segunda-feira, 14 de agosto de 2017

PRIMEIRA CAMPUS PARTY NA BAHIA ATINGE O DOBRO DA EXPECTATIVA DE PÚBLICO INICIAL

Terminam hoje as atividades da primeira edição soteropolitana da Campus Party, uma das maiores experiências de tecnologia e inovação do mundo, e que pela primeira vez ocorreu em uma arena de futebol - a Arena Fonte Nova. O evento foi uma iniciativa do Governo do Estado da Bahia e só foi possível com as parcerias firmadas com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e com a Telebras. 
“Estamos muito felizes com o resultado do evento. Desde o primeiro dia da pré-venda de ingressos percebemos que o evento seria um sucesso. O público de Salvador compareceu em peso e aproveitou com entusiasmo as mais de 250 horas de conteúdos e a internet de 20 Gbps na Arena, além das diversas e concorridas atividades da Área Open”, avalia Tonico Novaes, diretor-geral do evento.
A presença do público na Open, área aberta ao público, superou todas as expectativas. Mais de 80 mil pessoas passaram pelo espaço - a expectativa inicial era de 40 mil pessoas - e puderam interagir com uma série de simuladores, acompanhar de perto a etapa baiana do Campeonato Brasileiro de Drones e da Olimpíada Brasileira de Robótica, além de se divertir na Campus Kids, espaço destinado à criançada criado pela primeira vez no evento, e no Espaço Multiuso do Governo, além de conhecer os trabalhos acadêmicos e algumas das startups mais promissoras da região.

Na Arena, os destaques da programação foram o cientista de dados brasileiro, Ricardo Cappra; a diretora-executiva da Mauricio de Sousa Produções, Mônica Sousa, que inspirou a famosa personagem dos quadrinhos, líder da Turma da Mônica; a prêmio Nobel de química, Ada Yonath; o membro do Board of the Linux Professional Institute, Jon "Maddog" Hall; a fundadora e CEO do site de financiamento coletivo Kickante, considerado o maior de crowdfunding da América Latina, Candice Pascoal; a pesquisadora e especialista em biotecnologia, Priscila Monteiro Kosaka, o Doutor em Comunicação e Campuseiro, Dado Schneider, entre outros. Também foram expostos os hackatons, que reuniram um grande público em busca de soluções para fomenter as iniciativas inovadoras em prol da melhoria de políticas públicas para o bem-estar da sociedade.

Outro grande destaque que contou com palestras tanto na Arena quanto na Área Open foi o Fórum de Universidades Empreendedoras, cujo objetivo foi o de propor soluções para as instituições de ensino brasileiras terem um papel de maior relevância no desenvolvimento do país. “Ao final do evento elaboramos um memorando com soluções validadas em universidades, escolas e comunidades e que podem ser implantadas em qualquer lugar do Brasil. Esse memorando será divulgado em breve para a imprensa e também nas nossas redes sociais”, explica Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party.

A CPBA também foi marcada pelo empreendedorismo. Quarenta startups participaram do programa Startup & Makers, cuja proposta é impulsionar e capacitar jovens talentos e empreendedores. Novos negócios de áreas distintas como agronegócio, comunicação, educação, entretenimento, finanças, tecnologia, saúde e varejo tiveram a oportunidade de apresentar seus produtos, testar mercados, aprender e ensinar para um público qualificado e ávido por curiosidades. Além disso, receberam mentorias, coaching e puderam interagir com investidores e diretores de grandes empresas que estiveram presentes no evento. Entre os destaques dessa edição ficaram as empresas EveryCare, Escavador, SimplesVet entre as selecionadas na categoria growth stage; e Vloga, Soliddarit e Safe Drinking Water For All – SDW, na categoria early stage.

Vale destacar ainda os projetos de destaque da Campus Future. Breu, um áudio game para deficientes visuais; Just Step, uma solução para guiar deficientes visuais em ambientes internos; e Centro Cultural Portátil, projeto arquitetônico de uma estrutura portátil e modular para receber cultura em diversos formatos, foram premiados com o primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. Os projetos Robótica Educativa e o Autastico receberam menção honrosa.

“A Campus Party Bahia superou todas as expectativas. Ela consolida o entendimento que ciência, tecnologia e inovação servem a todos os públicos e a todas as idades. O evento em Salvador conseguiu dialogar com todos os públicos de forma democrática, gerando grandes oportunidades para o desenvolvimento de softwares, apresentando o que é produzido no estado, e atestando que a alta tecnologia, literalmente, está alinhada com o que o Governo da Bahia pensa, continuando a apoiar esta atividade”, avalia o Secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação, Vivaldo Mendonça.

Confira abaixo os principais números da Campus Party Bahia

- Total de campuseiros:
 6.000

Barracas: 3500 mil, sendo 3000 simples e 500 duplas

- Número de palestrantes: mais de 300

- Número de horas de conteúdo: 250 horas

- Internet:

Velocidade – 20 GBps

- Programa Campus Future

- 20 projetos universitários selecionados para participar do programa

- Programa Startup&Makers Camp

4 eventos em um: Startup&Makers Expo, Mentorias, Palco S&M e Workshops S&M

- Selecionados para a Campus Party Bahia: 40 startups (20 growth stage, 20 early stage) 

- Mais de 45 horas de atividades

- Outros Números

Patrocinadores, Apoiadores e Media Partners – 58 empresas

Comunidades – 35

Jornalistas, blogueiros e profissionais de imprensa cadastrados para cobertura – Mais de 300

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário