sexta-feira, 13 de maio de 2022

OSESP CELEBRA A CULTURA ESPANHOLA NA SALA SÃO PAULO COM TRÊS APRESENTAÇÕES DO PROJETO ¡VIVA ESPAÑA!

 


É hora de saudar a Espanha e a cultura espanhola na Sala São Paulo: entre 19 e 21 de maio, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo -- Osesp apresenta o projeto ¡Viva España!, que inclui três performances inteiramente dedicadas à terra de Miguel de Cervantes — das obras aos convidados — na sala de concertos mais importante da cidade. A regência ficará a cargo de Manuel Hernández-Silva, e participam também o violonista Rafael Aguirre e os cantores líricos Beatriz Díaz (soprano) e César Augusto Gutiérrez (tenor). A performance do dia 20 de maio terá transmissão digital no canal da Osesp no YouTube.

 

O compositor Manuel de Falla e seus compatriotas Isaac Albéniz, Enrique Granados e Joaquín Rodrigo capturaram magistralmente a alma da Espanha em suas obras. De Manuel de Falla (1876-1946), o programa de ¡Viva España! trará a suíte de seu celebrado balé O Chapéu de Três Pontas, baseado em um romance de mesmo nome escrito por Pedro Antonio de Alarcón. Em um programa que celebra a Espanha, tampouco poderia faltar o Concerto de Aranjuez, peça adorada de Joaquín Rodrigo (1901-99) que será apresentada apenas no sábado (21). Deste compositor, teremos também o Concierto para una Fiesta, que será tocado pela primeira vez no Brasil (na quinta e na sexta-feira, dias 19 e 20).

 

E, por falar em estreias, o maestro Hernández-Silva e os três solistas farão neste projeto suas primeiras aparições com a Osesp. Encerrando esses dias especiais, nossa Orquestra interpreta com a soprano Beatriz Díaz e o tenor César Augusto Gutiérrez uma seleção de zarzuelas, um gênero musical tipicamente hispânico e similar à ópera. E viva a Espanha!

 

Sobre:


Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo -- Osesp


Criada em 1954, é uma das mais importantes orquestras da América Latina e desde 1999 tem a Sala São Paulo como sede. Desde 2020, tem o suíço Thierry Fischer como seu Diretor Musical e Regente Titular, tendo sido precedido, de 2012 a 2019, pela norte-americana Marin Alsop, que agora é Regente de Honra. Em 2016, a Osesp esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê pela China. No mesmo ano, estreou projeto em parceria com o Carnegie Hall, com a Nona Sinfonia de Beethoven cantada ineditamente em português. Em 2018, a gravação das Sinfonias de Villa-Lobos, regidas por Isaac Karabtchevsky, recebeu o Grande Prêmio da Revista Concerto e o Prêmio da Música Brasileira.

 

Manuel Hernández-Silva


O espanhol Manuel Hernández-Silva se formou com honra no Conservatório Superior de Viena, na cátedra dos professores Reinhard Schwarz e Georg Mark. No ano de sua formatura, ganhou o concurso de regência Forum Jünger Künstler, realizado pela Orquestra de Câmara de Viena, regendo este conjunto na Konzerthaus da capital austríaca. Dirigiu grandes festivais internacionais e é convidado habitual de orquestra espanholas e estrangeiras. Foi Regente Titular da Orquestra de Córdoba; Regente Principal Convidado da Orquestra Simón Bolívar, de Caracas, com a qual trabalhou intensamente por mais de cinco anos; Diretor Musical da Orquestra Jovem da Andaluzia; e Regente Titular e Diretor Artístico da Filarmônica de Málaga e da Sinfônica de Navarra. Dirigiu orquestras como a Wienner Symphoniker, WDR Rundfunkorchester, Rheinische Philharmonie, Sinfônica de Wuppertal, Sinfônica de Israel, Prague Radio Symphony, Janacek Philharmonic, Nord Czech Philharmonic, Olomouc Philharmonic, Biel Symphony Orchestra, Sinfônica Mulhouse, Filarmônica de Seul, Bohuslav Martinů Philharmonic, Hradec Králové Philharmonic, Sinfônica Nacional do México, Sinfônica de Porto Rico, Filarmônica de Buenos Aires, Sinfônica Nacional do Chile, Sinfónica da Venezuela, Sinfónica de Caracas e a Orquestra Simón Bolívar.

 

Rafael Aguirre


Rafael Aguirre é um músico espanhol aclamado internacionalmente cujo profundo conhecimento da música, virtuosidade impactante e repertório vasto e diverso já o levaram a tocar em 39 países. O começo de sua carreira foi marcado por nada menos que 13 vitórias em competições internacionais (incluindo a Tarrega Competition e a Pro Musicis, em Nova York). Ele é atualmente um dos mais celebrados violonistas em atividade e se apresenta em casas de prestígio como Carnegie Hall (Nova York), Concertgebouw de Amsterdam, Konzerthaus de Viena, Tchaikovsky Hall em Moscou, Philharmonie am Gasteig em Munique, Elbphilharmonie em Hamburgo, Palau de la Musica em Barcelona, Hyogo Performing Arts Center (Japão) e Seul Arts Center (Coreia do Sul). Sua estreia no Verbier Festival, na Suíça, foi interpretando o Concerto de Aranjuez, de Joaquín Rodrigo, com a Verbier Chamber Orchestra, e o vídeo dessa transmissão alcançou mais de 3 milhões de visualizações em apenas 12 meses. Seguindo a tradição clássica de Andrés Segovia e Narciso Yepes, Aguirre tradicionalmente busca expandir e inovar o repertório de seu instrumento, incorporando diferentes estilos, tais como flamenco, música de câmara, pop, trilhas sonoras ou música tradicional espanhola e latino-americana. Suas colaborações com compositores contemporâneos deram a ele a oportunidade de estrear peças de Sergio Assad (brasileiro vencedor do Grammy), Joaquín Clerch, Agustín Castilla Avila, David del Puerto e Daniel Real, entre outros.

 

Beatriz Díaz


Desde que foi convidada por Riccardo Muti para cantar a Missa Defunctorum, de Paisiello, no Festival de Salzburgo e no Maggio Musicale Fiorentino, e a encarnar o papel de Diana em Ifigênia em Aulide, de Eurípides, para a Ópera de Roma, a carreira de Beatriz Días como soprano lírica tem evoluído com bastante sucesso e constância. Nascida na Espanha, na região das Astúrias, Díaz estudou com Elena Pérez Herrero e se aperfeiçoou com Mirella Freni, Montserrat Caballé, Elena Obraztsova e Mady Mesplé.

 

César Augusto Gutiérrez


Estudou na Escola Superior de Música e Arte Dramática de Viena, sob a orientação de Margarita Lilova, obtendo formações de Mestre em Ópera com Curt Malm e de Lied e Oratório com Curt Equiluz e Charles Spencer. Ganhou o primeiro lugar no Concurso Internacional de Canto Hilde Zadek em Passau, assim como o primeiro lugar e medalha de ouro no Concurso Internacional de Canto Maria Callas, em Atenas. Fez sua estreia oficial na Europa com Verdi, interpretando Macduff em Macbeth, em Bergen. Desde então, tem cantado nos principais teatros de ópera da Europa e em salas de concerto mundo afora.

 

A série ¡Viva España! tem o patrocínio máster da Mapfre e do Santander por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Realização: Fundação Osesp, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

 
PROGRAMA
 

TEMPORADA OSESP: ¡VIVA ESPAÑA!
ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO

MANUEL HERNÁNDEZ-SILVA REGENTE

RAFAEL AGUIRRE VIOLÃO

BEATRIZ DÍAZ SOPRANO

CÉSAR AUGUSTO GUTIÉRREZ TENOR

 

19 MAI (QUI), 20H30

20 MAI (SEX), 20H30

Manuel DE FALLA | El Sombrero de Tres Picos: Suíte nº 2 (O Chapéu de Três Pontas)

Joaquín RODRIGO | Concierto para una Fiesta [Estreia Brasileira]

DIVERSOS | Zarzuela Gala 

 

21 MAI (SÁB), 16H30

Manuel DE FALLA | El Sombrero de Tres Picos: Suíte nº 2 (O Chapéu de Três Pontas)

Joaquín RODRIGO | Concerto de Aranjuez

DIVERSOS | Zarzuela Gala


SERVIÇO


19 de maio, quinta-feira, às 20h30

20 de maio, sexta-feira, às 20h30 -- Concerto Digital

21 de maio, sábado, às 16h30


Endereço: Sala São Paulo | Praça Júlio Prestes, 16

Taxa de ocupação limite: 1.484 lugares 

Recomendação etária: 7 anos

Ingressos: Entre R$ 25,00 e R$ 230,00

Bilheteria (INTI): neste link 

(11) 3777-9721, de segunda a sexta, das 12h às 18h.

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.

Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 600 vagas; 20 para portadores de necessidades especiais; 33 para idosos.

IMPORTANTE: Informamos que, seguindo as determinações do Governo do Estado de São Paulo e do Decreto Municipal nº 61.149, de 17 de março de 2022, o uso de máscaras de proteção facial deixa de ser obrigatório nos ambientes internos da Sala São Paulo. O uso opcional fica garantido a todos que assim o desejarem. Reforçamos que, para frequentar a Sala São Paulo, é preciso apresentar o comprovante do ciclo vacinal completo contra a Covid-19. Essa medida está de acordo com o Decreto Nº 60.488, publicado em 27 de agosto de 2021 no Diário Oficial do município. A obrigatoriedade é válida para estabelecimentos e serviços do setor de eventos com público superior a 500 pessoas — a lotação máxima da Sala atualmente é de 1.484 lugares, obedecendo ao Protocolo de Segurança. A comprovação é necessária para todos que frequentam a Sala: público, artistas e funcionários.


Como apresentar o certificado de vacinação:


1. Levando o comprovante original em papel;

2. Mostrando o comprovante digital, disponível nas plataformas e-SaúdeSP, ConecteSUS e Poupatempo.

Informações úteis:

- Quem se recusar a apresentar o documento não poderá ingressar na Sala São Paulo, uma vez que a instituição fica sujeita a penalidades e interdição.

- Vacinados fora do país devem apresentar o comprovante original.

- Quem não pode tomar a vacina por alguma diretriz médica deve apresentar documento que ateste essa impossibilidade.

 

A Osesp e a Sala São Paulo são equipamentos do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Fundação Osesp, Organização Social da Cultura.


Foto/crédito: Beatriz de Paula


Fonte: Assessoria de Imprensa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário