domingo, 16 de junho de 2019

CHIEKO AOKI, PRESIDENTE DA BLUE TREE HOTELS, EMPREENDE NO BRASIL COM INSPIRAÇÕES DA CULTURA JAPONESA


Em 1908, quando o navio Kasato Maru aportava no Brasil com a primeira geração de imigrantes japoneses, cerca de 700 pessoas chegaram para trabalhar, principalmente, nos cafezais do Estado de São Paulo. Não podemos negar que, em mais de cem anos, os japoneses conseguiram colocar sua marca em nosso País. Por isso, no dia 18 de junho, o Brasil comemora o Dia da Imigração Japonesa. Considerada a maior e mais importante colônia japonesa fora do Japão, o território brasileiro abriga cerca de 1,5 milhão de nikkeis (termo usado para denominar os japoneses e seus descendentes), de acordo com o Consulado Geral do Japão em São Paulo.

Indicamos o nome da presidente da rede Blue Tree Hotels, Chieko Aoki, como fonte para pautas sobre o Dia da Imigração Japonesa. A executiva acaba de retornar do Japão a convite do novo Imperador Naruhito, que assumiu o cargo em maio, para estreitar relacionamentos e se informar sobre a Nova Era Reiwa.

Nascida no Japão e criada no Brasil, Chieko Aoki foi eleita pela revista norte-americana Forbes em 2017, pela terceira vez, como uma das 25 melhores CEOs do País. A Dama da Hotelaria, como é conhecida, é formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e de Administração Hoteleira na Cornell University, nos Estados Unidos. Trabalhou em diversos lugares do mundo como Estados Unidos, Ásia e Europa, como presidente da rede Caesar Park e como vice chairman da Westin, a mais antiga rede hoteleira estadunidense.

Apesar de ter entrado em um mercado dominado por homens, Chieko se sobressaiu. A empresária também está frequentemente engajada em questões do empoderamento feminino, fazendo parte do Grupo Mulheres do Brasil, que reúne professoras, líderes de comunidades, jornalistas, executivas, empreendedoras, ou seja, mulheres de diferentes profissões e classes sociais, mas que buscam igualdade de oportunidades entre gêneros e raças.

Experiente e articulada, Chieko Aoki pode discorrer sobre a pauta com o conhecimento e a percepção de quem promove a tradição e cultura japonesa, com o empoderamento feminino em seus negócios.

Fonte/Foto-reprodução/divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário