segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

HONDA POP COMPLETA 15 ANOS NO MERCADO NACIONAL

 

Reconhecida por sua resistência e economia, a motocicleta Pop completa 15 anos de presença no segmento de duas rodas nacional. O modelo chegou ao mercado em janeiro de 2007, com o objetivo de oferecer uma mobilidade acessível para milhares de brasileiros.
 

Ao longo dos anos, a Pop cumpre esse papel e se destaca por ser o principal meio de transporte para muitas famílias e motociclistas de todo país. O modelo carrega uma legião de fãs e é chamada, carinhosamente, de “Popzinha” em alguns locais.
 

A Pop é uma motocicleta econômica, tanto para aquisição quanto manutenção, sobretudo em relação ao combustível, pois o modelo tem uma média de consumo de 59,6 km/l* para utilização na cidade, segundo as medições do Instituto Mauá. Para os locais com pouca infraestrutura pública de transportes, a motocicleta é protagonista e contribui socialmente ao integrar comunidades e transformar a vida de seus proprietários. 
 

Tal sucesso também pode ser representado em números. A Pop acumula mais de 1,4 milhões de unidades produzidas em Manaus e é o quarto modelo mais vendido da Honda, junto com outras motocicletas icônicas, como CG, Bros e Biz. No destaque por região, o Nordeste representa 67% das vendas totais do modelo, seguido pelo Norte, com 19%.
 

“Comemorar os 15 anos da Pop no mercado brasileiro é motivo de grande orgulho para a Honda. Sem dúvidas, o modelo é um dos destaques do nosso line up e uma ótima opção para aqueles que estão em busca de economia, sem abrir mão da qualidade, resistência e conforto. Mas além dessas características, a Pop é uma motocicleta democrática, que oferece mobilidade aos milhões de brasileiros que a utilizam no dia a dia, em todos os cantos do país, e isso significa muito para nós.”, afirma Alexandre Cury, Diretor Comercial da Honda Motos.
 

A Pop é uma motocicleta genuinamente nacional, pois foi desenvolvida pela equipe local de engenharia da marca. O objetivo era pensar em um produto com as características e necessidades do brasileiro, por isso, a robustez foi um ponto importante no planejamento, em um conjunto harmônico, com um design simples e funcional, seguindo todas as linhas da moto, desde o chassi até o farol. Além disso, as suspensões foram desenvolvidas para os diferentes terrenos encontrados pelo país, sejam eles asfaltados ou de terra, e o assento amplo também é uma característica para trazer mais conforto no deslocamento.
 

A trajetória do modelo teve início com a Pop 100, que passou por sua primeira atualização alguns anos depois e recebeu importantes mudanças visando o atendimento à terceira fase do Programa de Controle da Poluição do Ar, o PROMOT, vigente na época. 
 

A grande evolução aconteceu em 2016, quando a Pop 100 passou a se chamar Pop 110i e recebeu um novo motor, injeção eletrônica, três anos de garantia, além do design totalmente renovado. Em sua mais recente atualização, passou a contar com a tecnologia de freios CBS, um diferencial que agrega em segurança e tecnologia.
 

O modelo também foi protagonista de duas versões conceito, desenvolvidas pela equipe local de pesquisa e desenvolvimento e apresentadas ao público no Salão Duas Rodas 2019. Durante o evento, os fãs da marca puderam conferir a Pop 110i Rally, inspirada no universo da Africa Twin, que explorava a versatilidade e resistência em uma proposta off-road, além do modelo Vintage, que tinha inspiração em uma linha scrambler e buscava retratar o cotidiano do surf.


* a estrutura física do piloto, bem como as condições climáticas e de pista podem alterar esse dado.


Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Honda Motos, em Manaus, que completou 45 anos em 2021, ao lado da CG, o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 26 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores e cortadores de grama. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, administradora de consórcios referência no mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados e, pouco tempo depois, em 1997 a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção, em Sumaré (SP). A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), foi inaugurada em 2019 e concentra, atualmente, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolida como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de produtos, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Atualmente, 2 milhões de automóveis da marca já foram produzidos em solo nacional. Durante esses anos, a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica das plantas de automóveis no interior de São Paulo e do escritório na capital paulista, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil.


Fonte/Foto-Reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa - Legenda: Alexandre Cury, Diretor Comercial da Honda Motos

Nenhum comentário:

Postar um comentário