terça-feira, 27 de outubro de 2020

NO DIA MUNDIAL DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL, CENTRO DE MEMÓRIA BUNGE ENFATIZA A IMPORTÂNCIA DA PRESERVAÇÃO

 

Nesta terça-feira, 27 de outubro, comemora-se o Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual, proclamado pela Unesco em 2005. A data, além de marcar a importância da preservação de acervos audiovisuais, chama atenção para a necessidade da adoção de medidas urgentes de conservação dos conteúdos. O Centro de Memória Bunge (CMB) tem desenvolvido, há 26 anos, ações com foco na disseminação de conhecimento sobre a preservação de memória empresarial, por entender que acervos empresariais são instrumentos estratégicos de gestão.

A iniciativa do CMB contribui para a guarda e preservação de documentos que ajuda a contar a história da industrialização do Brasil. Para tanto, conta com as melhores ferramentas e técnicas para restauro, limpeza e acondicionamento em material neutro, com reserva técnica climatizada e com controle de umidade. Além disso, buscou também procedimentos para recuperação de documentos deteriorados ou danificados.

Utilizando técnicas e profissionais de historiografia e museologia, a instituição foi responsável pela identificação, restauro, remasterização e higienização de 144 documentos sonoros, armazenados em fitas cassetes e discos em vinil. O áudio foi preservado em altíssima qualidade em formatos digitais, que facilitam a disponibilização do acervo para consulta sem danificar os originais. Também foram feitas 4.900 digitalizações de documentos filmográficos com o objetivo de preservar a imagem analógica e permitir o acesso do público por meio de formatos como arquivos em MP4 disponibilizados em DVDs, HDs ou compartilhamento na nuvem.

Entre os mais de 1,5 milhão de documentos no acervo está o áudio de um dos episódios de 1957 do programa de rádio Galeria Musical SANBRA, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em homenagem ao compositor Noel Rosa (áudio anexo). O Galeria Musical SANBRA foi produzido por Paulo Roberto, com apresentação dele e de Zezé Fonseca. Na época, a orquestra que se apresentava ao vivo estava sob regência de Hércole Vareto, com as vozes de Lucio Alvez, Zezé Macedo, Dolores Duran, Roberto Paiva, Risadinha e Marion.

Sobre

Centro de Memória Bunge

O Centro de Memória Bunge foi criado em 1994 e desde então é um dos projetos da Fundação Bunge. Referência na área de preservação da memória empresarial, o local tem como objetivo a guarda e preservação de documentação histórica, a disseminação do conhecimento e a utilização de seu acervo como um instrumento estratégico de gestão. Para facilitar o acesso ao público e compartilhar com a sociedade o aprendizado construído, conta com atividades gratuitas como Atendimento a Pesquisas, Exposições Temáticas, Visitas Técnicas e Benchmarking. Além disso, promove as Jornadas Culturais, série de palestras e oficinas gratuitas com objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação de acervos históricos e patrimoniais.

Fundação Bunge

A Fundação Bunge, entidade social da Bunge no Brasil, há 65 anos atua em diferentes frentes com o compromisso de valorizar pessoas e somar talentos para construir novos caminhos. Suas ações estabelecem uma relação entre passado, presente e futuro e são colocadas em práticas por meio da preservação da memória empresarial (Centro de Memória Bunge), do incentivo à leitura (Semear Leitores), do voluntariado corporativo (Comunidade Educativa), do desenvolvimento territorial sustentável (Comunidade Integrada) e do incentivo às ciências, letras e artes (Prêmio Fundação Bunge).

Fonte/Imagem-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa - Legenda: Painel expositivo com aparelho de rádio e informações sobre a história do rádio e da televisão no Brasil. Acervo Centro de Memória Bunge.


Nenhum comentário:

Postar um comentário