sexta-feira, 30 de agosto de 2019

QUATRO AUTORES JAPONESES CONFIRMAM PRESENÇA NA BIENAL DO RIO



Premiados e renomados internacionalmente, quatro escritores japoneses estarão presentes na XIX Bienal do Livro Rio, que este ano homenageará o Japão: o cineasta e desenhista Macoto Tezka – filho de Osamu Tezuka, o "Deus do Mangá" –, a escritora Kanae Minato, a professora de artes Masami Toku e a artista de mangá Reiko Okano. Além da rica literatura japonesa, o público terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre mangás e games, narrativas que comprovam a multiplicidade que já, habitualmente, se encontra na Bienal, além de poder se aproximar de outros temas presentes na cultura nipônica.

De acordo com Tatiana Zaccaro, diretora da Bienal do Livro Rio, a escolha dos autores convidados se deu tanto pelas premiações internacionais, como também pela singularidade de conteúdos abordados pelos autores em suas obras, que reforçam a presença de elementos tão intrínsecos na cultura japonesa, como o Mangá Shojo.

"Seguindo a tradição de promover intercâmbio cultural com a nação convidada, uma delegação de autores japoneses estará presente durante todo o evento para participar da programação oficial. Os assuntos abordados nas palestras variam desde mangás e games até assuntos mais específicos como monges, sumô e onmyodô", explica ela.

Nascida em 1973, em Hiroshima, Japão, a escritora Kanae Minato recebeu em 2005 a Menção Honrosa no 2º Prêmio BS-i para Novos Roteiristas. Em 2007, foi premiada no 35º Radio Drama Awards. No mesmo ano, publicou Seishokusha (Padre, em tradução livre), o primeiro capítulo do romance "Confissões" e recebe o grande prêmio no 29º Prêmio de Novos Escritores de Suspense. Ainda em 2008 conquista o primeiro lugar na lista dos 10 Melhores Suspenses da Shukan Bunshun Magazine. Em 2009, é agraciada com o grande prêmio do Bookstore Awards. Em 2012, com a obra B?ky?, umi no hoshi (Nostalgia: a estrelas do mar em tradução livre), recebe o prêmio de melhor novela no 65º Prêmio da Associação de Escritores de Suspense do Japão. Em 2014, entra na lista dos 10 melhores suspenses da publicação The Wall Street Journal; em 2015, recebe o Prêmio Alex da Associação Nacional de Bibliotecas dos EUA. Em 2016, recebe o 29º prêmio Yamamoto Shugoro por Utopia. Em 2018, sua obra Shokuzai (Expiação) é indicada para o Edgar Award na modalidade original em paperback. Suas outras obras incluem Sh?jo (Garotas), N no tame ni (Por N), Yak? Kanransha (roda gigante noturna), Mirai (Futuro), entre outras.

O cineasta e desenhista, Macoto Tezka, fez sua estreia aos 25 anos como diretor de cinema comercial com o filme Stardust Brothers (Hoshikuzu kyôdai no densetsu). Em 1999 participou do Festival Internacional de Cinema de Veneza com o filme "O Idiota", o que lhe rendeu o prêmio Digital Awards e reconhecimento mundial. Em 2016, dirigiu a continuação de Stardust Brothers, filme convidado à exibição no Festival Internacional de Cinema de Tóquio, e este ano dirigiu a versão cinematográfica de "Barbara", obra original de Osamu Tezuka, ainda sem data de lançamento.

Masami Toku é professora de Artes na Universidade do Estado da Califórnia, Chico (CSUC). Desde 2005, Toku é diretora geral do projeto de exposição itinerante internacional Girls' Power! Shojo Manga!, e palestrou em dezoito países pela Ásia, Europa, Américas do Norte, Central e do Sul. Por suas contribuições internacionais para a sociedade educacional artística, recebeu em 2008 o Prêmio Internacional Ziegfeld pela USSEA (Sociedade Estadounidense pela Educação através da Arte). Ela também recebeu o prêmio de excelência pela CSU-Chico pelo período de 2010-2011.

Já Reiko Okano estreou em 1982 com "Ester Please". Possui diversas obras de renome como "Fancy Dance" (1984), que mostra o treino de um monge para suceder um templo; "Ryougoku Oshare Rikishi" (1989), que fala do mundo do sumô; e "Onmyouji" (Autor original: Baku Yumemakura/1993) que conta a vida do Onmyoji lendário Abe no Seimei. Em 1989, ela ganhou o Shogakukan Manga Award por shojo para Fancy Dance e, em 2001, ganhou o Prêmio Cultural Tezuka Osamu para Onmy?ji junto com Baku Yumemakura. A autora aborda temas ligeiramente retrô e diferenciados – como monges, sumô, onmyodô.

A Bienal do Livro Rio é o maior evento literário do Brasil - uma festa que aproxima escritores, editores, livreiros, professores, estudantes e leitores de todas as idades e perfis. O evento, promovido pela GL events Exhibitions e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros, acontece de 30 de agosto a 08 de setembro, no Riocentro, na Barra da Tijuca.

Sobre a Bienal

Consagrada como o maior evento literário do Brasil, a Bienal Internacional do Livro Rio, parte do calendário oficial da cidade, chega à sua XIX edição repleta de novidades e com a missão de incentivar o hábito da leitura para mudar o país. Mais do que um encontro de histórias, onde o livro é o protagonista, a Bienal é uma plataforma de conhecimento e conteúdo exclusivos que aproxima o público dos seus escritores e personalidades preferidos, além de apresentar novos autores para quem busca embarcar e envolver-se com as narrativas, além de descobrir infinitas possibilidades de sonhar. Em sua última edição, em 2017, reuniu público de mais de 750 mil pessoas e 300 autores em 10 dias de evento. A XIX Bienal Internacional do Livro Rio acontece entre os dias 30 de agosto e 08 de setembro, no Riocentro, e os ingressos já estão à venda pelo site www.bienaldolivro.com.br e no Centro Cultural Solar de Botafogo (Rua General Polidoro, 180, em Botafogo): de terça a domingo, das 15h às 19h30.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário