra o ballet mais famoso do país no Domingão do Faustão e é uma das coreógrafas do quadro “Dança dos Famosos” em 2020, dançando com o ator André Gonçalves. Neste domingo eles irão dançar Foxtrote com sapateado. 

“Sempre gostei de me desafiar e isso me trouxe uma responsabilidade e amadurecimento muito rápido e notório. As competições serviram como injeção de ânimo e superação. Eu amo a energia que a competição traz para a arte!”, diz ela.

De Nova Iguaçu a São Paulo 

Formada em Magistério e Design de Interiores, a verdadeira paixão de Paula sempre foi a dança, “sempre me enxerguei trabalhando com arte. Quando pequena, já me imaginava trilhando os caminhos na televisão e tocando minha própria escola de dança” conta. Mas nem tudo fluiu de forma tão simples. Antes de a arte virar de fato sua profissão, a bailarina se viu forçada a tomar outros caminhos para ganhar dinheiro. Formou-se em magistério e logo depois em Design de Interiores, onde percebeu que só seria feliz mesmo com seu sonho antigo. 

 “Passei por um momento na minha vida de incertezas e medos com a arte, era muito complicado viver de dança e isso me desanimou bastante. Por ser muito nova e com pouca experiência, eu quase nunca era chamada pra trabalhar. Foi quando fiz o curso de Designer de Interiores. Precisei viver esse tempo fora da área artística para ter a certeza que o meu lugar era na dança”, relembra a artista, que não exerceu a profissão de designer, mas exerceu o magistério na Educação Infantil por dois anos.

Muito apegada a sua fé, Paula conta que a verdadeira volta por cima aconteceu em 2016, quando fez uma espécie de desafio com Deus, “se a minha carreira não virasse naquele ano, eu desistiria da dança. Pouco tempo depois, eu recebia ligações toda semana para trabalhar”, relembra, dizendo que este foi o primeiro ano em que viveu totalmente da dança e também quando passou na audição para o ballet das Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016. “De lá pra cá, nunca mais parei de trabalhar”. 

Empreendedorismo e inspiração

Em toda a sua dedicação a arte, Paula passou pela companhia de danças urbanas de onde saíram coreógrafos de Anitta, Lexa e Ludmilla, mas com apenas 17 anos, a coreógrafa montava a sua própria escola de dança, o CAPS (Centro Artístico Paula Santos), acompanhada de seu irmão Paulo Santos, pós-graduado em Educação Física, faixa preta em Judô, o que inclusive já o levou a competir pela Seleção. “Foi a realização de um sonho de criança. Meu irmão e eu sempre fomos muito talentosos em nossas áreas, a luta e a dança, então resolvemos criar um espaço juntos”, lembra, contando que o lugar já teve mais de 300 alunos matriculados.

Além disso, Paula carrega um vasto currículo de apresentações, como o clipe de “Ginga”, da cantora Iza, “Vai Malandra”, da Anitta, Chacrinha (O Musical), o seriado “Mister Brau” e muitas outras.

Com o surgimento dos ballets de MCs e cantores, o cenário da dança começou a crescer e grandes nomes da música começaram a fomentar o mercado com seu coreógrafos. Com isso, Paula se sentiu cada vez mais motivada e hoje, faz parte da lista de mulheres que fortaleceram a arte e vivem plenamente da dança, o que era praticamente impossível a menos de 10 anos atrás, quando o preconceito era ainda mais evidente para quem se arriscava na arte, principalmente para mulheres, que viam a profissão sexualizada e sem oportunidades.

Ela dá dicas para quem está começando: “Viver de qualquer arte no início é sempre complicado. Seja persistente e sempre busque se aperfeiçoar. Aconselho a não desistirem dos seus sonhos, em hipótese alguma. Eu saí de um lugar totalmente improvável. Sou o exemplo disso” e afirma que o talento não é tudo, “precisa ser estratégico e sempre humilde para aprender”.

Saúde e boa forma

Estar sempre pronta para uma apresentação requer um cuidado super especial com o corpo. Paula não deixa por menos e possui uma rotina intensa de exercícios. “Meu corpo é minha empresa e às vezes as pessoas que vivem da dança esquecem disso” conta, afirmando sua disciplina. “Depois que comecei a trabalhar na televisão, redobrei os cuidados. Treino duas vezes por dia, cinco dias por semana”.

Além dos treinos, a musa faz acompanhamento com nutricionista. Sessões de manutenção com uma esteticista ajudam com retenção de líquido e gordurinhas localizadas, completando o tratamento para o corpo escultural de Paula.

Futuro 

Como quem ama o que faz, os planos de Paula envolvem continuar trabalhando com arte, inclusive atuação, “talvez atuar em algum filme ou novela. Sonhar grande e pequeno dá o mesmo trabalho e eu amo trabalhar com televisão”.

A dançarina conta também que apesar de desejar coreografar grandes trabalhos por aqui, tem planos de buscar espaço internacionalmente e viver fora do país. Por fim, revela: “o próximo objetivo mesmo é ser campeã do Dança dos Famosos”. Até hoje, em 16 temporadas do programa, apenas 3 negros conquistaram o primeiro lugar no pódio, sendo eles o ator Robson Caetano em 2006, Marcelo Melo Jr. em 2014 e a Bailarina Carol Agnelo em 2016. De acordo com Paula, seu objetivo é conquistar a vitória e aumentar a lista, trazendo representatividade.

Saiba mais sobre Paula Santos:

Foto/crédito: Glauber Britto 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário