terça-feira, 3 de novembro de 2020

FUNDAÇÃO DORINA NOWILL PARA CEGOS PRODUZ 2 MIL COLEÇÕES COM LIVROS ACESSÍVEIS PARA O PROGRAMA LEIA PARA UMA CRIANÇA

 

Sede da maior gráfica braile da América Latina, a Fundação Dorina Nowill para Cegos contribui com a acessibilidade de 2 mil coleções com livros acessíveis da décima edição do "Leia para uma Criança". Com mais de 70 anos de atuação em prol da inclusão das pessoas com deficiência, a entidade contribui para que a iniciativa do Itaú Unibanco e Itaú Social seja acessível também para crianças e pais cegos ou com baixa visão através das versões impressas em braile e fonte ampliada em cor.

Em 2020, o "Leia para uma Criança" traz para as pessoas com deficiência visual os títulos "Com que roupa irei para a festa do rei?", do autor Tino Freitas e da ilustradora Ionit Zilberman, e "A visita", de Antje Damm. No total, foram produzidas 2 mil coleções acessíveis, contendo exemplares destes dois títulos, folheto com dicas de leitura e folheto explicativo sobre como higienizar os livros após serem entregues em casa como medida protetora contra a Covid-19.

"É de extrema importância que projetos de democratização da educação e da literatura como o ‘Leia para uma criança’ incluam pessoas com deficiência visual. Esse é o legado que defendemos desde Dorina de Gouvêa Nowill que, em 1946, ao perceber o quão falha era a produção brasileira em braille criou a Fundação para o Livro do Cego - hoje, Fundação Dorina Nowill para Cegos - para mudar esse cenário", diz Alexandre Munck, superintendente executivo da Fundação Dorina.

Munck acrescenta: "estamos felizes de participar da décima edição do programa ao lado do Itaú Social e esperamos colaborar com mais iniciativas como essa no futuro, que esperamos sejam seguidas por mais empresas e instituições de todo o país". Vale ressaltar que a Fundação Dorina oferece serviços de adaptação para braile, impressão de livros acessíveis e produção de audiolivros e livros digitais. Para saber mais sobre as soluções em acessibilidade, acesse o site. Quem tiver interesse em receber o kit da campanha deve se cadastrar através do site do projeto para receber os livros em casa.

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

Há mais de 70 anos, A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para que crianças, jovens, adultos e idosos cegos e com baixa visão sejam incluídos em diferentes cenários sociais. A instituição oferece serviços gratuitos e especializados de habilitação e reabilitação, dentre eles orientação e mobilidade e clínica de visão subnormal, além de programas de inclusão educacional e profissional. Responsável por um dos maiores parques gráficos de braille no mundo com capacidade de impressão de até 450 mil páginas no sistema por dia, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é referência na produção e distribuição de materiais nos formatos acessíveis braille, áudio, impressão em fonte ampliada e digital acessível, incluindo o envio gratuito de livros para milhares de escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. A instituição também oferece uma gama de serviços em acessibilidade, como cursos, capacitações customizadas, sites acessíveis, audiodescrição e consultorias especializadas. Contando com o apoio fundamental de colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é reconhecida e respeitada pela seriedade de um trabalho que atravessa décadas e busca conferir independência, autonomia e dignidade às pessoas com deficiência visual. Mais detalhes: http://www.fundacaodorina.org.br .

Quem foi Sérgio Cardoso

Sérgio Fonseca de Mattos Cardoso foi um dos mais importantes atores brasileiros, famoso por protagonizar novelas na televisão nas décadas de 1960 e 1970. Nasceu na cidade de Belém do Pará, formou-se em Direito no Rio de Janeiro e seu grande sonho era ser diplomata. Despertou para o teatro ao fazer Hamlet de Shakespeare, no Teatro Universitário do Rio de Janeiro. O sucesso foi tão grande que ele veio para o TBC, no Bixiga. Foi casado com a atriz Nydia Licia, com quem teve a filha Sylvia Cardoso Leão. Fez inúmeras novelas de sucesso nas TV´s Tupi e Globo. Faleceu no dia 18 de agosto de 1972, vítima de um ataque cardíaco. Mais de 20 mil pessoas acompanharam o enterro do ator no Rio de Janeiro.

Serviço:

Plataforma: http://www.culturaemcasa.com.br

Redes Sociais:

http://www.facebook.com/culturaemcasasp/

http://www.instragram.com/culturaemcasasp/

http://twitter.com/culturaemcasasp

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário