terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

SÉRIE IDEIAS #EMCASACOMSESC DEBATE PARTICIPAÇÃO DOS NEGROS E MULHERES NA SEMANA DE 22 

 

Na ocasião das comemorações do centenário da Semana 22 e como parte do projeto Diversos22 do Sesc São Paulo, a série Ideias debate nos dias 15 e 17 de fevereiro “Raça e identidade na modernidade” e “Mulheres no Modernismo Brasileiro: para além de Anita e Tarsila”, respectivamente.  

 

A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Acesseyoutube.com/sescsp 


Confira a programação: 

 

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC 

 

15/2 - Diversos 22: Raça e identidade na modernidade 

 

Em meio às celebrações e debates sobre o centenário da Semana de 22, emergem questionamentos acerca dos apagamentos de artistas negras(os) no modernismo, bem como acerca da forma como o movimento tratou questões sobre raça e identidade. O objetivo dessa mesa é abordar alguns pontos cruciais na compreensão do lugar do negro no movimento modernista. 

 

Com 

 

Renata Felinto, artista visual, pesquisadora e professora. É doutora e mestra em Artes Visuais pela UNESP e especialista em Curadoria e Educação em Museus de Arte pelo MAC/USP. É professora da Universidade Regional do Cariri/CE e artista finalista do PIPA PRIZE 2020. 

 

Francione Oliveira Carvalho, doutor em Educação, Arte e História da Cultura/Mackenzie com Pós-Doutorado em História pela USP. Docente da Faculdade de Educação da UFJF, onde atua nas licenciaturas em Artes Visuais e Pedagogia e no Programa de Pós-Educação em Educação. Professor colaborador do Programa de Humanidades, Direitos e outras Legitimidades do Diversitas/USP. É líder do MIRADA - Grupo de Estudo e Pesquisa em Visualidades, Interculturalidade e Formação Docente/UFJF.   

 

Mediação 

 

Val Souza, artista visual multimídia cujo o trabalho é desenvolvido predominantemente em performance. Sua prática artística deriva do estudo da filosofia, dos estudos culturais e de um forte interesse pela história e iconografia das mulheres negras. Sua prática incorpora fotografia, vídeo e instalação através da exploração contínua da autoexposição e da subjetividade. Ganhadora da Bolsa ZUM/IMS 2020. 

 

Apresentação 

 

Dulci Lima, pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. 

 

17/2 - Diversos 22 - Mulheres no Modernismo Brasileiro: para além de Anita e Tarsila 

 

Aproveitar as comemorações do centenário da Semana de 22 para revisitar nossa história, na ânsia de descortinar nossas brasilidades, tem sido uma ótima oportunidade para iluminar trajetórias que ficaram à sombra das narrativas dominantes.  

 

Neste sentido, a mesa aborda a atuação de três mulheres brasileiras que tiveram papéis importantes não somente em seus respectivos campos artísticos, mas também na rede de sociabilidades modernista dos anos 1920 e 1930 e que seguem pouco conhecidas. Ana Paula Simioni traz a contribuição da artista Regina Gomide Graz para o modernismo no Brasil, Isabel Bertevelli fala sobre a cantora e folclorista Elsie Houston e Marina Cherchiaro aborda a artista plástica Adriana Janacópolus. 

 

Com  

 

Ana Paula Cavalcanti Simioni, doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2004), doutorado-sandwich pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris (2002). É professora do Instituto de Estudos Brasileiros da USP e membro do Instituto d´Etudes Avancées de Nantes. 

 

Isabel Bertevelli, mestre em Arte/Música pelo Instituto de Artes da UNESP (IA-UNESP), atuou como professora, se especializando no ensino de música para pessoas com deficiência e Musicografia Braille. É professora colaboradora do projeto "Música para todos", do IA-UNESP. Desde 2010 atua como Educadora do Programa Descubra a Orquestra na Sala São Paulo. 

 

Marina Mazze Cerchiaro,  doutora em Estética e História da Arte pela Universidade de São Paulo (USP), com doutorado sanduíche pela École Normale Supérieure de Paris. É pós-doutoranda no Museu de Arte Contemporânea da USP e coordenadora de projetos e publicações da Rede de Arquivos de Mulheres. 

 

Apresentação e mediação 

 

Flavia Prando, doutora em música pela ECA/USP e pesquisadora em Ciências Sociais e Humanas do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP). 

 

Sobre


Diversos22 

Ao longo deste ano, o projeto Diversos 22 – Projetos, Memórias, Conexões do Sesc São Paulo dá sequência a sua programação, que teve início em setembro de 2021. Para a celebração das duas efemérides – centenário da Semana de 1922 e bicentenário da Independência do Brasil – serão realizadas atividades artísticas e socioeducativas no formato híbrido (on-line e presencial), bem como uma ação em rede nas unidades da capital, interior e do litoral do Estado de São Paulo. São seminários e cursos, festivais, programas musicais e audiovisuais, exposições artísticas e documentais, espetáculos em diferentes linguagens, publicações e reedições de obras literárias que buscam refletir criticamente sobre os desdobramentos destes episódios que marcam a história do Brasil. 

 

+ SESC NA QUARENTENA 

O Sesc São Paulo segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc. 

 

Mesa Brasil | Tecido Solidário | Fabricação Digital de Protetores FaciaisTeatro | Música | Dança | Cinema | Esporte | Crianças | Ideias | SescTV | Selo Sesc | Edições Sesc São Paulo | Youtube Sesc São Paulo | Instagram Sesc Ao Vivo | Portal Sesc SP 

 

+ SESC DIGITAL 

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado.  

 

Saiba +: Sesc Digital 


Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário