quinta-feira, 6 de maio de 2021

DOTZ PODEM VIRAR CESTAS BÁSICAS PARA AS MÃES DA FAVELA

Nesse Dia das Mães, os clientes Dotz podem fazer a diferença na vida de uma mãe da favela. Com uma parceria firmada entre a empresa e a CUFA (Central Única das Favelas), é possível trocar Dotz por vouchers de R$ 100, R$ 30 ou R$ 10, que serão doados ao projeto Mães da Favela. O programa foi criado pela CUFA para auxiliar mães, chefes de seus lares e moradoras de favelas, em 17 estados e no Distrito Federal, durante o período de pandemia, que gerou muitos impactos financeiros, principalmente nas favelas.

Nesse projeto, que faz parte do "CUFA contra o Vírus", as doações são convertidas em cestas básicas, físicas ou virtuais, o chamado "vale-mãe", que consiste em R$ 240,00 mensais para que ela possa usar de acordo com sua necessidade. Para fazer a doação, basta que o cliente acesse o site da Dotz, clique em "Troque" e veja as opções para o projeto Mães da Favela (http://dotz.com.br/Busca/Categoria.aspx?category=5430).

"Sabemos que muitas pessoas sofrem e estão lidando com dificuldades em questões básicas durante essa pandemia. A Dotz, como uma empresa brasileira que traz em seu DNA o propósito de ajudar e melhorar a vida das pessoas, entende a importância de um projeto sério como esse. Nossos clientes podem e vão fazer a diferença, ajudando e contribuindo com este projeto ao auxiliar mães que tanto precisam no momento", diz Ricardo Gazetta, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Dotz.

"A união da sociedade civil, das organizações sociais, do governo e do setor privado é fundamental para que possamos sair dessa crise. Nós precisamos ser esse apoio que essas mulheres, como chefes de seus lares, não têm, ainda mais agora no Dia das Mães" afirma Preto Zezé, Presidente Nacional da CUFA.

Só no ano de 2020, o programa da CUFA atendeu a cerca de 1,5 milhão de famílias, impactando mais de 6 milhões de pessoas, entregando quase 20 mil toneladas de alimentos e mobilizando quase R$ 190 milhões, em mais de 5 mil favelas em todo o Brasil.

Sobre

Dotz

Pioneira no mercado de fidelidade por coalizão no Brasil e com mais de 48 milhões de clientes em todo o país, a Dotz evoluiu o seu modelo de negócio nos últimos anos e expandiu a sua atuação para novos segmentos de mercado. Com tecnologia robusta e amplo conhecimento do consumidor, a companhia reúne tecnologia, dados, fidelização, marketplace e techfin.

No ano passado, a empresa lançou a Conta Dotz, uma conta digital que oferece diferenciais únicos para o usuário, como conversão de Dotz em dinheiro e uma ampla rede de aceitação que permite ao consumidor ganhar Dotz em todas as compras pagas via QR Code, em mais de 8 milhões de estabelecimentos no Brasil.

Além disso, o consumidor ganha Dotz nas movimentações que faz na Conta Dotz e nas compras do dia a dia nos parceiros físicos e online. Depois, os Dotz podem ser trocados por diversas opções de produtos, pagamentos de contas, recargas de celular, passagens aéreas e até mesmo convertidos em dinheiro.

CUFA

Presente há mais de 20 anos nas favelas brasileiras, a Central Única das Favelas (CUFA) promove atividades nas áreas de educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, utilizando de ferramentas como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, entre outros. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop através de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates e seminários. Desta forma, a CUFA promove a integração e inclusão social.

Entre os principais projetos da instituição destacam-se o Hutúz Rap Festival, maior evento de hip-hop da América Latina, a LIBRA, Liga Internacional de Basquete Rua, e a Taça das Favelas, maior campeonato de futebol entre favelas do mundo.

Durante a pandemia do Covid-19, a CUFA utilizou sua capilaridade para conectar a favela e o asfalto e amenizar ao máximo as dificuldades que os moradores de favela enfrentam. Através do programa Mães da Favela a instituição entregou cestas básicas, física e digital, e chips com internet gratuita por 6 meses, garantindo assim uma segurança alimentar maior e a educação de muitas crianças, que precisaram migrar para as aulas online.

Os benefícios são direcionados às mulheres das favelas, que chefiam os seus lares. Por seu conhecimento sobre esses territórios, a CUFA entendeu que ao apoiar essas mulheres, era possível criar uma rede de proteção muito maior e com isso o projeto chegou a atingir mais de 6 milhões de pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário