quarta-feira, 12 de junho de 2019

85% DAS FLORES EXISTENTES NO MUNDO PODEM SER CONSUMIDAS, SE PRODUZIDAS DE FORMA SUSTENTÁVEL E ORGÂNICA


Olha que incrível, 85% das Flores existentes no mundo podem ser consumidas, se produzidas de forma sustentável e orgânica. A Fazenda Maria produz crisântemos, rosas, Ipês e orquídeas da mesma forma que produz verduras, temperos e legumes, como se fossem um alimento. Um hábito tão comum em séculos passados, que caiu em desuso já no século XX.

A produtora de flores comestíveis da Fazenda Maria e ex-publicitária, Deborah Gaiotto criou o projeto “Deborah na Fazenda” a fim de incentivar um público leigo a inserir flores em suas receitas diárias. Pra ela não era mais conveniente ver o uso restrito apenas à chefs de cozinha e restaurantes renomados. Tinha que mostrar através de receitas e conteúdo que se você quiser, você pode colher flores que estão no seu Jardim e agregar em seus pratos. As Flores são como temperos, tem cores, sabores, aromas e ainda possuem benefícios à saúde. Ricas em vitaminas, antocianinas, possuem antioxidantes e são excelentes chamariz para crianças em saladas.

“As flores são como temperos”, segundo Deborah Gaiotto idealizadora do projeto, ao contrário do que se faz muito comumente (usa-se as flores apenas como decoração em pratos), as Flores comestíveis podem ser usadas para “temperar” os pratos. “Temos as calêndulas que têm muito óleo essencial e também conhecida como açafrão-dos-pobres, pois podem ser cozidas junto ao arroz para deixá-lo mais colorido. A Borragem que tem um leve sabor de ostra e as violas odoratas, que assim como faziam as senhoras inglesas, podem ser cristalizadas e servidas no lugar o petit four do café.” Deborah ainda ressalta que essa Viola Odorata era usada para adoçar infusões ao invés do tradicional açúcar de hoje, o que chama a atenção como nosso paladar perdeu a sensibilidade ao doce.

“Degustar flores é como fazer um bela degustação de vinhos, com toques e notas de sabor”. Deborah diz que o sabor das flores varia conforme a espécie. Existem flores mais doces, mais amargas, azedas, picantes e outras praticamente sem sabor.

Mas qualquer flor pode ser consumida? Deborah diz que muitas espécies de floricultura, se produzidas de forma natural podem sim ser levadas à mesa sem problema nenhum. Mas também tem que se ter um cuidado em provar qualquer flor, pois muitas delas são tóxicas. Sempre que for consumir flores de comer, procurar produtores especializados, como a Fazenda Maria, ou de repente produzir na própria horta do quintal.

Da Amazônia ao Japão, podemos encontrar espécies de flores comestíveis que sequer ainda tínhamos contato. “Eu mesma me surpreendo com novas flores todos os dias! Mesmo trabalhando com isso já há 15 anos!”. Descobri que Tulipas também são comestíveis, prímulas e as vitórias régias. “Imaginem quantas flores escondidas no Brasil, esse país que detêm 25 % de toda a flora mundial?”. Precisamos falar mais sobre isso.

Sobre o “Deborah na Fazenda” (Fazenda Maria)

A Fazenda Maria fornece flores comestíveis, pancs, brotos e ervas à alta gastronomia há 15 anos. Os produtos são produzidos com manejo orgânico e hoje atende também o consumidor final. O Projeto “Deborah na Fazenda” veio como um braço da empresa para sensibilizar o público leigo sobre o assunto e tirar dúvidas de quem já vinha consumindo sem entender muito sobre o tema.

Para mais informações, entrar em contato com:

Marcos Tavares: (11) -97051 9042

Deborah @fazendamaria.com.br

@deborahnafazenda @fazendamaria

Youtube: Deborah na Fazenda / www.deborahnafazenda.com

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário