quarta-feira, 20 de julho de 2022

FIT RIO PRETO 2022 RECEBE PROJETO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE DRAMATURGIAS

 

O Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto (FIT Rio Preto), programado para o período de 21 a 30 de julho, receberá a terceira edição do Projeto de Internacionalização de Dramaturgias, uma iniciativa do Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil. A terceira edição constrói uma parceria com os Países Baixos, envolvendo artistas brasileiros de diferentes regiões do Brasil na tradução de obras holandesas, que ganharam publicação em livro.


No FIT Rio Preto 2022, o lançamento da “Coleção da Dramaturgia Holandesa”, publicada pela Editora Cobogó, está marcado para o dia 28 de julho, às 21h, no teatro de bolso da Casa de Cultura Dinorath do Valle. Na oportunidade, será realizada a leitura dramática de uma das obras holandesas que ganharam tradução em língua portuguesa: “Ressaca de palavras” (Spraakwater), texto de Frank Siera e tradução de Cris Larin. A leitura dramática será feita por três artistas da cena rio-pretense: Alexandre Melinsky, Bha Prince e Vanessa Cornélio.


Além de “Ressaca de palavras” (Spraakwater), a terceira edição do Projeto de Internacionalização de Dramaturgias envolveu a tradução de “No canal à esquerda” (Bij het kanaal naar links), de Alex van Warmerdam (tradução de Giovana Soar); “Planeta Tudo” [Alles (planeet Alles)], de Esther Gerritsen (tradução de Ivam Cabral e Rodolfo García Váz); “Eu não vou fazer Medeia” (I won’t play Medea), de Magne van den Berg (tradução de Jonathan Andrade); e “A Nação – Uma peça em seis episódios” (The Nation), de Eric de Vroedt e Het Nationale Theater (tradução de Newton Moreno e Almir Martines).


O lançamento da “Coleção Holandesa” dá continuidade e amplia a biblioteca do Projeto de Internacionalização de Dramaturgias, disponibilizando novos textos para artistas de língua portuguesa. “Este processo gera encontros entre artistas, promove novas experiências, aproxima e constrói relações – verbos que ganharam outra dimensão após a pandemia”, destaca a diretora e curadora do TEMPO_FESTIVAL, Márcia Dias, idealizadora do projeto.


O Núcleo


O Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil está comprometido com o desenvolvimento socioeconômico e educacional, com o bem-estar e a promoção das artes cênicas do País. Sua missão é intensificar o intercâmbio cultural e estimular novas experiências artísticas. 


Desde 2003, os festivais que compõem o Núcleo, juntos, vêm formando uma rede onde circulam milhares de espetáculos e ações pelos estados da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal.


O Projeto


O Projeto de Internacionalização de Dramaturgias envolve o Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil em sua realização. Desta forma, a ação ganhou abrangência territorial e agregou um maior número de artistas e públicos. Essa relação e cooperação estimularam o intercâmbio, processos colaborativos de criação e a internacionalização de artistas e obras de artes cênicas. 


O Núcleo produziu as duas primeiras edições do projeto, que traduziram obras de autores espanhóis e franceses contemporâneos, seguidas de encenação.


Em 2015, a “Coleção da Dramaturgia Espanhola” gerou desdobramentos: quatro montagens teatrais, uma indicação a prêmio e a produção de um filme de longa-metragem exibido por diversos festivais. Em 2019, foi realizada a “Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira”. A segunda experiência do projeto construiu uma via de mão dupla, traduziu e difundiu a dramaturgia francesa para o português (“Coleção Dramaturgia Francesa” - Editora Cobogó), e textos brasileiros para o francês. 


Em 2020, ainda como parte do projeto, seria a vez dos autores brasileiros cumprirem uma agenda de lançamentos dos seus textos traduzidos. Esta ação foi adiada pelas restrições impostas pela pandemia. Reprogramada para 2023, as leituras dramáticas dos textos brasileiros ocuparão o Théâtre National de La Colline, em Paris; Festival Actoral, em Marselha; e La Comédie de Saint-Étienne, na cidade que dá nome ao teatro. 


“Esta nova edição é uma conquista de todos, uma oportunidade para contar boas histórias, colecionar memórias e relações”, enfatiza a idealizadora do projeto.


Ressaca de Palavras (Spraakwater)


Ficha Técnica


Texto: Frank Siera (Holanda)


Tradução e direção: Cris Larin (Brasil)


Consultoria de tradução: Mariângela Guimarães


Elenco convidado: Alexandre Melinsky, Bha Bocci Prince e Vanessa Cornélio


Idealização, direção artística e de produção: Márcia Dias


Coordenação de produção: Paula de Renor


Comunicação: Felipe de Assis


Coordenação geral (Brasil): Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil


Coordenação geral (Holanda): Anja Krans


Editora: Cobogó 


Consultoria de tradução: Mariângela Guimarães


Realização: Buenos Dias Projetos e Produções Culturais


Serviço:


Leitura dramática e lançamento da ‘Coleção Holandesa’


Projeto de Internacionalização de Dramaturgia


Data: 28/07 | Horário: 21h | Local: Teatro de bolso da Casa de Cultura Dinorath do Valle | 70 lugares | Grátis | Não é necessário retirar ingresso


Fonte: Assessoria de Imprensa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário