sexta-feira, 5 de agosto de 2022

FILMES DO "EDITAL CONEXÃO JUVENTUDES" SÃO DESTAQUE DO FESTIVAL INTERNACIONAL CURTA KINOFORUM

 

Os seis documentários vencedores do "Edital Conexão Juventudes", promovido pelo Instituto Unibanco em parceria com o Instituto de Políticas Relacionais (IPR) e a Brasil Audiovisual Independente (Bravi), serão lançados em São Paulo, capital, nos próximos dias 19 e 20 de agosto, como destaque do Festival Internacional de Curtas de São Paulo - Curta Kinoforum.

 

Com 26 minutos de duração, as obras retratam o cotidiano de jovens estudantes do Ensino Médio durante a pandemia do Covid-19 em cinco estados: Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Piauí e Rio Grande do Norte. Entre as abordagens, estão alguns temas como estudantes imigrantes, educação indígena e afro-centrada, gravidez na adolescência, inclusão digital, violência urbana e dificuldades para compatibilizar emprego e estudo.

 

A primeira sequência de apresentação dos filmes será no dia 19 de agosto, a partir das 17h, no Espaço Itaú de Cinema da rua Augusta. Serão apresentados primeiro os filmes "Antes do Livro Didático, o Cocar", "Desconectados" e "Onde Aprendo a Falar com O Vento", seguidos de um debate envolvendo os diretores e produtores das obras, com a participação da cineasta Val Gomes, que integrou a comissão julgadora do Edital. Em seguida, haverá um coquetel para todos os participantes e, às 21h, serão exibidos os filmes "Adolescer", "Contraturno" e "Terremoto". Os ingressos, limitados e gratuitos, devem ser retirados na bilheteria do espaço com uma hora de antecedência.

 

No dia seguinte, 20 de agosto, é a vez de a exibição acontecer no cinema do Centro Cultural Vergueiro[JJA1] , que fica no bairro do Paraíso, também na capital. Novamente os filmes serão divididos em duas sessões, a primeira às 15h, com os filmes "Antes do Livro Didático, o Cocar", "desconectados" e "Onde Aprendo a Falar com O Vento", e a segunda às 17h, com os filmes "Adolescer", "Contraturno" e "Terremoto[JJA2] ".

 

"Para nós, é uma grande satisfação apresentar à população paulistana obras tão atuais. Com uma importante diversidade regional, os documentários contam histórias que dialogam com os desafios das juventudes brasileiras e com o Ensino Médio público, e fazem muito sentido nesse imenso espaço de diversidade e reflexão sobre o audiovisual, que é o Festival Kinoforum", afirma Tiago Borba, gerente de Gestão Estratégica do Instituto Unibanco.

"Para o Festival Internacional de Curtas de São Paulo, juventude, formação e inclusão são pilares de nossa programação", afirma a diretora do Curta Kinoforum, Zita Carvalhosa. "São jovens a maioria[JJA3]  absoluta dos realizadores que têm seus filmes programados no evento, assim como esta é a faixa etária que responde pela maior fatia de seu público. É muito gratificante programar, este ano, a coleção das obras resultantes do edital Conexão Juventudes. Promover suas primeiras exibições em sala de cinema, encontrar seus realizadores para debate e confraternização confirma o Curta Kinoforum como a vitrine ideal para a jovem cinematografia brasileira", completa.

Envolvido nos processos de seleção dos projetos, bem como na curadoria e na mentoria às produtoras durante o processo de finalização dos filmes, João Jardim, diretor e autor de documentários e filmes de ficção, destaca a "personalidade" dos materiais em várias temáticas. "Tive o prazer de dar apoio para que eles tivessem uma reflexão sobre quais caminhos poderiam ser mais interessantes e autênticos. Os temas são pertinentes ao momento atual. É falar da pandemia sem deixar de abordar questões mais amplas. O resultado foi um retrato muito bonito. Temos desde ausência total até a escola como fonte salvadora. Trazem uma reflexão positiva sobre o mundo que a gente vai construir a partir de agora", conta.

Além das apresentações presenciais, os filmes do Edital Conexão Juventudes também ficam disponíveis online, dentro da programação do Curta Kinoforum. Os filmes vão ao ar gratuitamente[JJA4]  na plataforma de streaming Itaú Cultural Play no dia 19/08, às 21h, e ficam disponíveis até 29/08.

 

Curta Kinoforum

 

A 33ª edição do Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum acontece de 18 a 28 de agosto, em salas de cinema da cidade de São Paulo e de forma online, com acesso pelo endereço www.kinoforum.org.

 

Reconhecido como um dos mais importantes eventos mundiais dedicados ao filme de curta duração, o festival é totalmente gratuito e promove a exibição de mais de 200 filmes, representando 42 países diferentes. A programação é organizada nas mostras Brasil, Latino-americana e Internacional, além de programas especiais, debates, encontros e masterclass.

 

A edição deste ano contará com um programa especial celebrando o centenário de nascimento do cineasta Pier Paolo Pasolini. Pelas Mãos de Pasolini reúne cinco títulos, realizados entre 1960 e 2021. As obras trazem participações do diretor italiano como roteirista e narrador, ao lado de um curta brasileiro recente com inspiração pasoliniana e um episódio por ele dirigido para o longa RoGoPaG – Relações Humanas.  

 

O Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum é uma realização da Associação Cultural Kinoforum, entidade também responsável pelas Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual, entre outras atividades.

 

Sobre


Edital


Com apoio técnico e financeiro no valor de R$ 130 mil por documentário, o Edital Conexão Juventudes, promovido pelo Instituto Unibanco em parceria com o Instituto de Políticas Relacionais (IPR) e a Brasil Audiovisual Independente (Bravi), selecionou seis produtoras entre dezenas de inscritas. A escolha dos projetos ficou a cargo de uma comissão julgadora composta pelos cineastas João Jardim, João Moreira Salles e Val Gomes, além de Tiago Borba; Mauro Garcia, presidente da Brasil Audiovisual Independente (Bravi); e Eliane Costa, coordenadora do MBA Bens Culturais: cultura, economia e gestão, da Fundação Getúlio Vargas. Já durante a execução, as produtoras receberam mentoria, além de João Jardim, da cineasta Marcia Medeiros, na montagem.

 

Todos os filmes foram criados e produzidos por equipes locais, com o olhar do território, formando um mosaico de linguagens audiovisuais e perspectivas da educação, abordando temas diversos, como a adolescência, educação indígena, imigrantes e educação afrocentrada, entre outros. O contexto da pandemia atravessou todos os filmes, sem se sobrepor à proposta central de cada um.


FICHA TÉCNICA RESUMIDA DOS DOCUMENTÁRIOS:


Nome: Adolescer
Produtora: 55 CINE
Estado: Espírito Santo
Direção: Gustavo Moraes
Sinopse: Adolescer é um documentário sobre a transformação vivida por jovens da periferia da Grande Vitória, originalmente predestinados ao fracasso, que estudavam em uma escola desacreditada pela comunidade. Vivendo em uma região pobre, em meio ao tráfico, e em uma área vista pela mídia local como a mais violenta do estado, estes jovens encararam o desafio de entrar na vida adulta e com apoios de familiares, amigos e da escola, buscar um futuro melhor.

Trailer: https://youtu.be/8XNP4wrlywo


Nome: Contraturno
Produtora: Panaceia Filmes
Estado: Goiás
Direção: Larissa Fernandes e Deivid Mendonça
Sinopse: Contraturno é um documentário que acompanha a vida de Vitor e Renata, dois adolescentes que estudam e trabalham na cidade de Urutai, interior de Goiás durante a retomada das aulas presenciais. Mas, para eles, há um desafio em especial: conciliar a rotina da adolescência, os estudos e o trabalho. O filme aborda alguns dos motivos de abandono e evasão, a crise que a pandemia projetou na educação, e a jornada dupla de adolescentes e como os marcadores raciais atravessam tudo isso.

Trailer: https://youtu.be/0TmDyYTEKhQ


Nome: DesConectados
Produtora: B&T Audiovisual
Estado: Piauí
Direção: Márcio Robério de Sousa Magno (Bigly)
Sinopse: desCONECTADOS narra os maiores desafios enfrentados pelos estudantes e educadores do Ensino Médio da única escola pública estadual de Tanque do Piauí - semiárido piauiense - durante a pandemia de Covid-19, onde o acesso à internet não é realidade para todos e se tornou essencial e indispensável para dar continuidade aos estudos.

Uma história de luta pelo direito à educação e acesso digital, que revela a força das juventudes como ação transformadora de sua própria realidade.

Trailer: https://youtu.be/PpQQUjTmKgg


Nome: Onde Aprendo a Falar com o Vento
Produtora: Apiário Estúdio Criativo
Estado: Minas Gerais
Direção: André Anastácio de Oliveira Gomes e Victor Dias dos Santos
Sinopse:  Onde aprendo a falar com o vento conta a história de um grupo de jovens de Oliveira, Minas Gerais, que fundou o Reinadinho, um festejo do Reinado protagonizado só por crianças e jovens. Tendo a Capitã Pedrina como mentora, aprendem sobre sua história e a história de seus antepassados, vivenciando esta tradição afro-diaspórica como espaço de cura e aprendizagem. Convidados pelo filme, refletem sobre o papel da escola e do Reinado enquanto espaços de educação.

Trailer: https://youtu.be/elNPQn-BLgM


Nome: Antes do Livro Didático, o Cocar
Produtora: BOBOX Produções / ABOCA Audiovisual
Estado: Rio Grande do Norte
Direção: Rodrigo César Cortez de Sena
Tema: Estudar durante a pandemia é um desafio enfrentado por crianças e jovens em todo o planeta. Para populações desassistidas, que vivem nas periferias ou em condições de vulnerabilidade, as dificuldades são ainda maiores. Mas essa barreira não retirou a esperança, nem o desejo de aprender dos alunos das duas únicas escolas direcionadas aos povos originários no estado do Rio Grande do Norte. 

Trailer: https://youtu.be/fEMxExBiWIw


Nome: Terremoto
Produtora: Filmes de Plástico
Estado: Minas Gerais
Direção: Gabriel Martins Alves
Sinopse: Em 2010 o Haiti sofreu com um terremoto de grande magnitude que deixou mais de 300 mil mortos. Dentre as vítimas estava a família de Nicolson e Niky Augustin, dois jovens haitianos. Tentando se reerguer nos anos seguintes, a família dos garotos não viu saída a não ser se mudar para o Brasil, mais especificamente a periferia de Contagem, Minas Gerais. Ali, sem saber falar o idioma, eles tiveram que se adaptar a uma nova realidade e educar seus filhos.

Trailer: https://youtu.be/ZGrbzNX27XE


Instituto Unibanco


O Instituto Unibanco é uma instituição sem fins lucrativos que atua pela melhoria da qualidade da educação pública no Ensino Médio, por meio da gestão. Seu objetivo é contribuir para a permanência dos estudantes na escola, a melhoria da aprendizagem e a redução das desigualdades educacionais. Sua atuação é baseada em evidências valorizando a diversidade e acelerando transformações por meio da gestão. Fundado em 1982, integra o grupo de instituições responsáveis pelo investimento social privado do grupo Itaú-Unibanco. www.institutounibanco.org.br.


SERVIÇO


Exibição dos filmes do Edital Conexão Juventudes durante o Curta Kinoforum

 

Primeira exibição, seguida de debate com a cineastas Val Gomes


Data: 19 de agosto (sexta)


Local: Espaço Itaú de Cinema, Rua Augusta, 1.470 (anexo, sala 4)


Horário: 17h


Ordem de apresentação: filmes "Antes do Livro Didático, o Cocar", "desconectados" e "Onde Aprendo a Falar com O Vento", debate, coquetel e, por fim, os filmes "Adolescer", "Contraturno" e "Terremoto".

 

Segunda exibição, no Centro Cultural Vergueiro


Data: 20 de agosto (sábado)


Local: Centro Cultural São Paulo, rua Vergueiro, 1000, Paraíso


Horário: 15h


Ordem de apresentação: filmes "Antes do Livro Didático, o Cocar", "desconectados" e "Onde Aprendo a Falar com O Vento", intervalo, e por fim, os filmes "Adolescer", "Contraturno" e "Terremoto".

 

Exibição online


Plataforma: Itaú Cultural Play


Período: de 19/08, às 21h, até 29/08


Linkhttps://www.itauculturalplay.com.br


FonteAssessoria de Imprensa 


Nenhum comentário:

Postar um comentário