segunda-feira, 17 de maio de 2021

RECEITA DE TORTA DE FRANGO COM UM TOQUE ESPECIAL

Preparar esta torta de frango foi uma atividade muito prazerosa, pois tive a chance de cozinhar junto com a minha mãe. O processo de preparo da receita se tornou muito mais divertido e pudemos celebrar juntas o resultado delicioso que conquistamos. 

Essa era uma receita que já estávamos com muita vontade de experimentar e a quarentena se mostrou uma ótima oportunidade para colocarmos mão na massa. Como estamos mais habituadas com tortas de liquidificador, uma massa que precisa ser modelada e trabalhada na bancada parece ser mais intimidadora. Mas como foi feita a quatro mãos o processo foi bem tranquilo e animado. 

Tivemos um cuidado especial nos temperos, com cuidado especial desde a cocção do peito de frango e utilizando um ingrediente muito especial, o alho negro! 

Mas o que é o alho negro? O alho negro é um alho maturado por cerca de 20 dias, sob condições de temperatura e umidade controladas. Ele é muito consumido na Ásia pelos seus benefícios à saúde. Rico em antioxidantes, fortalece a imunidade, previne e ameniza os sintomas da diabetes, melhora a pressão alta, o colesterol, possui efeito neuroprotetor, hepatoprotetor e, estudos apontam, efeitos anticancerígenos.

Mas ele também é muito utilizado na gastronomia, principalmente no Ocidente. Presente nos restaurantes mais renomados do mundo, seu sabor é adocicado e frutado, remetendo ao melaço e ao tamarindo, sem aquela característica pungência do alho comum. Também pode-se notar um toque de defumado e a presença de Umami (o quinto sabor). Tudo muito sutil e delicado. É um verdadeiro convite para as criações gastronômicas mais diversas!

O desfecho foi uma torta deliciosa, com massa sequinha, amanteigada e crocante com um recheio molhadinho e cheio de sabor!

Confira a receita na íntegra:

Ingredientes

Massa

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

150 g de manteiga gelada em cubos

¾ de xícara (chá) de água gelada

1 pitada de sal

Recheio

Meio peito de frango cozido e desfiado

1 colher de sopa de azeite

½ cebola picadinha

½ tomate picadinho

1 colher de chá de orégano

1 colher de chá de páprica

4 dentes de Alho Negro do Sítio picado

1 lata de milho escorrida

Cheiro verde picado a gosto

Sal a gosto

Pimenta do reino a gosto

100g de queijo mussarela

Montagem

1 gema

1 colher (chá) de água

Farinha de trigo para polvilhar na bancada

Modo de preparo

Massa

Numa tigela grande, misture a farinha com o sal. Acrescente a manteiga e, com as pontas dos dedos, misture até formar uma farofa grossa. Junte a água gelada e amasse até ficar lisa. Modele uma bola, envolva com filme e leve à geladeira por 1 hora. Enquanto isso, prepare o recheio.

Recheio

Numa panela, aqueça o azeite e doure a cebola por alguns minutos até ficar transparente. Adicione o frango cozido e desfiado, o tomate, milho e os temperos (orégano, páprica, sal e pimenta do reino) e refogue. Acrescente os dentes de alho negro picados e o cheiro verde na mistura e apague o fogo. O recheio não pode estar quente no momento da montagem da torta, espere amornar.

Montagem

Preaqueça o forno a 200 ºC (temperatura média). Separe uma fôrma redonda com fundo removível de 25 cm de diâmetro. Retire a massa da geladeira e deixe em temperatura ambiente por 10 minutos – assim fica mais fácil para abrir.

Divida a massa de torta em duas partes iguais. Polvilhe a bancada com farinha de trigo e, com um rolo de macarrão, abra uma das metades num círculo 4 cm maior que o diâmetro da fôrma. Para transferir, enrole o círculo de massa no rolo de macarrão e desenrole sobre a fôrma - com as mãos, ajeite e pressione delicadamente para forrar o fundo e lateral da fôrma.

Polvilhe mais um pouco de farinha sobre a bancada e abra o restante da massa, formando um retângulo de 41 cm x 24 cm. Com a faca (ou carretilha), corte várias tiras, longas o suficiente para cobrir a torta.

Preencha o fundo da torta com todo o recheio, nivelando com as costas de uma colher. Para finalizar, distribua o queijo mussarela por cima do frango. Cubra o recheio com as tiras, fazendo uma treliça.

Pressione as pontas das tiras na massa da lateral para selar. Com a faca ou carretilha corte o excesso de massa da lateral da fôrma, deixando cerca de 2 cm de massa acima do recheio para finalizar - você pode usar as aparas de massa para fazer biscoitinhos. Com a ponta do dedão, dobre e pressione a massa da borda para fazer o acabamento.

Numa tigela, misture a gema com a água e pincele sobre toda a massa. Leve a torta ao forno e deixe assar por cerca de 45 minutos até ficar bem dourada.

Retire do forno e deixe amornar antes de desenformar. Sirva a seguir.

Alho Negro do Sítio é uma empresa pioneira na produção de alho negro, desde 2011. Mas a história com o alho começou muito antes disso.

Shiro Kondo nasceu em 1945, na colônia japonesa Manshuria, na China. Antes de completar um ano, foi com a família como refugiado ao Japão, onde começou uma nova vida na província de Kanagawa. Lá, formou-se em direito pela Universidade de Waseda e viveu até os 23 anos de idade antes de se mudar para o Brasil.

Chegou ao país em 13 de dezembro 1968. Para se sustentar, rodou o Brasil trabalhando em diversas fazendas, aprendendo com os agricultores locais sobre técnicas de cultivo e aprendendo na prática aquela que, mais tarde, seria sua profissão.

Em 1973 casou-se com Sayoko, sua companheira até hoje. Como parte do programa de migração do governo Japonês, recebeu um pedaço de terra na colônia de Guatapará, no interior paulista, e lá se estabeleceram. A família passou a dedicar-se então à agricultura, tendo como a primeira cultura o abacaxi.

Na geada negra de 1981 perderam todo o cultivo. Em busca de uma especialidade mais resistente às alterações climáticas, escolheram o alho. No início, a produção não tinha muita qualidade por conta da falta de prática, mas, com o tempo, Shiro aprendeu técnicas como a compostagem, cobertura morta, adubação verde e, principalmente, a rotação de culturas. Tudo isso possibilitou um contato mais próximo com a terra e um conhecimento mais profundo sobre o seu produto. Foi aí que a profissão virou paixão!

Foi em 2006, após uma pesquisa publicada nos Estados Unidos apontar o alho como o melhor alimento para prevenção do câncer, e estudos revelarem o aumento da capacidade antioxidante do alho com o processo de maturação, houve um grande “boom” do alho negro no Japão. Animado com esta novidade, Shiro passou a produzir este remédio natural com a ajuda da sua esposa.

No início, Shiro fornecia apenas para os amigos da colônia japonesa. Não foi fácil, mas aos poucos eles estabeleceram um padrão de qualidade e foram conquistando a confiança dos consumidores.
 
Hoje, além do alho negro, a Alho Negro do Sítio também produz diversos outros produtos com a iguaria, como geleias, molho pesto, molho chimichurri, pasta de alho negro, pimenta de alho negro, e muito mais! Um mais gostoso que o outro!
 
"Quase 100% das pessoas que experimentam o alho negro pela primeira vez ficam encantados com o sabor! Já que ele é doce e muito diferente do alho comum, é paixão a primeira vista. Muitos viram fãs de carteirinha e não conseguem mais viver sem!”, conta Fernando, filho de Shiro Kondo e responsável pela Alho Negro do Sítio, formado pela Universidade Agrícola de Tóquio.
 
Não deixe de conferir os produtos no site deles: https://alhonegrodositio.com.br/

Todos os produtos são vendidos online, de forma simples e segura, com envio pelos Correios para todo Brasil. 

Fonte/Fotos-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário