terça-feira, 18 de junho de 2019

FABRICADO EM SALVATERRA, QUEIJO DO MARAJÓ CONQUISTA PREMIAÇÃO NA FRANÇA


Fabricado artesanalmente em Salvaterra, um dos municípios da Ilha do Marajó, no Pará, o Queijo do Marajó Fazenda São Victor conquista premiação internacional, na categoria “Prata”, da 4a Edição do Mondial du Fromage et des Produits Laitiers, na França. Pela primeira vez, o laticínio de búfala conquista categoria expressiva em um concurso mundial para os melhores produtores de queijos.

Produzido pelo casal Cecília e Marcus Pinheiro, o queijo é fruto da Fazenda São Victor, propriedade cuja construção que é tradição na região, que perdura há mais de dois séculos com a fabricação de queijos, com sabor único. Mas os investimentos para a produção de laticínios começou em 2000.

“Esse reconhecimento internacional nos mostra que estamos traçando um caminho sólido em nome da nossa categoria. Para nós essa premiação é gratificante, pois estamos levando o queijo artesanal de leite de búfala ao conhecimento do mundo”, revela Marcus Pinheiro.

O Concurso Internacional tem a colaboração da International Guild of Cheesemakers, e é reservado exclusivamente para os expositores presentes na feira, com o compromisso esperado pelos profissionais, pois é uma oportunidade de mostrar o conhecimento, e as tradições, lutar pela excelência e ser criativo na inovação de conceitos.

“Acreditamos que uma nova fase se inicia. Vamos levar mais esse título para o nosso Estado, e assim ajudar a construir um legado em prol da categoria no Pará, assim como o reconhecimento e o valor do queijo artesanal brasileiro”, frisa Cecília.

Entre 15 nacionalidades estão presentes para no enfrentamento do público que é admirador de produtos do gênero, e atento e conquistar o título supremo. Para este ano, 952 produtos lácteos foram apresentados e votados por 135 juízes profissionais.

Em novembro de 2018, a queijaria também foi contemplada com o “Super Ouro” na quarta edição do Prêmio Queijo Brasil, que aconteceu no Memorial da América Latina, em São Paulo. Foram quase 500 queijos artesanais de todo o Brasil avaliados por um corpo de 24 jurados, durante dois dias de avaliação.

Além da conquista “máxima” a nível nacional, a queijaria agregou premiações expressivas no gênero laticínios, entre elas o primeiro lugar no XII Encontro Nacional de Criadores de Búfalos e II Marajó Búfalos, tendo o reconhecimento na maior premiação de queijos artesanais, “Medalha de Bronze”, na terceira edição do Prêmio Queijo do Brasil.

Sobre Queijaria Fazenda São Victor

Desenvolvida em 2006 por meio do Projeto Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Queijo do Marajó, conquistou certificado de qualidade artesanal do produto. Detentora do selo 013 no segmento de produto artesanal no Pará, com a produção do Queijo Marajó Tipo Creme, conquistou premiações expressivas no gênero alimentício, entre elas o primeiro lugar no XII Encontro Nacional de Criadores de Búfalos e II Marajó Búfalos, tendo o reconhecimento na maior premiação de queijos artesanais, “Medalha de Bronze”, no III Prêmio Queijo do Brasil, e “Super Ouro” no IV Prêmio Queijo Brasil, em São Paulo. 

Fonte/Foto-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário