sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

SP-ARTE COMEMORA SUA 15ª EDIÇÃO COM A PRESENÇA DE EXPOENTES DA CENA DE ARTE E DESIGN


Entre os dias 3 e 7 de abril, o Pavilhão da Bienal recebe a 15ª edição da SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, evento que conta com a participação de galerias, instituições e artistas consagrados no mercado de arte e design. A SP-Arte, mais importante evento do setor na América Latina, ganha a cidade para além dos limites do Ibirapuera e fortalece sua programação dentro do Pavilhão da Bienal: o evento conta com expositores oriundos de diversas regiões do Brasil e do mundo. Novos curadores, encontros com artistas e a participação de instituições renomadas estão entre as novidades da edição.

"Ao longo de seus quinze anos de existência, a SP-Arte ampliou sua missão e colaborou com a profissionalização do mercado e expansão do colecionismo no Brasil. Aos poucos, contribuímos para o desenvolvimento de toda a cena contemporânea e trouxemos à tona temas pungentes do mundo das artes", afirma Fernanda Feitosa, fundadora e diretora da SP-Arte. "Desde o início, seguimos atentos às tendências do mercado internacional e, nesse contexto, mantivemos diálogo constante com os mais importantes curadores, colecionadores e diretores de grandes instituições. Hoje podemos notar não apenas o amadurecimento do nosso mercado, como também uma crescente internacionalização da arte brasileira mundo afora, com a ascensão de nossos artistas no circuito internacional. Sem dúvida alguma, a SP-Arte teve um papel importante nesse movimento, que parece ainda ter muito a trilhar nessa direção", completa.

Expositores

Nesta 15ª edição, a SP-Arte atrai as mais renomadas galerias de arte do mundo. Entre os nomes já confirmados, estão as internacionais David Zwirner (Nova York), Neugerriemschneider (Berlim), Alexander Gray Associates (Nova York), Galleria Franco Noero (Turim), Galleria Continua (San Gimignano) e Lisson Gallery (Londres).

David Zwirner, cujo fundador foi nomeado a personalidade mais influente do mundo das artes em 2018 segundo a revista londrina ArtReview, participa da SP-Arte há sete anos e retorna para o Festival em 2019. A galeria representa mais de sessenta artistas incluindo grandes nomes do mercado como Kerry James Marshall, Franz West, Josef Albers e Wolfgang Tillmans. Neugerriemschneider, mais renomada galeria da Alemanha, conta com nomes como Ai Weiwei e Olafur Eliasson em seu portfólio de artistas e renova sua participação no Festival neste ano. A londrina Lisson Gallery, que representa artistas internacionais como John Akomfrah, vencedor do prêmio Apollo de artista do ano, anuncia seu retorno após hiato de um ano.

Do País, as mais consolidadas galerias se apresentam na SP-Arte e integram uma semana rica em eventos culturais em São Paulo. Entre as participantes, estão as tradicionais Almeida e Dale (São Paulo), Dan Galeria (São Paulo), Fortes D'Aloia & Gabriel (São Paulo), Bergamin & Gomide (São Paulo), A Gentil Carioca (Rio de Janeiro), Luciana Brito (São Paulo), Galeria Luisa Strina (São Paulo), Galeria Millan (São Paulo), entre outras.

Solo

Nesta edição, a Feira decidiu realizar uma homenagem especial à América Latina e dedicou o setor Solo à produção artística do continente, sob a responsabilidade da chilena Alexia Tala. A curadora propõe a desconstrução da visão eurocêntrica que a América Latina tem de si ao enxergar-se como uma terra descoberta e civilizada a partir do contato com os europeus. Seu trabalho visa justamente inverter esses olhares, propondo novos conceitos e desdobramentos críticos a partir da história, da antropologia, da etnografia, da arquitetura e da história cultural que une os povos latinos.

Dentro desse eixo curatorial, estreiam galerias internacionais como Bendana Pinel (Paris), Die Ecke Arte Contemporáneo (Santiago do Chile), IK Projects (Lima) e Patricia Ready (Santiago do Chile).

Performance

Um dos grandes destaques da edição anterior, o setor Performance surge em novo formato: deixa de ter um espaço específico e volta a espalhar-se pelo Pavilhão da Bienal. Marcos Gallon, diretor artístico da Verbo – Mostra de Performance Arte, assume a curadoria do núcleo.

Ao longo de todos os dias do Festival, os cinco artistas se apresentarão em horários alternados. As performances escolhidas abarcam a pluralidade de questões práticas do fazer, refletindo a riqueza de intersecções entre as mais variadas linguagens. Parte das ações apresentadas deixará vestígios pelo espaço, possibilitando ao público o contato com os trabalhos independente da presença dos artistas performáticos.

Com o objetivo de incentivar a presença da performance nos contextos comercial e institucional da arte, a SP-Arte irá adquirir uma das cinco ações pelo valor de R$ 20 mil reais. A performance selecionada será doada a uma instituição pública em São Paulo, a ser revelada este ano.

Repertório

Criado em 2017, o setor ganha nova curadoria sob a direção de Tiago Mesquita. Nesta edição, o crítico de arte e curador foca em projetos históricos, mais especificamente do período de pós-Segunda Guerra Mundial (entre 1950 e 1980), essenciais para a compreensão de práticas artísticas contemporâneas. Problemáticas peculiares ao período, tais como crises de representação e um viés conceitual de tom crítico, permeiam os trabalhos dos artistas selecionados.

Design

Em sua quarta edição, o setor Design destaca peças e momentos icônicos da história do design. Localizado no terceiro andar do Pavilhão da Bienal, reúne trabalhos vintage de nomes emblemáticos do país como Joaquim Tenreiro, Sérgio Rodrigues, Lina Bo Bardi e Jorge Zalszupin. Convivem com esses trabalhos reedições de designers como Zanine Caldas e Ricardo Fasanello, assim como peças contemporâneas de Hugo França, Jacqueline Terpins e dos criadores da Ovo, Luciana Martins e Gerson Oliveira.

Um novo setor dedicado a peças de mobiliário assinadas por renomados arquitetos brasileiros apresenta destaques como Dado Castello Branco, Lia Siqueira, Porfirio Valadares e Rodrigo Ohtake.

Estreia da SP-Arte 2018, o núcleo de designers independentes retorna nesta edição. Trata-se de um espaço dedicado a estimular a inserção de novos designers no mercado e fomentar uma produção inovadora. Entre os nomes já confirmados, estão Plataforma 4, Noemi Saga, Ana Neute, Bianca Barbato e a internacional Form Bureau (Londres).

Programação

Talks

Importante plataforma para a compreensão e o debate da arte contemporânea, o Talks, ciclo de debates com especialistas, curadores e colecionadores, tem sua cobertura ampliada na 15ª edição. Para além do tradicional ciclo de palestras, será concebida uma nova categoria de encontros, o Meet the Artists, a partir dos quais o público poderá interagir diretamente com artistas e designers contemporâneos, aproximando-se dos bastidores da criação.

Circuito Ateliês Abertos e Gallery Night

Na programação paralela que se consolida para além dos limites do Pavilhão, a SP-Arte apresenta mais uma edição do Circuito Ateliês Abertos e do Gallery Night. O primeiro ocorre no fim de semana anterior à Feira, nos dias 30 e 31 de março, e se expande pela cidade de São Paulo. Os artistas receberão o público para um contato mais próximo, a partir do qual poderão interagir e expor suas inspirações, técnicas e as mais recentes criações.

Já o Gallery Night consiste em um circuito entre cerca de cinquenta galerias que antecede a abertura da SP-Arte, sempre na segunda e terça-feira anteriores – neste ano, nos dias 1 e 2 de abril. Durante o evento, galerias de toda a cidade estendem seu horário de funcionamento, possibilitando ao público um tour por grandes exposições em cartaz.

Visitas guiadas

A agenda educativa no Pavilhão da Bienal conta ainda com visitas guiadas temáticas e gratuitas, patrocinadas pela Vivo, inseridas na programação do Festival. A iniciativa surge como uma oportunidade para que os visitantes possam mergulhar no universo da SP-Arte, seus expositores e os milhares de artistas e trabalhos ali presentes.

**Mais informações sobre os setores da 15ª edição da SP-Arte e sua programação serão divulgadas em breve

Serviço

15ª edição da SP-Arte

Preview para convidados:

3 de abril

Datas abertas ao público:

4 a 5 de abril – Quinta-feira a sábado, das 13h às 21h. Domingo, de 11h às 19h.

Local:

Pavilhão da Bienal - Parque Ibirapuera, Portão 3 - São Paulo, Brasil

Entrada:

R$ 50,00 [geral]?R$ 20,00 [meia promocional*]

*estudantes, portadores de deficiência e idosos com mais de sessenta anos [necessária a apresentação de documento]. O Vale-Cultura poderá ser utilizado para o abatimento de 50% do valor do ingresso. Crianças de até dez anos não pagam entrada.

A bilheteria encerra suas atividades trinta minutos antes do término do evento.

Foto/crédito: Jéssica Mangaba – Legenda: SP-Arte 2018.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário