sábado, 25 de setembro de 2021

DIA DO RÁDIO: ADAGGIO LANÇA PLAYLIST NO SPOTIFY COM MÚSICAS DE SEUS PARCEIROS

 

Neste sábado, 25 de setembro, é comemorado no Brasil o Dia do Rádio. Para celebrar a data, a equipe da gestora musical Adaggio montou uma playlist com sucessos de artistas, compositores e produtores com quem tem parceria. São 157 músicas, todas brasileiras, que, em algum momento, foram sucesso nas rádios do país - todo o portifólio da Adaggio é formado por composições nacionais. "É uma forma não apenas de celebrar o dia do rádio, mas também de enaltecer nossos parceiros e valorizar composições que já foram grandes sucessos no Brasil", explica João Luccas Caracas, CEO da empresa.

Entre as canções top 10 da Adaggio, estão: Será (Legião Urbana), Mila (Netinho), Pelados em Santos (Mamonas Assassinas), A Sombra da Maldade (Cidade Negra), Cilada (Molejo), Nuvem de Lágrimas (Chitãozinho e Chororô), Quando o Sol Bater na Porta do Seu Quarto (Legião Urbana), Arerê (Banda Eva) e Praieiro (Jamil).

Os artistas que fecham parceria com a Adaggio abrem mão de receber royalties futuros em troca de uma liquidez imediata, ou seja, parte da parceria é uma antecipação de recebíveis. "Em nosso modelo de cooperação, os artistas recebem antecipadamente parte de seus rendimentos, com a certeza de que suas obras serão trabalhadas para ter lucros potencializados e seu legado perpetuado", ressalta Caracas.

Em 2021, a Adaggio alocou 40% do capital levantado e está fazendo diligência em 60 catálogos que, juntos, valem cerca de R$250 milhões. Além da aquisição de catálogos musicais, a empresa aposta no mercado de streaming musical, que cresce todos os anos.

A playlist completa da Adaggio você confere neste link:  Spotify Adaggio

Sobre a Adaggio

A Adaggio é uma gestora musical fundada pelo músico João Luccas Caracas, que conta com um time de executivos veteranos da indústria fonográfica. O fundo Arbor Adaggio é gerido pela Arbor Capital, com recursos de clientes e sócios da gestora e sócios da Atmos Capital. Juntos, oferecem aos investidores uma exposição pura e simples de canções e direitos de propriedade intelectual dos compositores e artistas associados. A empresa já alocou 40% do capital e está fazendo diligência em 60 catálogos que, juntos, valem cerca de R$250 milhões. Formada por músicos e para músicos, tem como missão eternizar e ressignificar canções.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário