quinta-feira, 9 de maio de 2013

BANCO DO NORDESTE REALIZA A EXPOSIÇÃO COLETIVA METRÔ DE SUPERFÍCIE II NO CENTRO CULTURAL SÃO PAULO


O Ambiente de Gestão da Cultura do Banco do Nordeste do Brasil realizará a exposição coletiva Metrô de Superfície II, no Centro Cultural São Paulo, com curadoria de Bitu Cassundé e Clarissa Diniz, a partir desta quinta-feira, 9 de maio, até o próximo dia 28 de julho.

Com entrada franca, a exposição conta com a participação dos seguintes artistas e grupos: Bruno Faria, Fabiano Gonper, Fernando Peres, Grupo GIA, Jared Domício, Jonathas de Andrade, Júlio César Leite, Lourival Cuquinha, Mediação de Saberes, Vitor César, Waléria Américo e Yuri Firmeza.

O projeto Metrô de Superfície tem investigado a produção artística realizada na última década a partir do Nordeste brasileiro, tendo como eixo principal a formação de uma coleção capaz de contextualizar a diversidade desse campo.

O conjunto de trabalhos reunidos nessa pesquisa amplia o território de interesses mapeados pela Coleção Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB), que como propositor do projeto, mantém, exibe e pensa criticamente a Arte dessa região.

Nesse sentido, Metrô de Superfície constitui-se como uma série de ações – exposições, seminários e publicações – que, visando extrapolar as habituais limitações de acessibilidade tão próprias às coleções de Arte brasileiras, torna público, desde já, seu próprio processo de formação.

Em parceria com o Centro Cultural São Paulo, apresentamos, assim, a segunda mostra do projeto, da qual participam onze artistas/coletivos advindos do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Bahia. Atentos ao real, tomam como base de seus interesses e estratégias uma arguta percepção dos modos de organização da vida social.

Bruno Faria, Fabiano Gonper, Fernando Peres, Grupo GIA, Jonathas de Andrade, Júlio César Leite, Lourival Cuquinha, Mediação de Saberes, Vitor César, Waléria Américo e Yuri Firmeza, com abordagens diversas, relacionam-se ambígua, delicada ou ironicamente com instâncias da realidade, criando pequenas fissuras criativas a partir de subversões, intervenções e contradições.

Seus trabalhos lidam com questões diversas da esfera pública, pensando as relações sociais, a economia, a história, o campo da arte, a lógica espacial da vida em sociedade (a urbe), as relações de poder, a política e – ao atuar também na constituição de modos singulares de percepção – construção de sentidos e valores.

Enquanto a exposição Metrô de Superfície I (apresentada em 2012 no Paço das Artes) reunia trabalhos dedicados a experimentar, com contundência, modos diversos de produção de subjetividade, o atual recorte da Coleção CCBNB aponta para outros interesses da produção artística do Nordeste, evidenciando – através de estratégias de intervenção, participação e coletividade -, como as relações são continuamente desveladas e reinventadas.

O Centro Cultural São Paulo fica localizado na Rua Deputado Lacerda Franco, 300, Pinheiros.

Mais informações pelo telefone (11) 3030-9322 ou por e-mail: ccsp@ccsp.com.br

Informa Luciano Sá Assessor de Comunicação do Ambiente de Gestão da Cultura do BNB.


Nenhum comentário:

Postar um comentário